Pernambuco registra 21.747 casos da Covid-19 em profissionais de saúde

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta sexta-feira (25), 565 novos casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, 21 (3,7%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e os outros 544 (96,3%) são leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar.

Agora, Pernambuco totaliza 144.268 casos confirmados, sendo 26.174 graves e 118.094 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha. Além disso, o boletim registra um total de 126.271 pacientes recuperados da doença. Destes, 16.437 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 109.834 eram casos leves.

Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 21.747 casos foram confirmados e 35.911 descartados. As testagens entre os trabalhadores do setor abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde, sejam da rede pública – estadual e municipal -ou privada.
Também foram confirmados laboratorialmente 19 óbitos, sendo 12 do sexo masculino e sete do sexo feminino. Com isso, o estado totaliza 8.129 mortes pela doença. Do total de mortes do informe de hoje, oito (42%) foram registradas em setembro. Os outros 11 registros (58%) ocorreram entre os dias 5 de maio e 29 de agosto.

Os novos óbitos confirmados são de pessoas residentes nos municípios de Águas Belas (1), Escada (7), Garanhuns (1), Igarassu (1), Olinda (2), Paulista (2), Pesqueira (1), Petrolina (1), Recife (1), Salgueiro (1) e São Vicente Ferrer (1). Os pacientes tinham idades entre 45 e 89 anos. As faixas etárias são: 40 a 49 (1), 50 a 59 (4), 60 a 69 (5), 70 a 79 (4), 80 anos ou mais (5).

Dos 19 pacientes que vieram a óbito, 13 apresentavam comorbidades confirmadas: doença cardiovascular (9), diabetes (9), hipertensão (4), obesidade (2), doença renal (2), doença pulmonar (1), imunossupressão (1), doença neurológica (1) e doença respiratória (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Um não tinha comorbidades e os demais estão em investigação.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *