Em cinco dias de campanha, Pernambuco tem quase 35 mil pessoas vacinadas contra a Covid-19

BOBBY FABISAK/JC IMAGEM

Em cerca de cinco dias de vacinação contra a Covid-19 em Pernambuco, 34.336 pessoas que fazem parte do público prioritário da primeira fase da campanha no Estado foram imunizadas. O balanço foi divulgado, na noite desta sexta-feira (22), pela Secretaria Estadual de Saúde (SES). Desse total, 28.712 são trabalhadores da saúde (5.298 deles atuam nos hospitais do governo de Pernambuco), 3.265 são povos indígenas, 2.278 são idosos que vivem em instituições de longa permanência (ILP) e 81 pertencem ao grupo de pessoas com deficiência que são institucionalizadas.

De acordo com a SES, das mais de 270 mil doses recebidas, 36,2 mil (13%) ficaram com o Estado. As demais foram repassadas aos municípios e ao Distrito Sanitário Indígena (DSEI). O Estado tem 294 mil trabalhadores no setor de saúde registrados. Para imunizar todos esses profissionais, seriam necessárias 588 mil doses da vacina contra a covid-19.

Na última segunda-feira (18), o Ministério da Saúde enviou ao estado 270 mil doses da vacina e estabeleceu que a prioridade seria para idosos acima de 60 anos e deficientes físicos assistidos em instituições de longa permanência (5,1 mil doses), indígenas aldeados (53 mil) e trabalhadores da saúde diretamente envolvidos no atendimento aos pacientes do coronavírus (212 mil).

Dessa forma, segundo a SES, as primeiras doses encaminhadas pelo Ministério da Saúde para Pernambuco contemplam apenas 34% dos trabalhadores de saúde, incluindo as redes municipais, privada e estadual, dos quais 30% estão sendo vacinados pelas gestões municipais e os outros 4% atuam na rede estadual de saúde (são imunizados pelo governo de Pernambuco). Das mais de 212 mil doses destinadas aos trabalhadores de saúde, 176.460 foram repassadas aos municípios, o que significa 83% do total. Com o Estado ficaram 36.278 (17%).

Em relação às doses que constam para povos indígenas no Recife, é importante informar que elas são destinadas aos trabalhadores do Distrito Sanitário Especial Indígena e que saem do Estado diretamente para o DSEI, sem passar pela rede da capital pernambucana. A secretaria destaca que esse público faz parte do prioritário na primeira etapa da campanha, de acordo com o plano nacional de imunização, do Ministério da Saúde.