Economia: Miguel ampliará crédito para pequenos negócios e criará a Casa do Empreendedor

O programa de TV do candidato à reeleição pelo MDB, Miguel Coelho, foi voltado, nesta segunda (19), para o empreendedorismo e aos proprietários de pequenos e médios negócios. O político sertanejo pretende impulsionar o surgimento de novos empreendedores na cidade, dar apoio com linhas de créditos e qualificação profissional.
Entre as propostas elencadas para a economia local está o fortalecimento da Agência do Empreendedor (AGE). A instituição foi reformulada no governo de Miguel, deixando de ser um órgão ineficiente e deficitário para virar um fomentador de novos negócios. Antes, a agência tinha um índice de inadimplência de 86%, agora está abaixo de 10% dos beneficiários. A AGE também ampliou os recursos para os empreendedores com mais de R$ 2,4 milhões liberados para o crédito, com linhas variando entre R$ 2 mil e R$ 25 mil. Para o segundo governo, Miguel pretende ampliar o orçamento para auxiliar empreendedores e comerciantes de pequeno e médio porte.
A capacitação profissional também está no conjunto de propostas do candidato do MDB. Programa responsável por capacitar mais de 10 mil pessoas, o Qualifica Petrolina será ampliado com parcerias com igrejas e organizações do terceiro setor. Miguel ainda se compromete a criar a Casa do Empreendedor, um equipamento para aperfeiçoar os trabalhadores atendidos pela AGE com cursos, oficinas entre outras ações destinadas à melhoria do atendimento ao cliente, produção, finanças e marketing de pequenos e médios negócios.
“Petrolina vive um momento de crescimento, foi campeã na geração de empregos em Pernambuco e mesmo com a pandemia já apresenta um cenário de recuperação econômica. A prefeitura tem sido um braço importante nesse processo, gerando empregos nas centenas de obras, crédito para os empreendedores e capacitação para quem deseja ter seu negócio. Em nosso segundo governo, vamos ampliar esse trabalho para fazer nossa economia girar, principalmente, entre os pequenos e médios empreendedores, pois são aqueles que mais precisam do apoio do poder público e sentiram mais o impacto da crise”, explica o candidato à reeleição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *