PSB promete cobrar de Guedes fechamento de agências do BB e Tadeu Alencar dispara: “Mais uma irresponsabilidade”

A decisão do Governo Bolsonaro de fechar 112 agências do Banco do Brasil tem repercutido bastante no país e no mundo político. Partido de oposição ao presidente Jair Bolsonaro, o PSB prometeu convocar o Ministro da Economia, Paulo Guedes, para prestar esclarecimentos sobre a decisão, que deixará mais de 5 mil pessoas desempregadas.

“O nosso líder na Câmara, Alessandro Molon, vai realizar essa convocação para que Paulo Guedes se apresente e responda todos os questionamentos que temos sobre essa decisão, que é mais uma decisão irresponsável do Governo Bolsonaro”, comentou Tadeu Alencar, vice-líder da oposição na Câmara dos Deputados.

Tadeu tem uma carreira no Banco do Brasil na década de 80 e destacou o papel importante do BB na sociedade brasileira.

“Acompanho o papel de banco público do Banco do Brasil desde quando, nos anos 80, fui funcionário por quase 10 anos. É um Banco que tem um papel social determinante no financiamento da agricultura familiar e no crédito para os pequenos e médios negócios. Os lucros crescentes do Banco do Brasil demandariam um pouco mais de parcimônia nessa atitude drástica que atinge os pequenos municípios e de cambulhada ainda coloca 5.000 brasileiros e brasileiras na amargura do olho da rua, aumentando um desemprego avassalador de quase 15 milhões de pessoas”, lamentou Tadeu, antes de completar.

“Sou dos que acham que o Estado não deve ser máximo, nem mínimo, mas o Estado necessário. A pandemia mostrou isso: em determinadas circunstâncias e acerca de determinadas atividades a presença do Estado é essencial. A presença do Banco do Brasil, em especial nas cidades mais recônditas é feito a presença do juiz, do delegado, do professor, da igreja: é indispensável. Por isso que essa decisão, em plena crise sanitária, agudizando os nossos problemas sociais e econômicos, é mais uma irresponsabilidade, entre tantas, do Governo Bolsonaro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *