Simplificação: um dos principais benefícios da reforma tributária

Foto: Lula Marques/ Agência Brasil

Saber quanto se paga de impostos nos produtos e serviços, facilitar a vida de empresas na hora de acertar as contas com o fisco, combater a sonegação. Tudo isso será facilitado pela reforma tributária.

Especialistas apontam que a simplificação é um dos principais benefícios que a aprovação da reforma vai trazer para o país. Guilherme Di Ferreira, advogado especialista em direito tributário, destaca o benefício para o sistema tributário brasileiro.

“Uma justiça fiscal, redistribuindo de forma correta os benefícios e a aplicação dos impostos dentro do território brasileiro e também trazendo uma simplificação para o nosso sistema tributário tão complexo”, afirma.

Estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) mostra que, na área tributária, foram publicadas 492.521 normas em 35 anos, desde a promulgação da Constituição de 1988. Isso representa uma média de 2,31 normas tributárias a cada hora do dia útil, segundo a publicação.

Além disso, nesses 35 anos, foram introduzidas 18 emendas constitucionais para tratar de impostos, juntamente com a criação de diversos tributos, como a CPMF e a Cofins, por exemplo.

As empresas brasileiras gastam entre 1.483 e 1.501 horas por ano para preparar, declarar e pagar tributos. Foi o que mostrou um relatório publicado pelo Banco Mundial em 2021.

As empresas da América Latina e Caribe levam cerca de 325 horas por ano para cumprir suas obrigações tributárias. Nos países ricos que fazem parte da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o tempo cai para 155 horas.

Segundo Ranieri Genari, advogado especialista em direito tributário pelo IBET, a reforma tributária é necessária para simplificar o sistema e destravar vários investimentos, inclusive externos, que o Brasil necessita receber nos próximos anos. O especialista explica que a expectativa é de uma forma de pagamentos bastante simplificada também.

“Nesse sentido, a gente pode dizer que ela traz sim uma simplificação ao unir cinco tributos de forma que a apuração seja centralizada e haja apenas uma única obrigação acessória, sendo que, havendo essa única obrigação acessória, ela vai provavelmente vir pré-preenchida. Esse é um dos pontos que a receita trouxe, onde haverá esse preenchimento prévio e o contribuinte apenas fará algumas alterações como já ocorrem na declaração do imposto de renda atualmente”, explica.

Aprovação na Câmara

Leia mais

A nova geração de remédios que promete uma revolução contra a obesidade

USO SEMANAL - Wegovy e Mounjaro: doença crônica exige terapia contínuaVEJA

A ciência do desenvolvimento de remédios é também a arte de decifrar e imitar a natureza. É princípio praticado ainda hoje, no século XXI, e representado com pompa pela novíssima família de medicamentos para obesidade prestes a chegar ao Brasil. Com o lançamento do Wegovy, o irmão mais novo e potente do Ozempic, previsto para 1º de agosto, inaugura-se oficialmente uma era de tratamentos que, ao simular hormônios fabricados pelo organismo, induzem perdas de peso antes inconcebíveis com fármacos. As “canetas” do laboratório dinamarquês Novo Nordisk são ansiosamente aguardadas pelos médicos e aspirantes às picadas semanais. É fenômeno aquecido pelo sucesso de vendas e pelas polêmicas envolvendo o primogênito da turma: aprovado originalmente para o diabetes, o Ozempic bombou como atalho para o emagrecimento.

Há uma verdade inconveniente: boa parte das pessoas não consegue perder peso apenas com mudanças no estilo de vida. Há quem se esfalfe nas academias de ginástica, viva à base de dieta e, mesmo assim, pareça condenado ao insucesso por fatores genéticos, ambientais e comportamentais. Dadas as evidentes dificuldades, a descoberta e o desenvolvimento de substâncias inéditas, desde que ministradas com zelo e acompanhamento, representam uma revolução. É marco seminal no tratamento de um problema de saúde pública que afeta mais de 1 bilhão de pessoas no mundo e segue em ascensão.

O Wegovy e outras medicações no horizonte vêm ampliar o arsenal terapêutico para essa condição crônica, capaz de encurtar a qualidade e a expectativa de vida. Ao promover reduções corporais expressivas e superiores às produzidas pelas poucas drogas disponíveis até então, a mais recente geração medicamentosa, encabeçada pela semaglutida (princípio ativo de Ozempic e Wegovy) e pela tirzepatida (Mounjaro), medicação criada pela Eli Lilly que deve chegar ao país nos próximos meses, protagoniza congressos médicos, redes sociais, almoços de negócios e movimentos nas bolsas de valores. Não à toa, a americana Lilly e a Novo Nordisk são hoje as farmacêuticas com os maiores (e mais estrondosos) valores de mercado, quase 740 bilhões e ao redor de 430 bilhões de dólares em 2024, respectivamente. Seus produtos integram a classe das incretinas, hábeis a mimetizar a orquestra hormonal para o controle glicêmico e o balanço energético. A atenção inicial das pesquisas nesse campo era o diabetes, mas, com o tempo, desvendou-se o efeito poderoso no peso, aliás, o desequilíbrio do açúcar no sangue anda de mãos dadas com os quilos a mais.

Os análogos de GLP-1, eis a denominação científica da família, imitam, reafirme-se, a substância de mesmo nome naturalmente produzida pelo intestino, via para a promoção da saciedade e freio ao apetite. Chegaram ao mercado, no início, em versões injetáveis de uso diário, como a liraglutida, do Victoza e do Saxenda, que permanecem na ativa. Mas a semaglutida e a tirzepatida vieram oferecer não só a comodidade da aplicação uma vez por semana como perdas de peso significativamente maiores. “Um terço dos pacientes apresenta redução superior a 20%”, diz Priscilla Mattar, vice-­presidente da área médica da Novo Nordisk no Brasil, sobre o Wegovy. Enquanto ele emula o GLP-1, o concorrente Mounjaro imita esse e outro hormônio, o GIP, sendo, assim, chamado de duplo agonista. Nos estudos clínicos, os pacientes perderam, em média, 22,5% do peso corporal depois de um ano e quatro meses de uso do remédio, aprovado no Brasil para tratar diabetes tipo 2 e, nos Estados Unidos, para essa finalidade e a obesidade propriamente dita. “Estamos diante de produtos capazes de salvar vidas”, afirma o endocrinologista Carlos Eduardo Barra Couri, pesquisador da USP de Ribeirão Preto.

O êxito comprovado é animador, sem dúvida, mas impõe alguma preocupação a especialistas. Tome-se, como exemplo dos temores, o dito “efeito Ozempic”: a droga, utilizada em larga escala por pessoas que queriam enxugar medidas, muitas vezes sem prescrição e orientação médica, pode resultar em náuseas, diarreia, dor de cabeça e mudanças na aparência, derivadas da perda de peso acentuada. Não há dúvida: a banalização no uso, seja da semaglutida, seja da tirzepatida e toda a companhia, é desaconselhável. “Não se trata de remédio para emagrecer, mas de um tratamento para obesidade, uma doença que exige controle contínuo”, diz o endocrinologista Bruno Halpern, presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica. “O uso não se destina a quem quer perder 4 ou 5 quilos porque deseja ficar magro. Falamos, na verdade, de perda de peso, manutenção no longo prazo e melhora da saúde e da qualidade de vida”.

Leia mais

Afogados: Parceria com o Governo Federal garante uma nova ambulância para o Samu

A parceria da Prefeitura de Afogados com o Governo Federal traz mais um fruto para a população: a conquista de uma nova ambulância para atender a população através do SAMU.

O processo de renovação de frota vinha sendo tentando em Brasília desde o governo anterior, mas sem sucesso. Os Prefeitos e Secretários de saúde da região, através de seus órgãos representativos, Cimpajeú e Cosems, foram fundamentais nesse processo de renovação de frota. “O Brasil voltou a valorizar projetos construídos por técnicos dos municípios e com isso garantir a melhora na qualidade do atendimento a nossa população,” destacou o Secretário de saúde de Afogados, Artur Amorim.

A ambulância de Afogados é da marca Peugeot, 0km, uma unidade de suporte avançado. A anterior era uma de suporte básico. A entrega ocorreu nesta sexta (12), na central de regulação de urgências da 3ª macrorregional, em Serra Talhada.

Vale destacar que o Sertão do Pajeú tem o primeiro Samu regional consorciado do Nordeste, que já fez, até agora, mais de 10 mil atendimentos na região.

“Quero agradecer ao Presidente Lula pela sensibilidade. No governo passado, a cada vez que íamos encontrávamos um coordenador diferente. E perdíamos toda a história do processo. No primeiro mês do governo Lula, recebemos toda a atenção e o cuidado para mantermos o serviço. Conseguimos com a recriação do PAC, os recursos para manutenção das ambulâncias. Esforço e mérito dos prefeitos e do consórcio. E agora essa benção que é a renovação das frotas, estamos muito felizes com essa conquista,” destacou Artur Amorim, secretário de saúde de Afogados e Presidente do Cosems – Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde.

Afogados esteve representada pelos secretários Artur Amorim (Saúde) e Odílio Lopes (Governo), e do motorista-socorrista do SAMU, Leandro Galdino. A solenidade contou ainda com as presenças do Prefeitos Anchieta Patriota (Carnaíba) e Ângelo Ferreira (Sertânia), de Ilana Santana, coordenadora geral do CIMPAJEÚ, Karla Milene, coordenadora da 3ª macrorregional de saúde, além de diversas secretárias municipais de saúde, enfermeiros e motoristas-socorristas

Outros municípios contemplados: Serra talhada, Ingazeira, Carnaíba, Flores, Sertânia, Iguaracy, Ingazeira e Itapetim.

A ambulância nova já se encontra em Afogados e já está à disposição para o atendimento da nossa população.

Outras conquistas – durante as festividades de emancipação, a Prefeitura já tinha assinado convênios da ordem de 14 milhões de reais com o governo federal para construção de uma escola em tempo integral, uma nova UBS e uma clínica ortopédica para fabrico de órteses e próteses.

Festival Pernambuco Meu País tem noite de abertura em Taquaritinga do Norte com apresentações culturais e shows musicais

dição de estreia do festival conta com R$ 25 de milhões de investimento do Governo de Pernambuco e prestigia 14 linguagens culturais

A primeira edição do Festival Pernambuco Meu País teve sua noite de abertura, nesta sexta-feira (12), em Taquaritinga do Norte, no Agreste Setentrional. A governadora Raquel Lyra e a vice-governadora Priscila Krause acompanharam a estreia do festival, que segue até o próximo domingo (14) na cidade com atividades culturais e apresentações musicais. O evento, que acontece em finais de semana até o dia 1º de setembro, passando por oito cidades do Agreste e Sertão, conta com R$ 25 milhões em investimentos e uma programação com nomes regionais e nacionais, além de várias linguagens artísticas, entre elas cinema, artesanato, dança, teatro e música. O Pernambuco Meu País terá, no total, 24 dias de celebrações culturais, potencializando o mercado criativo de Pernambuco, fortalecendo a cultura e impulsionando o turismo em todo o Estado.

“Estamos fortalecendo a cultura e dando protagonismo aos arranjos que já existem em cada uma das nossas regiões. É um grande festival que vai circular por Pernambuco, pelo interior do nosso Estado e se encerrará no dia 1º de setembro. Temos certeza de que isso valoriza a nossa cultura, tem inúmeras representações de manifestações culturais e a gente está com expectativa dos hotéis lotados, restaurantes, bares. É um prazer poder inaugurar um tempo novo aqui para trabalhar a cultura pernambucana”, disse a governadora Raquel Lyra.

Durante a abertura, o público contou com shows de Benil, As Januárias, Waldonys e Dorgival Dantas. Na programação em Taquaritinga do Norte, o público local e turistas puderam conferir, também, variadas manifestações culturais pernambucanas, como frevo e maracatu, espetáculos teatrais e circenses, exposições visuais, mostras de cinema, intervenções artísticas e muitas outras atividades de linguagens como artesanato, design e moda, gastronomia e literatura. As atividades do evento são gratuitas e para todas as idades.

Para o evento, a gestão estadual reforçou a segurança, com o acréscimo de 300 policiais durante os três primeiros dias do festival. Além disso, também estão sendo realizadas ações específicas das demais secretarias como a Caravana de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco; tenda literária da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), com exposição da Galeria Reciclada, lançamento de livros e vendas; Caravana de educação no trânsito do Detran, entre outras ações de apoio.

O Pernambuco Meu País homenageia dois grandes artistas pernambucanos responsáveis por divulgar a cultura pernambucana mundo afora com suas obras marcadas pelo amor à terra onde nasceram: o artista plástico Abelardo da Hora e o percussionista Naná Vasconcelos.

O festival também passará pelos municípios de Bezerros (Serra Negra), de 19 a 21 de julho; Gravatá, de 26 a 28 de julho; Pesqueira, de 2 a 4 de agosto; Caruaru, de 9 a 11 de agosto; Triunfo, de 16 a 18 de agosto; Arcoverde, de 23 a 25 de agosto; e Buíque, de 30 de agosto a 1º de setembro.

O público participante do festival, ao longo de toda sua realização, será contemplado com 11 palcos: Palco Pernambuco Meu País, País do Cinema, País da Música, País da Literatura, País do Artesanato, País das Culturas Populares, País do Circo, País da Cultura Alimentar, País das Artes Visuais, País das Conexões Visuais e País das Conexões Criativas.

Em Taquaritinga do Norte, a governadora Raquel Lyra também conferiu a realização da quinta edição do Festival Café Cultural, que está presente no palco País da Cultura Alimentar.

Ao todo, no Festival Pernambuco Meu País serão promovidos 251 shows de música em 11 palcos; 260 apresentações de cultura popular; 18 exposições e atividades de artes visuais; 56 filmes em 22 ações do audiovisual; 50 atividades de circo; 44 apresentações de dança; 30 atrações de design e moda; 14 debates e palestras de mercado em arte e cultura; 20 mostras de fotografia; 18 de gastronomia; 52 ações de literatura; 41 de teatro e ópera; e oito feiras de artesanato.

“Esse festival veio para fortalecer todo o setor cultural, colocar nossos artistas pernambucanos em palcos, nas ruas, para mostrar a nossa cultura, mostrar esse DNA pernambucano. Temos a cultura popular como a grande protagonista”, declarou a secretária de Cultura, Cacau de Paula.

“Além de levar alegria para a comunidade, o festival também gera emprego e renda. Estamos hoje com a taxa de ocupação da rede hoteleira em Taquaritinga do Norte acima de 97%. Temos nossos restaurantes cheios, então é toda uma economia que é movimentada com esse grande festival”, afirmou o secretário de Turismo, Paulo Nery.

O Festival Pernambuco Meu País é realizado pelo Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Cultura (Secult-PE) e da Fundação de Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). Além disso, o evento conta com apoio institucional da Secretaria de Meio Ambiente, Sustentabilidade e de Fernando de Noronha (Semas-PE), Secretaria de Saúde (SES-PE), Secretaria da Mulher (SecMulher-PE), Secretaria de Defesa Social (SDS), Secretaria de Turismo (Setur-PE), Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur), Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (Adepe), Conservatório Pernambucano de Música (CPM) e Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), além das prefeituras dos municípios que receberão a programação ao longo dos 24 dias.

Também estiveram presentes no evento o ministro de Pesca e Agricultura, André de Paula; os deputados estaduais Diogo Moraes e Edson Vieira; a deputada estadual Débora Almeida; os secretários Túlio Vilaça (Casa Civil), Diogo Bezerra (Mobilidade e Infraestrutura); Renata Borba, presidente da Fundarpe, além do presidente da Empetur, Eduardo Loyo.Fotos:

Janaína Pepeu/Secom

Secretário afirma que irregularidades no 13º do Bolsa Família deixará de fora 600 mil pessoas

Foi constatado que proprietários de carros importados e donos de frotas estavam recebendo benefícios

O secretário da Fazenda de Pernambuco, Wilson de Paula, afirmou que o décimo-terceiro pagamento do programa Bolsa Família será feito no próximo mês de agosto, e anunciou uma redução no número de beneficiados, que antes era de 1,6 millhão de pessoas e passará a ser de 1 milhão, deixando de fora do benefício 600 mil pessoas.

Em entrevista à Rádio Folha FM 96.7, o secretário explicou que foram constatadas irregularidades na concessão dos benefícios desse grupo, com cadastro de pessoas que não se encaixam nos critérios do programa.

“Tem gente que tem Porsche, e não só uma, gente que tem Toyota, carro elétrico, tem sócio de empresa com capital de mais de 200 mil reais, tem frotista, que tinha 40 motos, gente que tinha vínculo empregatício. É um case nacional, levei isso para o Governo Federal, não de forma formal, mas as pessoas não acreditaram no que estavam vendo. Fazer o benefício chegar a quem realmente precisa é o nosso intuito”, explicou.

Convocação da Alepe

O gestor defendeu ainda que a convocação extraordinária para a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) é necessária em razão da importância e do impacto dos projetos enviados pelo Governo Raquel Lyra (PSDB) à Casa.

“Não tem improviso, há uma motivação. A gente precisa dessa autorização do parlamento de Pernambuco. O projeto é fundamental, estamos falando da ordem de R$ 3 bilhões para investimentos, estamos falando do (programa) Sertão Vivo, de 75 mil famílias, 55 municípios”, ressaltou o secretário.

Wilson de Paula destacou também a necessidade de agilidade na análise das propostas, para que a aderência ao PEF aconteça dentro do tempo estipulado. “É um projeto de lei que tem seu timing, por isso a necessidade da convocação extraordinária e da compreensão do parlamento no sentido de acelerar isso”, completou.

CIMPAJEÚ anuncia entrega de novas ambulâncias do SAMU

O Consórcio de Integração dos Municípios do Pajeú (CIMPAJEÚ) anunciou em suas redes sociais a chegada de novas ambulâncias do SAMU 192, renovadas pelo Ministério da Saúde por meio do Governo Federal. A cerimônia de entrega das ambulâncias ocorrerá nesta sexta-feira (12), às 15h, na central de regulação de Serra Talhada.

Os municípios beneficiados com as novas ambulâncias são Afogados da Ingazeira, Carnaíba, Flores, Iguaracy, Ingazeira, Itapetim, Serra Talhada, e Sertania. A renovação da frota é vista como um passo importante para a melhoria dos serviços de emergência na região.

Artur Amorim, presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Pernambuco (Cosems-PE) e secretário de Saúde de Afogados da Ingazeira, também destacou a importância das novas ambulâncias em suas redes sociais.

“O Brasil voltou a valorizar projetos construídos por técnicos dos municípios e, com isso, irá melhorar a qualidade na assistência dos nossos usuários. Já fizemos mais de 10 mil atendimentos na III macrorregião de saúde e cobrimos uma população de quase 1 milhão de habitantes”, afirmou Amorim.

Lula sabe que tem que defender os pobres senão o lulismo fica enfraquecido, diz cientista político

Lula (PT)Caio Moraes/JC

Na última quarta-feira (10), a pesquisa Genial/Quaest foi divulgada e nela o presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) chegou a 54% de aprovação, e sua reprovação caiu para 43%. Os que declararam não saber ou não responderam são em torno de 4%.

O melhor resultado do presidente não é esse; em agosto de 2023, a aprovação de Lula chegou a ser 60% nas pesquisas.

Apesar de não ser seu recorde, o resultado é considerado positivo, uma vez que o presidente vinha caindo desde dezembro de 2023, passando de 54 para 51 e, depois, para 50.

Foram ouvidas 2 mil pessoas entre os dias 5 e 8 de julho. A margem de erro é de 2 pontos percentuais e o nível de confiabilidade é de 95%.

Crescimentos na pesquisa

Lula obteve a maior aprovação entre pessoas com renda familiar de até dois salários mínimos, onde ele somou 69%. Já na região Nordeste, foi a maior, somando 69%; logo após vieram o Centro-Oeste e o Norte, com 53%.

Em entrevista ao Passando a Limpo da Rádio Jornal, o cientista político Adriano Oliveira analisou o porquê desse crescimento. “O presidente fala para seus eleitores. Quem são seus eleitores? Os eleitores de baixa renda. E ele fez isso quando foi para diversas rádios no Brasil e daí criticou o Banco Central. Foi para o Banco Central, defendeu seus programas sociais, cobrou redução dos juros e disse que suas ações ou qualquer corte no orçamento não iriam prejudicar de modo algum as pessoas que precisam do Estado, ou seja, os mais pobres.”

Popularidade no Norte

O Nordeste sempre foi uma grande força para o petista, mas o crescimento no Norte é algo importante para se observar; segundo Adriano, é preciso ficar atento a essa região por ser potencialmente quem decidirá a próxima eleição presidencial.

“Quando o presidente Bolsonaro estava no exercício do poder, a região Norte, em dados momentos, variou positivamente para o presidente Jair Bolsonaro. Nós verificamos, no passado, uma variação, uma popularidade muito alta do presidente Lula nessa região, mas Bolsonaro conseguiu conquistar parte dos eleitores para ele”.

O profissional analisa que, se até o ano da próxima eleição o presidente Lula continuar com a força no Nordeste e conseguir uma popularidade alta na região Norte, ele tende a ser reeleito.

Rejeição dos evangélicos 

Leia mais

Servidores do INSS entram em greve pela valorização da carreira do seguro social

Foto: Rafa Neddermeyer/Agência BrasilEntre as principais reivindicações estão o reconhecimento da carreira como essencial e a exigência de escolaridade de nível superior para o cargo de técnico do seguro social

Os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), vinculados ao Sindicato Nacional dos Servidores da Carreira do Seguro Social (SINSSP-BR), começaram uma greve nacional na última quarta-feira (10). A greve afeta tanto os funcionários que trabalham presencialmente nas agências quanto aqueles que estão em home office. O presidente do SINSSP-BR, Pedro Totti, informa que a principal reivindicação é a valorização da carreira do seguro social.

“Tem duas questões importantes que o governo nega para nós. Primeiro, é o reconhecimento da nossa carreira como essencial ou estrutura. O governo não reconhece que o serviço da previdência é de alta complexidade, assim um equívoco gigantesco, porque vocês imaginem só fazer uma análise da concessão de uma aposentadoria, de uma pensão, é algo bastante complexo. Você tem que entender da legislação previdenciária para poder fazer uma análise”, explica.

O presidente do sindicato pontua que também é pedido que o cargo de técnico do seguro social seja de escolaridade de nível superior.

“É importante salientar que essas duas reivindicações não têm impacto financeiro. Começamos a greve no dia 10, ela está numa crescente, ela começou bastante forte. A greve não tem prazo para terminar. Esperamos que o governo se sensibilize no sentido de sentar, negociar e atender as principais reivindicações”, destaca.

Ele afirma que entende que quanto mais rápido o governo atender as reivindicações, mais rápido será o encaminhamento para uma solicitação satisfatória para todos.

Pedro Totti pontua que antes do segurado se dirigir a qualquer agência da Previdência Social, deve buscar pela plataforma Meu INSS, que tem versão para celular e computador, além da Central de atendimento 135, que funciona de segunda a sábado, das 7h às 22h.

Segundo o Sindicato, a primeira reunião está agendada para sexta-feira (12) para discutir os rumos do movimento.

Novos pedidos para o BPC aumentam 40% neste primeiro semestre

INSS

O INSS divulgou por meio de nota que está avaliando medidas de contingência para evitar impactos na população. Segundo o comunicado, o balanço inicial da paralisação indica que não houve impacto no sistema e no atendimento do INSS.

De acordo com o INSS, o Instituto conta com 19 mil servidores ativos em seu quadro. A maioria, 15 mil, são técnicos responsáveis pela maioria dos serviços da instituição, acompanhados por 4 mil analistas. Atualmente, metade dos servidores estão trabalhando remotamente, em home office.

Além disso, os servidores do INSS estão programados para iniciar uma greve por tempo indeterminado a partir da próxima terça-feira (16), conforme convocado pela Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps). De acordo com a entidade, após avaliação das propostas do governo, foi decidido que houve poucos avanços nas negociações.

Maior produtor de Pernambuco, Dormentes, no Sertão, ganha primeiro abatedouro frigorífico de caprinos e ovinos

Inauguração do Abatedouro de Dormentes — Foto: Emerson Rocha / g1 Petrolina

Quarto maior produtor de caprinos e ovinos do Brasil e dono da maior produção do estado de Pernambuco, o município de Dormentes, no Sertão, ganhou nesta quinta-feira (11) o primeiro abatedouro frigorífico do gênero.

A cerimônia contou com as presenças do ministro do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, do diretor-presidente da Codevasf, Marcelo Moreira, da prefeita do município, Josimara Cavalcanti, dos senadores Teresa Leitão e Humberto Costa, além de deputados e outras lideranças.

Foram investidos cerca de R$ 6 milhões e, segundo a empresa cessionária, a expectativa é a injeção de R$ 4 milhões ao mês na economia local. A capacidade média é de 150 a 200 animais abatidos e certificados por dia.

O produtor, José Raimundo Pereira, lembra que antes do abatedouro, os criadores de Dormentes precisavam viajar para outros municípios e até para o estado do Piauí para realizar o abate dos animais.

“Agora com esse abatedouro, acredito que o desenvolvimento de nossa cidade, de nossos pecuaristas vai ser muito importante, vai ter muita lucratividade”, destaca o produtor.

“Hoje nós estamos aqui comemorando 50 anos da Codevasf e quem está ganhando esse presente somos nós, porque nós sonhamos muito com a abertura desse abatedouro, porque a gente sabe que vai agregar muito valor ao produto”, afirmou a prefeita.

O ministro Waldez Góes falou sobre o potencial da região e da importância de agregar valor aos animais criados e abatidos em Dormentes.

“O potencial, além dele ser gigante, precisa agregar valor. E agregar valor, além da infraestrutura do abatedouro, é preciso que as certificações sejam garantidas. Então, é um dever do município, do estado e do governo federal garantir essas certificações. Os órgãos estão trabalhando nessas missões, certamente vai acontecer”, disse o ministro.

Raquel Lyra convoca Assembleia para votar projetos

A governadora Raquel Lyra (PSDB) enviou uma solicitação de convocação extraordinária para a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). A Casa está em recesso e somente voltaria aos trabalhos normais em agosto.

O aviso de convocação será  publicado no Diário Oficial de amanhã, sexta-feira (12). Seguindo o regimento interno, a Casa tem 72 horas para reunir-se e decidir se instala ou não o período extra.

A reunião fica, consequentemente, marcada para a próxima segunda-feira (15), às 10h, quando os deputados decidirão em plenário. Serão necessários 25 votos para que o pedido do Executivo seja referendado.

Aprovando, define-se a reunião das comissões, o convite aos secretários para esclarecerem possíveis dúvidas e a apresentação de emendas, antes da votação dos projetos em plenário.

Análise

Os deputados vão votar sete propostas no período extraordinário. Cinco haviam sido encaminhadas à Casa no semestre passado. Três delas pedem autorização da Alepe para aderir ao Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal (PEF), a fim de contratar um empréstimo e refinanciar a dívida do Estado.

Uma quarta matéria reestrutura carreiras de cargos públicos nas Secretarias de Defesa Social e da Fazenda. O último dos projetos que já tramitavam na Alepe, é para suprimir áreas de preservação ambiental nos municípios de São Caetano e de Cachoeirinha, no Agreste, com o intuito de viabilizar obras na BR-423.

Os dois novos projetos se referem à verba suplementar destinada ao Ministério Público e ao Tribunal de Justiça de Pernambuco. Todos serão publicados na edição do Diário Oficial de amanhã, sexta-feira (12).