Monthly Archives: maio 2020

BOLETIM NOVO CORONAVÍRUS – SERRA TALHADA

A Secretaria de Saúde de Serra Talhada atualizou o boletim da Covid-19 no município. O número de casos em investigação subiu de 11 para 12, enquanto o número de casos descartados subiu de 30 para 33, segundo dados consolidados nesta quinta-feira (07/05).

Portanto, Serra Talhada tem no momento 14 (catorze) casos confirmados, 12 (doze) casos em investigação, 33 (trinta e três) descartados e 09 (nove) pacientes recuperados clinicamente.

Nas barreiras sanitárias de hoje (07/05) foram abordados 589 veículos e orientadas 1.283 pessoas. Não foi identificada nenhuma pessoa sintomática.

SECRETARIA DE SAÚDE DE AFOGADOS DA INGAZEIRA INFORMA

Informações atualizadas sobre o número de pessoas que estão em quarentena domiciliar monitorada pela Secretaria Municipal de saúde.

Informamos que não há nenhuma mudança nos números de Afogados. Sobre o estado de saúde da paciente de 23 anos, cujo caso encontra-se em investigação, informamos que ela continua internada na UTI de um hospital em Recife; está consciente, orientada e hoje retirou o tubo para oxigenação pulmonar. Ela já respira sem ajuda de aparelhos.

Governo de Pernambuco solicita envio de respiradores pelo Ministério da Saúde

Foto: Istockphoto/Reprodução.

Em ofício encaminhado na tarde desta quinta-feira (7) ao ministro da Saúde, Nelson Teich, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, solicitou o envio imediato de 100 ventiladores mecânicos para implantar mais 60 leitos de UTI na rede estadual de saúde. Os equipamentos serão usados também para reforçar as salas de estabilização das 15 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do estado.

“A taxa de avanço do vírus tem se ampliado de forma significativa e tem gerado um impacto crescente nos sistemas público e privado de saúde. Atualmente, mais de 200 pacientes estão nas UPAs estaduais sendo assistidos com suporte de oxigênio e/ou ventilação mecânica, mas aguardando uma vaga de UTI”, afirma o secretário estadual de Saúde, André Longo.

O maior impeditivo atual para ampliação dos leitos de UTI, segundo o governo do estado, é a indisponibilidade de ventiladores mecânicos no mercado. Apesar de já ter adquirido 525 unidades em diversos fornecedores nacionais e internacionais, os prazos de entrega têm sido continuamente postergados. No último sábado, o estado recebeu uma remessa de 30 dos 65 respiradores anteriormente solicitados ao Ministério da Saúde.

Nas últimas semanas, a rede de saúde observou um aumento de mais de 400% nas internações de casos suspeitos da Covid-19. “No entanto, todos os pacientes que estão aguardando, momentaneamente, a transferência para centros de referência, estão sendo assistidos em unidades de saúde que contam com estrutura de salas de estabilização, pontos de oxigênio e respiradores”, informou o governo de Pernambuco.

Um levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que, em 2019, no Norte e Nordeste, apenas  Pernambuco contava com mais de 50 respiradores para cada 100 mil respiradores – taxa só atingida por outros estados do Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Com um total de 2.736 respiradores, sendo 2.112 (77%) no SUS, o estado ocupa a nona posição na proporção entre respiradores para a população no país.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Augusto Coutinho destina R$ 2,2 milhões para cidades do interior atingidas pela pandemia

Augusto Coutinho (Foto: Divulgação)

Por: Diario de Pernambuco

O deputado federal Augusto Coutinho (Solidariedade) decidiu, nesta quinta (7), realocar R$ 2,2 milhões em emendas parlamentares para atender municípios do Sertão, Agreste e Zona da Mata pernambucanos. Segundo a assessoria do gabinete do deputado, os recursos já foram liberados e têm como destino principal a compra de insumos hospitalares.
“A proliferação dos registros de infectados com a Covid-19 no interior de Pernambuco tem chamado atenção das autoridades sanitárias e acende um sinal de alerta sobre o acesso dessas populações à atendimentos básicos em saúde”, diz nota da equipe de Coutinho.
“Temos uma grande concentração de casos da doença na capital e região metropolitana, mas o interior não pode ser esquecido. Por isso decidi fazer este remanejamento. Já garantimos o pagamento destes R$ 2,2 milhões mas tenho trabalhado para ampliar o valor e a quantidade de cidades beneficiadas. Espero ter novidades sobre isso já nas próximas semanas”, afirmou o deputado. Coutinho disse que tem buscado priorizar municípios tidos como cidade-polo e centro com grande fluxo de pessoas. Pernambuco contava, até a quinta, com 131 municípios contendo casos graves da doença.
De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde de Pernambuco na quarta-feira (7), o Estado contabilizava 9.881 casos da doença, tendo sido registrados 803 mortes em decorrência da enfermidade. A taxa geral de ocupação de leitos chega a 91%, estando 86% das enfermarias indisponíveis na rede pública do estado 98% das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) ocupadas.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

IBGE inicia pesquisa sobre Covid-19 com entrevistas por telefone

IBGE começa pesquisa por telefone sobre o novo coronavírus e deve ...

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística iniciou na última segunda-feira (4) a pesquisa PNAD Covid, uma versão da conhecida PNAD contínua. Por causa da pandemia do novo coronavírus, essa coleta de informações está acontecendo por telefone. Em Pernambuco, pouco mais de 7 mil famílias estarão recebendo essas ligações, pessoas distribuídas em 137 municípios do estado, entre eles Sertânia.

Segundo João Alexandre da Silva, coordenador da agência do IBGE de Arcoverde e supervisor da PNAD Covid, a intenção é saber a quantidade de cidadãos que tiveram sintomas relacionados à Covid-19 como febre, dificuldade para respirar, tosse e outros. Além de conhecer a parcela da população que procurou unidades de saúde e nesse caso por quais procedimentos médicos passou e para os que não foram a hospitais, serão questionados se tomaram algum medicamento e se receberem visitas de profissionais de saúde na residência.

A pesquisa também vai averiguar mudanças no mercado de trabalho, prática do home office, rendimentos obtidos pela família e causas que dificultaram a busca de emprego. Serão coletados, ainda, dados sobre características dos moradores, grau de instrução e habitação. De acordo com o IBGE, as entrevistas duram, em média, 10 minutos. São informações socioeconômicas que visam medir e entender os múltiplos efeitos da pandemia sobre a população.

Essa pesquisa acontecerá mensalmente e os primeiros resultados têm divulgação prevista para este mês de maio, em breve serão divulgados semanalmente.  O objetivo é permitir e contribuir para elaboração de estáticas sobre o trabalho, renda e condições das famílias em curto prazo. Dados essenciais que são aliados do povo e dos entes governamentais, pois orientam a formulação de políticas públicas emergenciais e a busca por soluções para os problemas causados pela doença.

É importante lembrar que os pesquisadores do IBGE não vão solicitar número de documentos, de cartão de banco ou crédito. Inclusive, a pessoa que recebeu a ligação pode solicitar informações do pesquisador como seu nome e número de matrícula e pode consultar através do site: www.respondendo.ibge.gov.br ou pelo telefone 0800-721- 8181. Todas as informações têm sigilo garantido por lei, os dados só podem ser utilizados para fins estatísticos.

“Precisamos contar com a adesão da população, que sempre respondeu ao IBGE nas suas pesquisas presenciais, mas agora atendendo ao instituto nessa nova forma de abordagem, que é por telefone. Contamos com a participação de todos para que o IBGE continue cumprindo sua missão institucional, que é de retratar o Brasil com informações necessárias ao conhecimento de sua realidade e ao exercício de sua cidadania”, destacou João Alexandre da Silva, coordenador da agência do IBGE de Arcoverde e supervisor da PNAD Covid.

PREFEITOS E TCE/PE DEBATEM ATUAÇÃO DE MUNICÍPIOS DURANTE PANDEMIA E PREFEITURA DE SERRA TALHADA VAI REVER CONTRATOS

O Prefeito Luciano Duque e parte de sua equipe participaram nesta quarta-feira (06) da Assembleia da Associação Municipalista de Pernambuco – AMUPE realizada por videoconferência, com a participação do presidente do Tribunal de Contas de Pernambuco – TCE/PE, Dr. Dirceu Rodolfo, na qual a discussão de diversas pautas nortearam os municípios no tocante às ações que podem ser realizadas nesse momento de pandemia e medidas restritivas causadas pelo novo coronavírus.

Um dos pontos debatidos entre os prefeitos e o presidente do TCE diz respeito aos encaminhamentos referentes a profissionais contratados, cujo o entendimento anterior era apenas pela suspensão ou rescisão dos contratos vigentes, exceto aqueles profissionais que estivessem na linha de frente do combate à pandemia.

Todavia, após ampliação do entendimento do Tribunal, que passou a admitir a manutenção desses contratados, ficou aberta a possibilidade dos municípios permanecerem com alguns profissionais.

A partir dessa nova possibilidade, a Prefeitura de Serra Talhada poderá fazer aquilo que já era da sua vontade e minimizar os impactos no seu quadro de servidores, buscando todas as alternativas e medidas possíveis, dentro dos marcos da legislação, para manter os profissionais em atuação, o que inclui os professores que haviam sido contratados após Processo de Seleção Simplificada.

“Nós, verdadeiramente, ficamos aliviados com essa nova possibilidade apresentada pelo Tribunal de Contas do Estado, a quem parabenizamos pela sensibilidade e por entender todas as dificuldades e dilemas vividos pelos governos municipais. Estávamos realmente ansiosos por uma notícia boa e isso com certeza nos dará um grande alívio. Agora vamos estudar cada caso e buscar amenizar o impacto que causaria a suspensão de todos os contratos. Peço a compreensão de todos, porque o Governo Municipal não está parado e vai buscar a forma legal de solucionar esse problema. Foram mais de 4 horas de uma reunião produtiva que elucidou muitas das nossas dúvidas. Uma reunião com praticamente todos os prefeitos de Pernambuco, além de secretários municipais e do presidente Aroldi da CNM. Agora vamos debater internamente os procedimentos e resolver o que for possível resolver”, disse o prefeito Luciano Duque.

Quem também participou da reunião e comemorou o entendimento do TCE foi a secretária municipal de educação Marta Cristina. “Eu fico muito aliviada com essa nova possibilidade, porque sempre foi a vontade do nosso governo.  A gente sempre quis manter os nossos servidores, mas estávamos, de forma angustiada, de mãos atadas sem poder mantê-los com a gente porque a orientação que existia era pela suspensão ou pela rescisão. Agora vamos organizar as coisas e partir para a solução, porque temos muitos projetos para tocar, mesmo em tempos de pandemia, e tenho certeza que conseguiremos solucionar muito daquilo que tanto nos afligia, que tanto angustiava o nosso governo”, celebrou.

De Serra Talhada, participaram o prefeito Luciano Duque, a secretária de Educação Marta Cristina, a secretária de Saúde Márcia Conrado, o procurador geral do município Giovani Simoni, o secretário de Obras, Cristiano Menezes, o vice-prefeito Márcio Oliveira e o secretário de Planejamento e Gestão, Josembergues Melo.

Com TCE e CNM, Amupe realiza assembleia de prefeitos por videoconferência

A Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe),  promoveu a sua segunda assembleia extraordinária de prefeito por videoconferência. Na oportunidade, os prefeitos pernambucanos puderam discutir pleitos de interesse à melhoria de vida da população e o enfrentamento e combate à pandemia causada pelo novo coronavírus. O encontro bateu o recorde de participação de municípios em uma assembleia, 177 prefeituras participaram.

O presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, participou da reunião e atualizou os gestores pernambucanos acerca da tramitação de pleitos municipalistas no Congresso Nacional. Na oportunidade, Aroldi desmentiu a informação de que o auxílio emergencial que o governo federal vai oferecer os municípios encheria o cofre das prefeituras.

Segundo Aroldi, “muito tem se noticiado, em todo o Brasil, que os municípios brasileiros vão encher os seus cofres com o auxílio que está tramitando agora no Congresso. Esses recursos se trata de recomposição das perdas da arrecadação que os municípios vêm tendo. Um estudo produzido pela CNM constatou que, somente em Pernambuco, as perdas ultrapassam os R$ 1 bilhão, e este recurso cobre em torno de R$ 800 milhões, ou seja, ainda terá déficit.”, frisou

A reunião também contou com a presença do presidente do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), Dirceu Rodolfo. Dirceu oportunizou aos prefeitos esclarecer suas dúvidas sobre como aplicar os recursos e operacionalizar procedimentos, com as cautelas legais, levando em consideração as recomendações do Tribunal sobre como gerir com responsabilidade e transparência a gestão nos municípios em momentos de pandemia e em ano eleitoral.

Para o presidente do TCE, “vocês (prefeitos) estão numa corrida contra um vírus que é mais rápido do que todos nós humanos. Nós do TCE não estamos aqui para prejudicá-los, mas sim para buscar meios de enfrentarmos essa situação preocupante. É muito importante nós ouvirmos vocês”. Dirceu também esclareceu dúvidas sobre distribuição de merendas, cestas básicas, obras públicas, contratações, processos licitatórios, entre outras questões.

Para o presidente da Amupe, José Patriota, “esta foi uma oportunidade ímpar para troca de informações com dois propósitos fortes, a melhoria de vida da população que vive nos municípios e o combate ao coronavírus. O TCE, pelo seu presidente Dirceu Rodolfo, trouxe anúncios e recomendações que vão agilizar medidas importantes de prevenção e combate à Covid-19. Também a CNM, pelo presidente Aroldi, que está lutando em Brasília em favor das pessoas, pois a melhoria da gestão municipal reflete na melhoria da qualidade de vida da população. Os resultados, mesmo em trabalho home office, têm sido de muito bom proveito. Na assembleia de hoje nós batemos o recorde de quórum, com a participação de 177 municípios”, completou.

Comissão da Alepe aprova programa para comprar alimentos da agricultura familiar

A criação do Programa Estadual de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar foi aprovada nesta quarta-feira (06) pela Comissão de Agricultura da Alepe. A proposta prevê que pelo menos 30% dos gêneros alimentícios comprados pelo Governo do Estado sejam fornecidos direta ou indiretamente por esse segmento a fim de estimular a inclusão econômica e social do setor.

O texto acatado foi elaborado pela Comissão de Justiça reunindo os conteúdos de projetos de Lei apresentados pelo Poder Executivo e o deputado Gustavo Gouveia. Além disso, inclui emendas elaboradas pelas Juntas e por Henrique Queiroz Filho.

A proposta também foi aprovada pelos colegiados de Administração Pública, Finanças, Negócios Municipais e Saúde. De acordo com a matéria, o Governo Estadual deverá estimular a aquisição de produtos de agricultores familiares, pescadores artesanais, criadores de rebanhos, povos e comunidades tradicionais e beneficiários da Reforma Agrária. A participação nesse programa se dará conforme regulamentação do Ministério da Agricultura referente ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

A administração do programa ficará a cargo de um Comitê Gestor com 50% de participação dos agricultores e agricultoras familiares, além de outras categorias de interesse dessa política pública. A outra metade será composta por representantes do Governo do Estado. Já a coordenação será feita pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrário.

Uma das regras previstas no programa é a de que aquisições na modalidade Compra Direta com Doação Simultânea podem ocorrer sem a necessidade de chamada pública, enquanto o Estado estiver em situação de calamidade pública.

BOLETIM ATUALIZADO

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que deu negativo para Covid-19 o teste da companheira do profissional de segurança cujo caso foi confirmado ontem. Por orientações da equipe médica será realizada uma contraprova. Por enquanto, o caso permanece descartado, com a equipe de saúde monitorando a ambos.

Tivemos hoje um outro teste rápido que deu negativo para Covid-19, o de um profissional de saúde.

Está sob investigação, o caso de uma Técnica de Enfermagem, 48 anos, que apresentou dor de garganta, dispneia, tosse, febre e mialgia. Foi coletado (swab) em 06/05/20 e a Secretaria de Saúde aguarda o resultado oriundo do LACEN.

O PSB NÃO PODERIA SE OMITIR EM NOME DE UMA ESTABILIDADE QUE BOLSONARO NUNCA RESPEITOU, AFIRMA TADEU ALENCAR

O deputado federal Tadeu Alencar (PSB), vice-líder da Oposição na Câmara, considera que a situação do presidente da República tornou-se insustentável e que o processo de impeachment não pode ser descartado em nome de uma quebra de estabilidade política. Para Tadeu, Jair Bolsonaro é quem deveria ter essa percepção e tratar de governar o País, em um momento grave de crise de saúde que vivemos, em vez de ampliar a crise política, criando instabilidade o tempo inteiro, como a demissão do ministro da Saúde (Luiz Henrique Mandetta), a participação em manifestações atentatórias à Democracia, a saída do ministro da Justiça (Sérgio Moro) e as graves denúncias de Moro que apontou tentativa de interferência política na Polícia Federal, além de afrontar o sentimento das famílias brasileiras que perderam os seus entes em razão do Coronavírus e os ataques hoje feitos ao Ministro Alexandre de Moraes.

Ao falar sobre o pedido de impeachment protocolado pelo PSB, Tadeu justificou como a única reação possível do partido diante de “um quadro irreversível de pandemônio governamental diante da pandemia”. “O Partido Socialista Brasileiro refletiu muito para decidir pelo pedido de impedimento do presidente da República. Sempre pautamos nossa postura política pela responsabilidade e pela coragem. Nessa linha, constatamos que não poderíamos ser omissos em nome de uma estabilidade que o presidente Bolsonaro é o primeiro a não respeitar”, afirmou o deputado.

“Bolsonaro foi eleito na esteira de uma grande insatisfação popular. Além dos 30% de eleitores fiéis a ele, que apoiam todas as insanidades que ele inventa, muita gente votou num candidato que vendeu uma esperança de mudança e de renovação. O problema é que ele vendeu e não entregou. O que vemos hoje é um presidente irresponsável, incapaz de conduzir o País num instante que em o mundo está mergulhado em uma crise sanitária de proporções inéditas e no Brasil já são mais de 5.000 mortes”, assinalou o parlamentar.

Tadeu Alencar declarou sua perplexidade diante da inversão de valores de Bolsonaro que ridiculariza a luta contra a crise, critica abertamente o isolamento social, agride os governadores e prefeitos que agem, corretamente, de acordo com os ditames sanitários da Organização Mundial de Saúde. “Ao invés de ser o condutor de uma luta contra o coronavírus e de articular os esforços dos três níveis federativos contra a pandemia, o que vemos é um sujeito que vê inimigos em toda a parte, divulgando fake news, ouvindo um insano gabinete do ódio que lhe direciona os passos, e abrindo frentes de conflito as mais variadas, que vão da imprensa, passando pelo congresso nacional, o supremo, os governadores, os artistas, até membros do seu próprio governo, como Mandetta, Moro e Regina Duarte está na fila. Por último, o seu sórdido ‘e daí?’, debochando das milhares de vidas ceifadas pela doença. É incrível!”, concluiu o socialista.