Patriota vê “guerrazinha na surdina” entre Senado e Câmara

De antemão, Patriota avisa que os municípios “não concordam, não aceitam e não querem alteração, nem de 15% para 20% e nem de 15% para 10%”. Sobre direcionar percentual para emendas parlamentares, ele também rechaça: “Achamos um absurdo essa cogitação de tirar um pedaço do dinheiro do pré-sal para fazer emenda parlamentar”. Alega que torna muito pessoal, um vínculo com relações estabelecidas entre parlamentares e municípios. “Tem município que nem representação parlamentar tem. Então, isso não é um critério. O critério que entendemos é do FPM e FPE, conforme Senado votou”, argumenta o dirigente. Qualquer mudança que houver é arriscada, alerta Patriota. Teria que haver nova votação no Senado. “E não há mais tempo. Os municípios estão no sufoco”, adverte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *