Sertânia firma parceria com Compesa para implantar projeto Florestar

Sertânia aderiu nesta segunda-feira (9) ao projeto da Companhia de Saneamento Básico de Pernambuco, Florestar.  A ação trata-se de uma iniciativa para ampliar o número de áreas verdes no estado. Consiste na distribuição de mudas, assistência técnica e formação de viveiristas.

A reunião de adesão aconteceu na sede da Compesa em Recife e contou com a presença da gerente de Meio Ambiente da Companhia, Natércia Correia; do chefe de gabinete de Sertânia, Paulo Henrique Torres; Secretário de Segurança e Mobilidade Urbana, Vladimir Cavalcanti; e Paulo Fernando, chefe de gabinete do deputado estadual, Diogo Morais.

O município vai receber, a partir de 2020, uma assistência técnica e deve elaborar, junto com a Compesa, um plano de arborização, indicando, por exemplo, os locais em Sertânia que mais necessitam dessa intervenção. Já a Compesa sugere quais mudas se adaptam melhor aquele local, se acomodando melhor ao tipo de solo. Serão distribuídas 100 mudas.

Um dos pontos mais importantes do projeto é a formação de alunos, por meio do “Vai à Escola”. O intuito é transformá-los em viveiristas. A oficina capacitará 100 estudantes da rede municipal, do 5º ao 9º ano. A ideia é que essas crianças e adolescentes tornem-se multiplicadores do trabalho.

Primeiro eles terão aulas teóricas sobre o assunto, depois aulas práticas, quando devem aprender o manejo correto de sementes, produção de mudas e cultivo de árvores que podem se desenvolver na região. Por fim vão participar de um mutirão de arborização. O projeto envolve as secretarias de Educação, Agricultura e Meio Ambiente, Mobilidade Urbana e Gabinete.

Depois desse auxilio, a intenção é que a Prefeitura continue com o serviço de plantação de árvores e intensifique a preservação do meio ambiente. O desejo é que se construa a cultura de um cuidado periódico.

Na oportunidade, o chefe de gabinete de Sertânia, Paulo Henrique Torres sugeriu que o município possa abrigar um viveiro de mudas, que na verdade já existe no município, mas está desativado há anos. O viveiro está localizado na fazenda Cachoeira, que pertence ao IPA.

A Compesa mostrou entusiasmo com a sugestão e informou que irá provocar o IPA para estudar a possibilidade de utilizar o viveiro dentro do projeto Florestar. A proposta final é estimular a comunidade a cuidar da flora de Sertânia, permitindo a criação de ambientes sombreados, que proporcionam, ainda, um ar mais puro.

“A recuperação desse viveiro beneficiará não só o município de Sertânia, mas todas as cidades localizadas nas microrregiões do Sertão de Pernambuco. Queremos, sobretudo, agradecer a parceria firmada hoje com a Compesa que possibilitará que iniciemos o plano de arborização do nosso município, o que ajudará a minimizar o calor, já que estamos localizados no semiárido, onde tem muito calor, e também promover educação ambiental, levando para os estudantes sertanienses a oportunidade de se formarem como viveiristas florestais, ao passo que debaterão uma pauta atual e mundial que é a preservação do meio ambiente”, disse o chefe de gabinete, Paulo Henrique Torres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *