TADEU ALENCAR REAFIRMA IMPORTÂNCIA DA REFORMA TRIBUTÁRIA EM DEBATE COM PAULO GUEDES

Deputado(a) Federal Tadeu Alencar - Portal da Câmara dos DeputadosEm Audiência Pública realizada pela Comissão Temporária da Reforma Tributária com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta quarta-feira (05), o deputado federal Tadeu Alencar (PSB-PE) reafirmou a importância de uma reforma tributária no Brasil. Tadeu é integrante da comissão e foi o único deputado federal pernambucano a falar durante a sessão.

A reunião durou mais de cinco horas e foi dividida em questionamentos dos parlamentares (deputados e senadores) e respostas do Ministro Paulo Guedes e sua equipe, que se mostrou alinhado na questão da simplificação do sistema.

“As falas do Ministro da Economia, Paulo Guedes, na Comissão da Reforma Tributária, sugerem que ele concorda com quase tudo que ouviu, em especial quanto à necessidade de simplificação e em tornar o sistema mais justo.
Tadeu, pondera, no entanto, sobre a característica liberal de Guedes e aguarda para conferir se o discurso vai se transformar em apoio do governo ou não.
“A conferir se isto vai se traduzir em apoio do governo a este duplo efeito. Conhecendo a cabeça excessivamente liberal do Ministro, é difícil vê-lo se batendo contra as desigualdades. Mas o debate está instalado. Quem viver, verá. Ou não”.
A comissão vai unificar as propostas do Senado Federal, da Câmara dos Deputados e do Governo Federal e pretende colocar o texto em votação no início de outubro.
O discurso de Tadeu Alencar
Em seu discurso durante a sessão, Tadeu Alencar reforçou a necessidade da existência do debate para a mudança de um sistema que qualifica como ineficiente.
“Quero salientar a importância deste debate para a sociedade brasileira. O nosso sistema tributário é um dos mais complexos do mundo, barroco, cartorial, motivo de litigiosidade e ineficiência”, considerou o parlamentar.

Tadeu exaltou ainda a disposição dos Poderes a realizar as mudanças. “Todos os dias são editadas MPs que fazem com que o sistema seja ininteligível. Qualquer que seja a proposta de reforma, todas discutem a necessidade imperiosa da simplificação do sistema para maior transparência, para diminuir as obrigações acessórias”, ressalta o deputado.

“Todavia”, prosseguiu, “temos a preocupação de que, diante de tentativas de muitos anos de fazer reforma tributária, ela padece do mesmo mal do mito de Sísifo que acompanha a reforma política: sempre que se vai chegando com uma rocha ao topo da ladeira, ela rola e volta para o ponto de partida”.

Essa sensação de incapacidade deve ser superada, de acordo com Tadeu. “Precisamos discutir a desigualdade. Na raiz, há uma injustiça tributária que é preciso corrigir. Temos consciência de que não vamos corrigir de imediato, é um processo de amadurecimento da sociedade brasileira. A pandemia mostrou que as dificuldades são muito maiores do que imaginávamos.

Por fim, o deputado reforçou a ideia de simplificar o sistema e se comprometeu a batalhar para avançar com o projeto. “Por isso, vamos lutar na comissão, representando o PSB, para que possamos apoiar aquilo que simplifica o sistema. A desigualdade é responsável pela ineficiência, não gera renda nem emprego. Precisamos diminuir o peso dos impostos sobre a camada mais pobre brasileira”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *