Reunião em Sertânia discute retomada das ações de Educação Ambiental e Saúde Pública do Ramal do Agreste Trecho VII

Encontro realizado em Sertânia, no Sertão do Estado, reuniu as secretarias municipais de Desenvolvimento Social e Cidadania, de Saúde e de Educação para discutir a retomada das ações formativas dos programas de Educação Ambiental e Saúde Pública do Ramal do Agreste, Trecho VII do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF). A reunião foi promovida na manhã desta quarta-feira (27), na Escola Municipal Isaura Xavier dos Santos, com a equipe da CMT Engenharia, empresa responsável pela execução e acompanhamento dos programas ambientais. As atividades fazem parte das medidas socioambientais do Ramal do Agreste e estavam suspensas como medida de prevenção ao novo coronavírus visando preservar a saúde dos participantes.

No âmbito do Ramal do Agreste estão sendo executados 17 Programas Ambientais em paralelo à sua construção. O objetivo é minimizar e compensar os impactos gerados durante sua implantação. Os programas ambientais estão classificados em três grupos: Programas de Gestão e Apoio às Obras; Programas Socioeconômicos e Programas de Controle e Monitoramento e são fiscalizados pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) do Estado de Pernambuco, que é órgão licenciador do empreendimento.

A reunião ocorrida com os gestores de Sertânia buscou o apoio das secretarias municipais para que o processo formativo de ambos os Programas Ambientais sejam continuados como forma de promover mais conhecimento, qualidade ambiental e na saúde dos públicos envolvidos. “A questão ambiental é uma pauta mundial de extrema importância e que precisa ser discutida de forma transversal. É a educação, é a saúde, é a assistência social, a infraestrutura, agricultura, serviços públicos, temos que pegar essa pauta do meio ambiente e colocá-la no centro do debate”, disse o secretário de Desenvolvimento Social e Cidadania de Sertânia, Paulo Henrique Ferreira.

Os participantes das atividades de Saúde são os coordenadores de Atenção Básica, agentes comunitários de Saúde e de Endemias, prioritariamente, aqueles que atuam nos municípios da Área de Influência Direta do Ramal do Agreste, com vista a orientá-los para atuarem como multiplicadores de Educação em Saúde mediante a realização de 04 oficinas, dinâmicas e práticas que proporcionem a vivência dos grupos com os assuntos tratados. O intuito é que os participantes possam construir abordagens educativas junto às suas comunidades, na formação de sujeitos críticos e atuantes.

Também participaram da reunião a secretária de Saúde do município, Mariana Araújo, a coordenadora do programa pela Educação, Alessandra Melo, a gerente de ensino, Dionice Pereira e pela CMT Engenharia, a inspetora ambiental Maristela Araújo e a Analista Ambiental, Adriana Martins.

RAMAL DO AGRESTE

O Ramal do Agreste visa beneficiar mais de 2,2 milhões de habitantes de 68 municípios de Pernambuco, garantindo melhor oferta hídrica e promovendo o desenvolvimento do Agreste de Pernambuco. É uma obra do Governo Federal, executada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), com investimentos na ordem de R$ 1,6 bilhão. O empreendimento de infraestrutura hídrica captará água na barragem Barro Branco, em Sertânia (PE), com deságue no reservatório Ipojuca, em Arcoverde (PE).

(Fonte: Ministério do Desenvolvimento Regional)