Monthly Archives: setembro 2017

Serra Talhada entra na campanha de prevenção ao suicídio

A imagem pode conter: texto

O dia 10 de setembro é lembrado como Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. E em virtude desta data surgiu a campanha Setembro Amarelo, que tem como objetivo a conscientização sobre a prevenção do suicídio, alertando a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção.

Idealizada pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), a campanha é realizada em todo o país desde o ano de 2014. Em Serra Talhada a campanha ganhou o tema “Compartilhe a vida, diga não ao suicídio” e as ações de divulgação estão sendo promovidas pela Gerência de Saúde Mental. Haverá, inclusive, uma importante palestra sobre o enfrentamento ao suicídio no dia 22 de setembro, às 08h, na Câmara de Vereadores.

De acordo com a gerente de Saúde Mental, Soraya Carvalho, o suicídio é um tema de saúde pública que precisa ser discutido com a sociedade. “O diálogo é o melhor caminho para a prevenção ao suicídio. As pessoas precisam conversar mais, manter mais contato umas com as outras, observar seus familiares, as mudanças repentinas ou graduais de comportamento, compartilhar a vida o máximo possível evitando o isolamento. Na maioria dos casos é possível prevenir o suicídio, desde que haja esse diálogo e acompanhamento”, explica ela.

Programação

Palestra: "Compartilhe a vida, diga não ao suicídio”

Data: 22/09/17

Local: Câmara de Vereadores

Horário: 08H

PREFEITURA DE AFOGADOS INICIA CAMPANHA DE ATUALIZAÇÃO VACINAL

A imagem pode conter: 3 pessoas, atividades ao ar livre

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira deu início esta semana a campanha nacional de multivacinação para atualização da caderneta de vacinas de crianças e adolescentes do município.

A ação é coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde e segue durante todo o mês, encerrando-se no dia 22 de Setembro. O dia D, destinado a mobilização e conscientização para a importância da vacina, será no dia 16 de Setembro, próximo sábado.

O objetivo é resgatar os não vacinados e completar as vacinas que ainda faltem nas cadernetas das nossas crianças e adolescentes, até 15 anos incompletos. Pais e responsáveis podem procurar a unidade de saúde mais próxima e levar suas crianças e adolescentes para completarem o quadro vacinal.

"Com essa campanha, buscamos melhorar as coberturas vacinais e manter, controladas, eliminadas ou erradicadas, doenças que podem ser prevenidas através da vacinação,” destacou o Secretário de Saúde, Artur Amorim. Confira as vacinas que serão ofertadas: BCG, Hepatite B, poliomielite inativada, rotavírus, pneumocócica 10, VOP, pentavalente, meningocócica C, tríplice viral, hepatite A, tetraviral, varicela, DTP, DT e HPV.

No dia D, no próximo sábado (16), as unidades de saúde do São Braz, Mandacaru e São Francisco, estarão abertas das 8h às 17h, atendendo a população em geral.

Flores: Prefeitura oferece descontos de até 100% em juros e multas por IPTU

A Prefeitura de Flores começou nesta quarta-feira (13), a campanha ‘você contribui e as obras acontecem’.  De acordo com a administração municipal, quem estiver devendo o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), poderá ter até 100% de descontos nos juros e multas das dívidas. De acordo com a prefeitura, o contribuinte tem até 13 de outubro para fazer a renegociação.

Aprovado projeto de Armando que endurece penas à violência nos estádios

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas
As torcidas organizadas serão dissolvidas judicialmente por atos de vandalismo e o torcedor que promover conflito ou agressões sofrerá pena de reclusão de dois a oito anos e multa. As medidas estão previstas em projeto de lei do senador Armando Monteiro (PTB-PE) aprovado nesta quarta-feira (13), por unanimidade, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. A proposta prevê punições mais severas à violência nos estádios. O projeto segue agora à votação da Câmara dos Deputados.
Na justificativa, o senador pernambucano diz ser necessário “coibir os violentos confrontos entre torcidas organizadas que, além da deprimente demonstração de incivilidade, violência e covardia, perturbam os espetáculos desportivos, ameaçam os demais espectadores e ferem os direitos do torcedor”. Os mais recentes conflitos em estádios, em junho último, envolveram torcidas do Coritiba e Corinthians, com sete feridos, um em estado grave, do Goiás e Vila Nova e entre torcedores de um mesmo time de futebol, o Vasco da Gama.
MAIS RIGOR – Armando enfatiza que seu projeto de lei, elogiado na sessão da CCJ  pelos senadores José Serra (PSDB-SP) e Magno Malta (PR-ES), pretende “suprir as omissões apontadas na legislação em vigor, buscando criar os mecanismos legais mais eficazes na dissuasão dos atos de violência”. Objetiva, ao mesmo tempo, “punir com maior rigor os integrantes das torcidas organizadas que promoverem ou incitarem conflitos ou participarem deles”.
O projeto altera dispositivos do Estatuto de Defesa do Torcedor, aprovado por lei em maio de 2003. Entre outras medidas, proíbe os clubes, federações, ligas e empresas estatais ou de economia mista de transferir recursos às torcidas organizadas.
Determina a dissolução judicial delas em casos de vandalismo, conflitos coletivos ou agressões no estádio ou em vias públicas no raio de até cinco quilômetros do local do evento esportivo. Pune com reclusão de dois a oito anos o torcedor envolvido em confronto,  mesmo no raio de cinco quilômetros. “O projeto de lei cria instrumentos necessários ao banimento dos arruaceiros dos estádios, como ocorreu em vários países da Europa”, conclui a justificativa de Armando Monteiro.

Fenearte abre inscrições para edição de 2018

Resultado de imagem para feneart 2017
Vai começar o período de inscrições para Fenearte 2018. De 02 a 31 de outubro, artesãos de todo Brasil podem realizar o procedimento por meio do site www.fenearte.pe.gov.br ou do portal www.artesanatodepernambuco.pe.gov.br, na aba “Fenearte”. As inscrições valem para todos os setores da Feira: artesãos individuais de Pernambuco, Estados, representantes internacionais, prefeituras pernambucanas, associações, setor de alimentação, redes solidárias e Sebraes.
Neste ano, o setor de Pernambuco terá um aumento de 9% no quantitativo de vagas, saltando de 275 para 300 oportunidades. Durante a inscrição, os candidatos devem fornecer as informações solicitadas no sistema do evento e também anexar fotos dos produtos cadastrados, sendo três delas individuais e cinco do conjunto da obra.
“A cada ano, o Governo de Pernambuco tem o cuidado em realizar o procedimento de inscrição com antecedência para que o artesão selecionado tenha tempo de produzir suas obras e, com isso, chegue até a Feira com o estande abastecido e consiga bons resultados durante o evento”, destacou o coordenador da Fenearte, Thiago Angelus.
Todas as inscrições serão avaliadas pela curadoria do Programa do Artesanato de Pernambuco (Pape), atualmente formada por representantes de secretarias e órgãos do Estado, Sebrae, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), além de representantes de categoria artesã e da sociedade civil.
Vale destacar que a inscrição não condiciona ou vincula à participação no evento. Os expositores selecionados, além das informações sobre o processo de comercialização dos estandes, serão anunciados posteriormente.
Eventuais dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone (81) 3181-3454, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, ou pelo e-mail fenearte@centrodeartesanato.pe.gov.br.

“Médico que não tem residência não é médico, é formado em medicina”, diz Dr. João Veiga

João Veiga também admitiu que, neste momento, o Hospital Mestre Vitalino está superlotado

Dr. João Veiga, diretor do Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, no Agreste, criticou a formação de médicos e enfermeiros em Pernambuco e outros estados da região Nordeste. O cirurgião disse à Rádio Jornal na manhã desta terça-feira (12), não adiantar abrir hospitais qualificados se a demanda de profissionais de medicina é precária. 

"Estamos formando muitos médicos em faculdades precárias. Esses médicos não passam na prova da residência. No meu entendimento, médico que não tem residência não é médico é formado em medicina", disse o diretor do Mestre Vitalino.

Ainda segundo o diretor, muitos profissionais que fazem o teste de residência não conseguem reproduzir procedimentos considerados básicos. "Médico formado em faculdades privadas do PB, CE e PE, tem demais, mas desqualificados. Fizemos um teste para entubar o paciente e 90% não sabiam, não sabiam cateterizar uma veia. É uma prova que eles não conseguem passar na prova de residência", comentou João Veiga. 

A formação em enfermagem também foi criticada pelo diretor. "Vem o problema da qualificação médica e o mais grave é a qualificação da enfermagem. As pessoas se formam em enfermagem em escolas precárias. As provas de enfermagem que fazemos deixam a preocupação muito grande pelo baixo nível. Não adianta ter hospital com tecnologia. A maioria das faculdades privadas não tem hospital, como você vai ser médico se não tem um hospital para treinar", concluiu. 

Falta de investimento na saúde pública

Dr. João Veiga admitiu que, neste momento, o Hospital Mestre Vitalino está superlotado e atribuiu à precariedade no atendimento a falta de investimento na estrutura de outras unidades de saúde da região. 

"Ampliamos os leitos e hoje o Mestre Vitalino atende neurologia, clínica médica, pediatria e cardiologia. Mas estamos superlotados. A central de leitos encaminha pacientes para cá e isso prova uma falência total da atenção básica de saúde que é responsabilidade do ministério da Saúde e dos municípios. É o ministério da Saúde tem um orçamento de mais de R$ 100 bi e só gastou 30% do orçamento e isso repercute nisso", comentou. 

O diretor garantiu que nenhum paciente foi colocado nos corredores, mas esta pode ser uma realidade próxima. "O Mestre Vitalino ainda é privilegiado, capacitado, os outros não. O hospital de Arcoverde não. Recebemos pacientes de toda a região e a emergência continua cheia. Não adianta o estado individualmente tentar resolver um problema que só se resolve pelo três entes. Quando dois não estão atuando, não dá. Não sabemos o ponto que vamos aguentar esse tipo de demanda sem botar paciente no corredor".

Coren critica formação de enfermeiros

A fiscal do Conselho Regional de Enfermagem (COREN), Ana Célia, concordou com as críticas do Dr. João Veiga ao ensino e preparação do profissional de enfermagem. Para ela, a falha na graduação é a que mais chama a atenção. "O Conselho Regional de Enfermagem (COREN) concorda, em parte, com o que foi colocado pelo Dr. João Veiga. Existe uma falha na formação, principalmente na graduação. Não são todas as instituições que tem organização em relação à formação".

Nilton Mota libera acesso à água para 4 mil pessoas das comunidades rurais de Araripina

O secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Nilton Mota, foi à Araripina, nesta terça-feira (12), autorizar a construção de seis barragens que vão ampliar a oferta de água para nos sítios Jatobá, Bonito, Ventania, Mulungu e Beleza, além da comunidade de Rancharia.

Nilton Mota também liberou a implantação de dois sistemas simplificados de abastecimento de água (SSAA) no Povoado da Sipaúba e no Sítio Capim. E a conclusão dos sistemas simplificados de Bonito e Ponta da Serra, além do Distrito de Rancharia. Juntas, todas as ações vão beneficiar quatro mil pessoas, a partir de um investimento de R$ 1,5 milhões.

A assinatura das Ordens de Serviço, que ocorreu no Sítio Lagoinha, contou com as presenças da deputada estadual Roberta Arraes, do ex-prefeito Alexandre Arraes; dos vereadores Camila Modesto, Francisco Edivaldo, João Dias, Divona, Edsavio, Silvano do Morais e de Dona Biza, presidente da Associação Primavera Sítio dos Patos e Lagoinha. “O governador Paulo Câmara tem investido no fortalecimento da rede hídrica do nosso estado. O acesso à água por parte dos mais necessitados é uma prioridade deste governo; que tem proporcionado avanços, tanto no bem-estar das famílias em suas residências, quanto na produção e na renda dos produtores rurais” destacou Nilton Mota.

As barragens serão iniciadas de imediato, com conclusão prevista para quatro meses. Esses equipamentos asseguram o uso da água para o consumo humano ou mesmo para a produção de alimentos e criação de animais, possibilitando, inclusive, a geração de excedentes comercializáveis para a ampliação da renda familiar dos produtores rurais.

Casa da Mulher do Nordeste participa do VI Congresso Latino-americano de Agroecologia em Brasília

Casa da Mulher do Nordeste apresenta pesquisa em congressoA Casa da Mulher do Nordeste (CMN) apresenta na sexta edição do Congresso Latino-americano de Agroecologia os resultados de uma pesquisa sobre as experiências das mulheres do Sertão do Pajeú na preservação da caatinga através dos fogões agroecológicos. O encontro acontece entre os dias 12 a 15 de setembro, com o tema “Agroecologia na Transformação dos Sistemas Agroalimentares na América Latina: Memórias, Saberes e Caminhos para o Bem Viver”. O congresso, que será realizado no Centro de Convenções Ulysses Guimarães em Brasília, reúne acadêmicos, técnicos, estudantes e agricultores organizados, proporcionando o diálogo e gerando acordos que se difundem através da Carta Agroecológica ao final do evento.

A pesquisa realizada pela CMN buscou identificar os efeitos na utilização do fogão agroecológico pelas mulheres agricultoras, integrantes do Projeto Mulheres na Caatinga, que teve apoio com a Petrobrás Socioambiental e o Instituto População Sociedade e Natureza/PPECOS, nos anos de 2013 e 2015, respectivamente. O trabalho apontou que o fogão agroecológico contribui para a melhoria da qualidade de vida das mulheres e suas famílias, em diferentes dimensões: econômica, ambiental, social e da saúde.

Nesta edição, o encontro traz uma participação maior de mulheres, pesquisadoras e estudiosas; inclusive de muitas mulheres feministas. Isso pode ser observado na formação das mesas e nas atividades oferecidas, já que muitas temáticas vão trabalhar o feminismo, a agroecologia e gênero. “Esse é um elemento importante de se destacar, pois é fruto de todo um trabalho da organização das mulheres que estão nesse campo e que vem tentando incidir nesse congresso, que tem uma marca acadêmica e muito masculina. Neste ano teremos um grande avanço em relação a isso, de trazer esse assunto de maneira mais transversal no congresso como um todo. Para a Casa da Mulher do Nordeste é muito importante estar nesse evento por tudo isso que ele está envolvendo nesta edição”, disse Graciete Santos, Coordenadora Geral da CMN.

Na programação do primeiro dia, o tema “Feminismo e agroecologia: mulheres em luta contra a Violência sexista, o capitalismo e o patriarcado” será discutido durante uma mesa-redonda. Ainda no dia 12, durante a Noite de Lançamento de Publicações, será divulgada a Campanha Pela Divisão Justa do Trabalho Doméstico, da Rede Feminismo e Agroecologia. A campanha é resultado do processo de construção coletiva do Projeto ATER, Feminismo e Agroecologia, desenvolvido entre os anos de 2014 a 2017, que reuniu uma diversidade de mulheres de todos os estados do Nordeste. O lançamento acontece na sala Ipê Amarelo, das 18h às 21h. Na abertura do segundo dia do encontro, um painel debate o tema “Sem Feminismo não há Agroecologia”. No dia 14, uma oficina dialoga sobre as “Memórias das Mulheres da Agroecologia no Brasil”. Também no dia 14, uma mesa-redonda debate o tema “Mulheres e agroecologia: avanços na economia feminista e solidária”. Todas as atividades do Congresso estão disponíveis no site da organização.

O Congresso Brasileiro de Agroecologia é considerado o maior evento da área em número de participantes e trabalhos técnico-científicos. É promovido pela Associação Brasileira de Agroecologia (ABA) e reúne todos os setores da sociedade brasileira que atuam e desenvolvem a agroecologia no país.

A Casa da Mulher do Nordeste é uma ONG feminista que atua na Região do Sertão do Pajeú, desenvolvendo experiências de convivência com o semiárido, baseada em alternativas que utilizam tecnologias de baixo custo e buscam reduzir impactos negativos sobre o meio ambiente e melhoria da qualidade de vida das mulheres de maneira agroecológica e sustentável.