Monthly Archives: maio 2020

Governo Municipal de Sertânia convoca motoristas aprovados no concurso público

O QUE É CONVOCAÇÃO EM CONCURSO PÚBLICO? COMO FUNCIONA?

O Governo Municipal de Sertânia realizou mais uma convocação do concurso público realizado em 2019. Foram convocados seis candidatos para o cargo de motorista; cinco na modalidade ampla concorrência e um candidato que concorreu à vaga destinada às pessoas com deficiência.

Esses aprovados estão sendo chamados para entrega de documentos. A lista completa com os convocados e documentação necessária foi publicada nos sites: www.sertania.pe.gov.br e www.admtec.org.br.

Essas pessoas devem ir ao Setor de Recursos Humanos da Secretaria de Administração e Gestão de Pessoas, na sede Prefeitura Municipal de Sertânia, situada na Praça João Pereira Vale, 20, Centro. O horário de atendimento é das 8h às 13h, de segunda a sexta-feira.

O prazo é de 30 dias corridos, contados a partir do recebimento da carta convocação para a posse, mas o candidato convocado que não deseja esperar o AR pode comparecer de forma espontânea no endereço acima citado. Esses aprovados passarão, ainda, por avaliação médica. O candidato com deficiência chamado deve apresentar também laudo comprobatório.

Mais de 5 mil pessoas se inscreveram no concurso, que tem validade de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período. O certame ofereceu 164 vagas de emprego, em todos os níveis de escolaridade.

Serra Talhada inicia programação de aniversário com lives nas redes sociais 

Maio é o mês do aniversário de Serra Talhada. E para festejar os 169 anos de Emancipação Política do município, que serão celebrados na próxima quarta-feira (06/05), a Prefeitura Municipal organizou uma série de lives nas redes sociais com participação de artistas locais. A programação excepcional através de lives acontece em virtude da proibição de aglomerações e necessidade de distanciamento social.A programação de lives no Facebook e Instagram da PMST em comemoração pelo aniversário da cidade começou no último sábado (02/05), a partir das 19h, com Naldino Carvalho e Tição de Fogo, Ivaldo Nogueira, Eronildes Nogueira e Arnor de Lima. No domingo (03/05) teve lives com Cicero de Souza e Damião Enésio, Rai di Serra, Revolta Social e Emanuel Santos.

O restante da programação será divulgada em breve pelo Governo Municipal, que também promoveu um dia especial para os serra-talhadenses na sexta-feira, 1º de maio, Dia do Trabalhador. Logo cedo, às 08h30, teve aulão de aeróbica nas redes sociais, em seguida pronunciamento do Prefeito Luciano Duque; exibição do Programa Sertão Diverso, apresentado por Henrique Brandão e com a participação do Rei do Forró, Assisão; Arte Viva; Ítala Carvalho, Fabíola Leite; Toreba Show; e Wesley Magalhães.

Ações para disciplinar atendimento na Caixa tem início hoje em Afogados da Ingazeira

Tem início nesta segunda (04), uma ação integrada da Prefeitura visando disciplinar e diminuir aglomerações, e o consequente risco de contágio pelo coronavírus, nas filas de atendimento da Caixa Econômica Federal.

As medidas se tornaram urgentes tendo em vista o grande aumento no fluxo de pessoas, oriundas de outras cidades da região e da Paraíba, em busca do auxílio emergencial. Muitas dessas cidades não possuem agência da Caixa e tem as lotéricas desabastecidas de numerário, o que deveria ser garantido pelo Banco do Brasil. “Estamos estudando medidas conjuntas, reunindo vários Prefeitos e entidades, para cobrar do Banco do Brasil a responsabilidade de garantir o numerário suficiente para que as lotéricas possam atender à população dessas cidades, diminuindo o fluxo de pessoas para Afogados,” destacou o Prefeito José Patriota.

A primeira medida é a interdição da Avenida Manoel Borba no trecho entre a esquina da Rua Quinze de Novembro até a Rua Barão de Lucena, das 6h às 18h. Nesse primeiro momento, podendo o trecho em questão ser estendido caso se avalie a necessidade. A Prefeitura está instalando um ponto de apoio na Avenida Manoel Borba, na sede do IPA em frente à CAIXA, para orientar e esclarecer à população a respeito do auxílio-emergencial. Equipes da Secretaria de Assistência Social estarão de plantão no local, das 8h às 17h, para atender às pessoas sobre cadastro único e bolsa-família.

Equipes da Prefeitura também estarão dando suporte aos profissionais da CAIXA na organização e disciplinamento das filas, com a vigilância e a guarda municipal reforçando a fiscalização quanto ao uso de máscaras e ao distanciamento social. Além disso, o pontos de apoio para esclarecimentos sobre o auxílio emergencial com enfoque nos autônomos e empreendedores continuará funcionando na Secretaria de Administração/Sala do Empreendedor (Rua Dr. Roberto Nogueira Lima).

A ação conta com o apoio do Ministério Público, CDL e 23º BPM.

Secretário de Administração vai discutir com MP, Procon e bancos medidas para evitar aglomerações em agências de Tabira

Um reunião está sendo convocada pelo Secretário de Administração da Prefeitura de Tabira, Flávio Marques, para discutir ações para diminuir a aglomeração nas agências bancárias do Município durante a pandemia. Além dos bancos, o Ministério Público e o Procon Tabira foram acionados.

Umas das estratégias é solicitar ao Departamento Municipal de Trânsito e Transportes a interdição parcial da Avenida Raul Pereira Amorim com a Padre João Rodrigues para com apoio da Polícia Militar e a Guarda Municipal possam controlar as filas.

Outra medida também a ser inserida na pauta é a demanda da Lotérica Real quanto ao abastecimento de dinheiro realizado pela agência do Banco do Brasil.

“Sabemos que o serviço dos bancos é extremamente necessário. No entanto, precisamos organizar uma forma de evitar a aglomeração de pessoas neste momento. A cada dia tem aumentado as filas em nossa cidade e por isso essa reunião será muito importante”, afirmou Flávio Marques, secretário de administração de Tabira.

Secretário de Saúde de Afogados da Ingazeira conta ações de combate à COVID-19 no município

Artur Belarmino – Atualmente, o município tem 9 casos descartados e 2 em investigação. Já passaram pelo monitoramento da quarentena 276 pessoas que chegaram de outras cidades e foram identificadas nas barreiras sanitárias. Dessas, 220 já deixaram o monitoramento e 56 continuam sendo o monitoradas. Já com relação a Síndrome Gripal identificada nas Unidades Básicas de Saúde, 628 pessoas foram notificadas para cumprir as medidas de isolamento. Dessas, 615 saíram do monitoramento e 13 ainda continuam sendo observadas.

COSEMS/PE: Como a população tem reagido à quarentena?

Artur Belarmino – A população reage de várias formas. No início, a situação foi mais difícil. Hoje, uma grande parte entende, respeita… O grande dificultador são as agências bancárias. As pessoas estão tendo que desrespeitar a orientação do isolamento para procurar os bancos e poder sacar o auxílio de emergência oferecido pelo governo.

COSEMS/PE: Conta como foi concebida e planejada a ação de distribuição de 20 mil máscaras para a população.

Artur Belarmino – A distribuição das máscaras foi pensada a partir da necessidade de prevenir a população utilizando uma medida não farmacológica. O uso de máscara é uma barreira eficaz e já utilizada em vários outros países. Pensando nesse cenário, nas evidências científicas existentes, nós adquirimos inicialmente máscaras com uma rede de costureiras locais, mas pensando em atender a totalidade da população, adquirimos 40 mil máscaras. Chegaram e foram distribuídas 30 mil. Estamos aguardando as 10 mil unidades restantes para atender 100% da população.

COSEMS/PE: Fale um pouco sobre a ação de barreiras sanitárias nas entradas do município. Como tem sido a repercussão e os resultados frente à COVID-19?

Artur Belarmino – As barreiras são importantes. Elas identificam pessoas que estão chegando no município advindas de áreas com transmissão sustentada da COVID-19 e nos ajudam a identificar, informar e monitorar junto com a Atenção Básica todas as pessoas. Além do controle do nosso município, informamos aos municípios circunvizinhos pessoas com sintomas de febre que estão passando por elas. A barreira ajuda no monitoramento de casos suspeitos da COVID-19 não só de Afogados da Ingazeira, mas de vários outros municípios.

COSEMS/PE: Que dica você gostaria de dar à população neste momento?

Artur Belarmino – Que respeitem as orientações das autoridades sanitárias e que fiquem em casa. Se precisar sair para utilizar algum serviço essencial, utilize a máscara. Um outro detalhe importante é sobre a não propagação de notícias falsas. Acompanhem os dados informados pelo Governo Municipal através de sua página oficial, redes sociais e informativos em rádio e carro de som.

Senado aprova socorro de R$ 125 bilhões a estados e municípios

Foto: Marcelo Casall/Agência Brasil

Por: Karine Melo/Agência Brasil
O Senado aprovou neste sábado (2), com 79 votos favoráveis e apenas, um contrário, um auxílio financeiro de R$ 125 bilhões a estados e municípios para combate aos efeitos da pandemia da covid-19. O valor, previsto pelo Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus (PLP 39/2020), inclui repasses diretos e suspensão de dívidas.
Como o texto que já havia sido aprovado na Câmara foi aprovado no Senado em forma de um substitutivo apresentado pelo presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a matéria voltará à análise dos deputados. Segundo o presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a votação deve ocorrer na segunda-feira (4). Se aprovada sem alterações, a primeira parcela do pagamento do auxílio emergencial aos estados, municípios e Distrito Federal está prevista para 15 de maio.
Pela proposta serão direcionados R$ 60 bilhões em quatro parcelas mensais. Desse total R$ 50 bilhões serão para uso livre (R$ 30 bi vão para os estados e R$ 20 bilhões para os municípios). Como não participa do rateio dos municípios, o Distrito Federal receberá uma cota à parte, de R$ 154,6 milhões, também em quatro parcelas. Os outros R$ 10 bilhões terão que ser investidos exclusivamente em ações de saúde e assistência social (R$ 7 bilhões para os estados e R$ 3 bilhões para os municípios).
“É uma matéria de fundamental importância para o enfrentamento à pandemia que atinge milhares de brasileiros. Estamos fazendo o possível para minimizar os impactos na economia, educação, segurança e na infraestrutura. É a resposta que todos os brasileiros estão esperando”, ressaltou o presidente do Senado.
Ainda para aliviar os caixas, estados e municípios serão beneficiados com a liberação de R$ 49 bilhões através da suspensão e renegociação de dívidas com a União e com bancos públicos e de outros R$ 10,6 bilhões pela renegociação de empréstimos com organismos internacionais, que têm aval da União.
As prefeituras serão beneficiadas ainda com a suspensão do pagamento de dívidas previdenciárias que venceriam até o final de 2020. Somente essa medida, acrescentada ao texto durante a votação, por meio de emenda, representará R$ 5,6 bilhões a mais nas contas. Municípios que tenham regimes próprios de previdência para os seus servidores ficarão dispensados de pagar a contribuição patronal, desde que isso seja autorizado por lei municipal específica.
Os valores de dívidas não pagos serão incorporados ao saldo devedor apenas em 1º de janeiro de 2022, atualizados, mas sem juros, multas ou inclusão no cadastro de inadimplentes. A partir daí, o valor das parcelas que tiveram o pagamento suspenso será diluído nas parcelas seguintes.
O substitutivo também permite a reestruturação das dívidas internas e externas dos entes federativos, incluindo a suspensão do pagamento das parcelas de 2020, desde que mantidas as condições originais do contrato. Nesse caso, não é necessário o aval da União para a repactuação e as garantias eventualmente oferecidas permanecem as mesmas.Para acelerar o processo de renegociação, a proposta define que caberá às instituições financeiras verificar o cumprimento dos limites e condições dos aditivos aos contratos. Já a União fica proibida de executar garantias e contra garantias em caso de inadimplência nesses contratos, desde que a renegociação tenha sido inviabilizada por culpa da instituição credora.
Rateio
A principal mudança feita por Davi Alcolumbre está na fórmula para repartir os recursos entre os entes federativos. O senador não concordou com a proposta aprovada pelos deputados que usava como critério a queda de arrecadação dos impostos sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).
O rateio por estado será feito em função da arrecadação do ICMS, da população, da cota no Fundo de Participação dos Estados e da contrapartida paga pela União pelas isenções fiscais relativas à exportação. Já o rateio entre os municípios será calculado dividindo os recursos por estado (excluindo o DF) usando os mesmos critérios para, então dividir o valor estadual entre os municípios de acordo com a população de cada um.Um dispositivo acrescentado ao projeto durante a votação determina que estados e municípios deverão privilegiar micro e pequenas empresas nas compras de produtos e serviços com os recursos liberados pelo projeto.
Já os R$ 7 bilhões destinados aos estados para saúde e assistência serão divididos de acordo com a população de cada um (critério com peso de 60%) e com a taxa de incidência da covid-19 (peso de 40%), apurada no dia 5 de cada mês. Os R$ 3 bilhões enviados para os municípios para esse mesmo fim serão distribuídos de acordo com o tamanho da população.
Alcolumbre usou a taxa de incidência como critério para estimular a aplicação de um maior número de testes, o que segundo especialistas é essencial para definir estratégias de combate à pandemia. O índice também serve para avaliar a capacidade do sistema de saúde local de acolher pacientes da covid-19. Já a distribuição de acordo com a população visa privilegiar os entes que poderão ter maior número absoluto de infectados e doentes.
Alcolumbre observou que não adotou o mesmo critério para divisão entre os municípios porque é mais difícil medir a incidência em nível municipal e para não estimular ações que possam contribuir para espalhar mais rapidamente a covid-19, como a liberação de quarentenas.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Brasileiro cria ventilador pulmonar usando pneu e limpador de para-brisa

Foto: Divulgação / Marcos Méndez

Por: FolhaPress

“A gente percebeu que era necessário fazer um fusquinha, não um carro com freio ABS”. Com essa frase Marcos Méndez, 29, explica o conceito que guiou a equipe no desenvolvimento de um ventilador pulmonar emergencial de baixo custo e que se propõe a atender regiões com pouco acesso à tecnologia.

O OpenVentilator, como foi batizado o equipamento da cooperativa PopSolutions, já passou por simuladores e agora tenta conseguir marcar um teste com animais. O foco, claro, é auxiliar pacientes com quadro grave de infecção por coronavírus.

Os respiradores pulmonares são equipamentos que, em situações de emergência e terapia intensiva, podem manter os pacientes vivos. Insuficiência respiratória é a principal causa de morte por Covid-19 e também indicador de subnotificação de casos.

Com objetivo de ser um respirador “de guerra”, o projeto foi desenvolvido de maneira open source, ou seja, completamente aberta, todos os seus detalhes estão disponíveis para consulta online. Sua equipe envolve cerca de 250 pessoas de 17 nacionalidades diferentes.

O brasileiro trabalha em uma oficina de mecânica hospitalar, com o pai. Foi observando a dinâmica dos aparelhos que chegavam para conserto na sua casa que percebeu que o problema da medicina nacional é, muitas vezes, a falta de peças, já que estas são, em sua maioria, importadas.

“A gente se limitou a fazer ele 100% com materiais encontrados em [lojas como] Leroy Merlin, lojas de ferragem, mecânicas, e o mínimo possível de partes em impressora 3D”, explica.

Nenhuma peça do projeto foi importada; todas foram desenvolvidas pela equipe. A válvula pneumática foi criada por colaboradores na Argentina; o sistema de exaustão e válvula transdutora foi parceria entre um americano e um holandês; um indiano auxiliou na estrutura do chassi.

Veio do Uruguai a solução para usar peças de automóvel, por exemplo o motor do limpador de para-brisa, para o controle inspiratório e respiratório. A fonte de alimentação é a de um computador comum e a estrutura também usa canos de PVC e peças de acrílico.

Após consultar 12 fornecedores no estado de São Paulo, Méndez descobriu que não havia pronta entrega de ambu -o equipamento que expande e contrai com o ar que vai ao pulmão do paciente, como os usados em ambulâncias para auxiliar na respiração.

“Vimos que seria um gargalo”. Tampouco poderiam pressupor a disponibilidade de ar comprimido. Resolveu o problema fabricando um fole e usando uma câmara de pneu de carro.

O objetivo, portanto, nunca foi criar um equipamento com telas touchscreem, como os vistos nas UTIs de hospitais de alto padrão do país.

E se você está numa cidade pequena, no interior de um estado, bem isolado, e precisa reproduzir isso, sem a estrutura de uma cidade grande, sem empresas de eletrônica? A filosofia [do projeto] é para reproduzir na África, não só aqui no Brasil”, diz.

Atualmente, segundo dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde, apenas uma em cada dez cidades do Brasil tem vagas de UTI (unidade de terapia intensiva, para onde vão os casos mais graves da Covid-19).

Uma quantidade ainda menor -apenas 8,6% dos 5.570 municípios do país- tem UTIs do SUS (Sistema Único de Saúde). No estado de São Paulo, um paciente com coronavírus pode precisar viajar 82 km para conseguir um leito.

No Brasil, a Folha de S.Paulo revelou a falta de respiradores e de equipamentos de proteção e para combate da Covid-19 dentro de hospitais, em laboratórios e até em obras da construção civil.

Também mostrou que, escassos no mercado, ventiladores pulmonares são vendidos a preços superfaturados no mercado ilegal.

“Como fazer uma produção em escala se não temos peças para produzir em escala? O problema não é de engenharia é de escala”, explica o brasileiro sobre a importância de ter um equipamento 100% produzido pela equipe, sem a compra de peças prontas.

Um ponto de atenção do projeto, claro, foi criar um aparelho que fosse seguro ao paciente.

Única grande fornecedora de filtro N95, o necessário para impedir a disseminação do novo vírus, a 3M tem sede nos Estados Unidos. O presidente Donald Trump quer impedir que a empresa exporte máscaras e filtros, como os usados em ventiladores, para outros países.

Para evitar que o ar infectado expirado pelo paciente seja liberado na atmosfera, a equipe desenvolveu um sistema com água sanitária na qual o vírus fica retido no líquido.

O projeto também dispões de válvulas para ajuste da frequência respiratória e de limitação da pressão (como a Peep), que não só controlam quanto ar é inspirado e expirado pelo paciente, mas também impedem lesões mais graves no pulmão.

As partes foram desenhadas inteiramente pela equipe (os projetos estão disponíveis na internet), usando látex ou silicone de artesanato, itens encontrados a partir de R$ 30 por quilo em lojas especializadas –quantidade suficiente para produzir cerca de dez válvulas, segundo Méndez.

Uma das inspirações do projeto foram os ventiladores pulmonares da década de 1950, quando não havia tecnologia avançada de computação para sensores precisos e telas de controle complexas.

A analogia que o desenvolvedor faz para o uso primordial do equipamento é com um médico de guerra que precisa operar um paciente em um campo de batalha. Não à toa a versão final do equipamento chama-se Spartan (uma alusão a Esparta, cidade grega conhecida pelo podeíro militar na Grécia Antiga).

É possível, no entanto, acoplar sistemas eletrônicos mais complexos, como um Arduíno (empresa de desenvolvimento de software aberto que apoia o projeto), caso haja disponibilidade.

Méndez afirma que, se produzido com base em acrílico (como o protótipo atual), um equipamento custa em torno de R$ 500, mais a mão de obra. O preço seria quatro vezes maior, segundo ele, para acrescentar itens de eletrônica como sensores e monitores.

Ele defende que a pandemia de coronavírus aponta para uma mudança de paradigma no sistema econômico capitalista.

Por ser criado de forma aberta, com todos os seus detalhes liberados na internet, Méndez pede que qualquer profissional ou pesquisador da área entre em contato com a equipe, analise o projeto e aponte erros ou falhas.

No futuro, sonha construir uma estrutura inteira de UTI de maneira colaborativa.
“A única forma de dar oportunidade para o um cara isolado de uma cidade do interior fabricar isso e salvar uma vida é se o projeto for open source, sem lucro por trás”, declara.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Bolsonaro encontra apoiadores na rampa do Palácio do Planalto

Foto: José Cruz/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro foi hoje (3) ao encontro de apoiadores que participaram de uma carreata na Esplanada dos Ministérios. Durante a manifestação, Bolsonaro desceu a rampa do Palácio do Planalto e cumprimentou os apoiadores à distância.
O encontro foi transmitido pela rede social do presidente e durou cerca uma hora. Segundo Bolsonaro, a manifestação foi realizada de forma espontânea pelos apoiadores em favor da governabilidade e por muitas pessoas que querem voltar ao trabalho.
“O Brasil, como um todo, reclama a volta ao trabalho. Essa destruição de empregos irresponsável por parte de alguns governadores é inadmissível. O preço vai ser muito alto na frente, fome, desemprego, miséria, isso não é bom. Sabemos do efeito do vírus, mas, infelizmente, muitos serão infectados, muitos perderão suas vidas também, mas é uma realidade que temos que enfrentar”, afirmou o presidente.
De acordo com os dados divulgados ontem (2) pelo Ministério da Saúde, o Brasil tem 96.559 casos confirmados da doença e 6.750 mortes foram registradas.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Moro não era ministro, era espião, diz Eduardo Bolsonaro

Deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) ironizou, em uma mensagem no Twitter, o tempo de duração do depoimento do ex-ministro de Justiça e Segurança Pública Sergio Moro à Polícia Federal ontem, em Curitiba.
Bolsonaro disse que “Moro não ministro”, mas sim “espião” no governo de seu pai, o presidente Jair Bolsonaro. O ex-ministro pediu demissão do cargo alegando tentativa de interferência na Polícia Federal com a exoneração de Maurício Valeixo….

Brasil tem 421 mortes em 24h, chega a 6.750 e número de casos supera 96 mil

Profissional de saúde com roupa de proteção remove corpo para caminhão refrigerado em hospital do Rio de Janeiro Imagem: RICARDO MORAES

O Ministério da Saúde divulgou hoje que foram computadas 6.750 mortes causadas pelo novo coronavírus até o momento. Só nas últimas 24 horas, foram 421 óbitos.
O número de casos confirmados subiu para 96.559, segundo boletim divulgado na tarde deste sábado (2) pela pasta. O número de casos, no entanto, não reflete o atual estágio de contaminações e mortes pela doença no Brasil.
O Ministério da Saúde demora a computar casos e mortes em mais de um mês. Os testes para covid demoram, em média, duas semanas para o resultado…. –