IFPE: Direção do campus Afogados Ingazeira inicia nova gestão para o quadriênio 2020 a 2024

Neste mês de maio tem início à nova gestão do campus do IFPE em Afogados da Ingazeira para o quadriênio 2020-2024. A direção atual tem à frente o professor reeleito Ezenildo Emanoel de Lima que, por escolha da comunidade acadêmica, foi reconduzido à Direção-Geral do campus para um novo mandato.

Doutor em Engenharia de Processos pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, o professor iniciou suas atividades no campus Afogados da Ingazeira em 2010. Durante este período, Ezenildo Lima desempenhou diversas funções, destacando-se a de coordenador adjunto do Pronatec e coordenador do curso Técnico de Agroindústria. No âmbito do IFPE, foi membro do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e por duas vezes membro do Conselho Superior do IFPE, onde cumpre atualmente o segundo mandato. Na esfera federal, atuou como membro do monitoramento dos Programas da SETEC/MEC: Brasil Profissionalizante, Bolsa Formação-Mulheres Mil e SISUTEC.

A professora Andrea Dacal, atual diretora de Ensino do campus, que participou da gestão anterior como chefe do Departamento de Pesquisa e Extensão (DPEX), faz um balanço dos últimos quatro anos: “Um dos pilares da nossa atuação foi construir uma gestão participativa e colaborativa. Foi baseado neste espírito de trabalho em equipe que conseguimos nos últimos anos ampliar o número de estudantes atendidos no campus. Fizemos uma gestão voltada para os estudantes, para as atividades pedagógicas e culturais, fomentamos a ideia dos clubes de estudos, a exemplo do clube da matemática. Houve melhoria do acervo da biblioteca, que inclusive passou por uma reestruturação e ampliação, entre outros avanços”, frisou.

Segundo o diretor reeleito, Ezenildo Lima, o desafio da primeira gestão foi de ampliar a infraestrutura básica para que efetivamente o campus pudesse ofertar uma gama maior de cursos. “O quadriênio anterior viabilizou, dentre outras, a implantação de 10 novas salas de aula e 3 laboratórios sem os quais os cursos de Licenciatura em Computação e Engenharia Civil não poderiam sequer ser sonhados”, avalia o diretor.

Nos últimos quatro anos foram ofertados ainda uma Pós-graduação Lato Sensu em Educação do Campo e foi feita a ampliação das dependências da biblioteca e de seu acervo, sombreadores de acesso às salas de aulas e laboratórios foram instalados e, ainda, o calçamento do estacionamento foi realizado, proporcionando aos servidores e aos estudantes um maior conforto durante o desembarque e locomoção no campus.

Para o diretor, com a recondução, a responsabilidade e os desafios são inúmeros, e vão desde a consolidação da verticalização do ensino que se remete ao planejamento e execução das atividades didático-pedagógicas até a estrutura física do campus diante de um cenário incerto.

“O início desta nova gestão, se dá em meio a uma crise de proporções mundiais em que até o início do semestre atual era inimaginável. Embora os desafios sejam reais e diários, a equipe do campus Afogados da Ingazeira sempre se demonstrou ativa na busca por soluções e desta forma, a gestão colaborativa corrobora para que o ambiente de trabalho seja propício para o alcance harmônico dos resultados”, prossegue o diretor.

“Assim, nesse novo ciclo de gestão, com a justa responsabilidade e transparência que cabe ao serviço público, revestimos o nosso fazer com o espírito da coragem para que possamos afirmar que o trabalho continua”, finaliza Ezenildo Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *