Zulene Alves

Prêmio Professor Transformador anuncia vencedores

Foto: Marcelo Casal Jr. / Agência Brasil

Por:Agência Brasil

A cerimônia de premiação da primeira edição do Prêmio Professor Transformador será realizada em dois dias, hoje (14) e amanhã (15). Em função da pandemia do novo coronavírus, o evento será online e aberto à participação do público, que deverá fazer a inscrição antecipada no site do prêmio.

Serão premiados os três primeiros colocados nas categorias Educação Infantil, Ensino Fundamental 1 e 2 e Ensino Médio. O prêmio foi lançado no ano passado, visando a destacar projetos educacionais inovadores, alinhados à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), desenvolvidos por professores da educação básica em todo o país.

O encontro reunirá especialistas para debater os desafios dos professores no contexto da pandemia e apresentar ferramentas e soluções que passam por temas como estresse, autocuidado, pedagogia da emergência e alegria na educação. Os 12 projetos educacionais mais transformadores do Brasil, selecionados pelo prêmio, serão apresentados durante o evento.

O Prêmio Professor Transformador é promovido em conjunto pela Base2Edu, Bett Educar, Instituto Significare. Nessa primeira edição, o concurso recebeu mais de 1.200 projetos de todo o país, resultando na seleção de 12 finalistas.

Programação

A palestra do terapeuta social, psicopedagogo e cofundador da Associação da Pedagogia de Emergência no Brasil, Reinaldo Nascimento, abre a programação do primeiro dia do evento, com o tema Como a educação pode transformar crises em oportunidades?. Em seguida, os professores finalistas nas categorias Educação Infantil e Ensino Fundamental I apresentarão seus projetos. A especialista em Mindfulness (estar atento) e fundadora da Mindkids, Daniela Degani, encerrará os trabalhos no dia 14, abordando o tema Mindfulness em sala de aula: redução de estresse de alunos e professores.

No dia seguinte (15), o encontro online começará com palestra do ator Wellington Nogueira, fundador da organização não governamental (ONG) Doutores da Alegria no Brasil, sobre Alegria + Sala de aula = Encontro Potente. Em seguida, os professores finalistas nas categorias Ensino Fundamental II e Ensino Médio apresentarão seus trabalhos.

O ciclo de palestras será encerrado por Lia Glaz, líder do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre o Professor, enquanto a área de políticas docentes do Instituto Península apresentará os resultados da pesquisa Sentimento e percepção dos professores brasileiros nos diferentes estágios do novo coronavírus no Brasil.

Finalistas

Na categoria Educação Infantil, os finalistas são Anderson Kubiaki, com o projeto Um Brinquedo Chamado Natureza – Aldeia da Fraternidade – Porto Alegre/RS; Graziela Dalcastagner – Projeto Amigos da Horta – Sesi Escola – Brusque/SC; Raelen Gonçalves – Projeto Extra, extra, extra: tá na hora de brincar – Escola Municipal Profª Therezinha Soares – Mogi das Cruzes/SP.

Os finalistas na categoria Ensino Fundamental 1 são Alberto Rodrigues – Projeto Códigos da Cidade – EMEIF Gilberto Bonafé – Piraju/SP; Edivanderson Lopes – Projeto Plantando Conhecimento – Escola Municipal Santa Cruz – Santarém/PA; e Janaína Fernandes – Projeto Fábrica de Aventuras – Colégio Espanhol Santa Maria Minas – Belo Horizonte/MG.

Os projetos finalistas na categoria Ensino Fundamental 2 são dos professores Francilda Fonseca – Projeto Sarilho: a história vira cena – Escola Municipal Santa Bárbara – Santa Bárbara/MA; Mytse Nogueira – Projeto Operação Carne Forte: estudo dos nutrientes a partir da carne – Escola Municipal Profª Scintilla Exel – Queimados/RJ; e Raquel Zandonadi – Projeto Fanfiqueiros de Papel – Escola Municipal Sebastião Tavares de Oliveira – Praia Grande/ SP.

Por último, os finalistas na categoria Ensino Médio são Flávia Arante – Projeto Clube da Luta – Cólegio Uninove – Vila Maria/SP; Henrique Pereira – Prioridade: Vida – Metodologias Ativas no Estudo do Corpo Humano – Escola Estadual Ângelo Scarabucci – Franca/SP; e Márcia Ribeiro – ProjetoCiências com Elas: Meninas mudando seu mundo para mudar o mundo – Instituto Federal do Tocantins /TO.

Premiação final

Os primeiros colocados em cada categoria do 1º Prêmio Professor Transformador receberão prêmio em dinheiro no valor de R$ 7 mil, cada um, e uma viagem internacional para participar da Bett Educar 2021, em Londres, na Inglaterra. Os segundos e terceiros colocados também receberão prêmios em dinheiro, no valor de R$ 2,5 mil cada. Após a solenidade, será anunciada a data do início das inscrições para a segunda edição do prêmio.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

AFOGADOS CHEGA A 137 CASOS DE COVID-19

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que hoje foram registrados 02 casos positivos e18 em investigação no nosso município.

Casos Positivos:

Foram detectados 02 pacientes do sexo masculino (61 e 67 anos). Os dois são aposentados. O paciente de 61 anos está hospitalizado no IMIP após realizar tratamento para outros agravos. Ele era um dos casos que estava sob investigação. O resultado do exame saiu hoje.

Novos em Investigação:

São 06 pacientes do sexo masculino (16, 22, 25, 30, 33 e 50 anos) e 12 pacientes do sexo feminino (16, 21, 21, 26, 28, 34, 34, 36, 38, 41, 41 e 42 anos). Entre as mulheres: 02 são estudantes; 02 são agricultoras; 01 está desempregada; 01 autônoma; 01 recepcionista; 02 do lar; 01 profissional da Saúde; 01 professora e 01 secretária. Já entre os homens: 02 são estudantes; 02 são agricultores; 01 profissional de segurança e 01 comerciante.

Descartados:
26 pacientes que realizaram TR na nossa Unidade de Campanha Dia e 01 óbito que estava em investigação tiveram resultado negativo.

Os casos positivos e em investigação, além dos seus contatos, estão sendo monitorados pelas equipes de vigilância e atenção básica do nosso município.

Hoje atingimos a marca de 1.114 pessoas testadas em nosso Afogados da Ingazeira.

Covid-19: governo anuncia ações de proteção a crianças e adolescentes

 Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Por: Agência Brasil

governo apresentou nesta segunda-feira (13) as medidas em andamento para proteção de crianças e adolescentes durante o período de pandemia da covid-19 no Brasil. A cerimônia de apresentação do plano de contingência, no Palácio Planalto, também marcou a data em que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completa 30 anos de vigência.
Ao mencionar as ações consolidadas do governo nos últimos meses, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, disse que o Brasil ainda não é a “melhor nação do mundo” para as crianças, e reforçou a necessidade fazer com que dispositivos previstos no ECA sejam de fato garantidos para elas.

“Ainda temos as mais diversas violências e atrocidades contra crianças no Brasil. Ainda assistimos às mais diferentes formas de violação de direitos de crianças e adolescentes no Brasil”, afirmou. “Temos, há 30 anos, uma lei extraordinária, mas ainda estamos longe do que tanto sonhamos para as nossas crianças. O ECA ainda não chegou a alguns lugares no Brasil”, acrescentou a ministra.

Rede de apoio

Entre as ações destacadas por Damares Alves está  transferência de R$ 2,3 bilhões para estados e municípios adquirirem e distribuírem os alimentos da merenda escolar para 40 milhões de crianças e adolescentes da rede pública de ensino. E mais R$ 2,5 bilhões estão sendo repassados para municípios fortalecerem a rede do Sistema de Assistência Social (SUAS), que conta hoje com mais de 2 mil unidades de acolhimento que atendem cerca de 34 mil crianças e adolescentes abrigados.

O pagamento do auxílio emergencial de R$ 600, que soma, até o momento, mais de R$ 121 bilhões, foi incluído pela ministra entre as ações para evitar o agravamento da situação de famílias pobres em meio à pandemia. “O auxílio evitou que 5,6 milhões de crianças e adolescenstes caíssem na extrema pobreza, segundo estudos da Fundação Getulio Vargas”, afirmou a ministra.

De acordo com o balanço, foram distribuídas 60 mil cestas de alimentos para 30 mil crianças e jovens, de 6 a 18 anos, em situação de vulnerabilidade social, em 132 municípios atendidos pelo programa Forças no Esporte (Profesp), do Ministério da Defesa. “E, está em andamento a distribuição de 500 mil cestas de alimentos para famílias de povos e comunidades tradicionais, alcançando milhões de crianças e adolescentes”, acrescentou Damares.

Na área da saúde, o governo federal informou ter assegurado a imunização de adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas na Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, além da visitação prioritária das equipes de saúde da família nas mais de 2 mil unidades de acolhimento de crianças e adolescentes.

Ainda segundo Damares, foi entregue a famílias de todo o país uma cartilha com orientações prevenção de acidentes domésticos. De acordo com a ministra, registram-se anualmente no país cerca de 2 mil acidentes domésticos, e este número poderia dobrar este ano por causa da maior presença de crianças em casa.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Afogados da Ingazeira: MPPE defende não liberação de bares e restaurantes

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) participou de reunião entre a Prefeitura de Afogados da Ingazeira e o Clube de Diretores Lojistas (CDL) da cidade, onde se discutiu a situação atual do contágio pelaCovid-19 no município e a possibilidade de flexibilização de funcionamento do comércio. Também participaram a Polícia Militar, representantes dos setores de academias e restaurantes.

O promotor de Justiça Lúcio Luiz de Almeida Neto se posicionou sobre as orientações e posturas tomadas pelo MPPE para dar suporte às medidas legais e, assim, evitar um aumento no número de casos em Afogados da Ingazeira.

Um dos esclarecimentos feito pelo promotor de Justiça foi não avançar para a reabertura de academias e restaurantes no próximo dia 20, diante do número de casos da doença na região.  Segundo Almeida Neto, ainda que o Governo do Estado autorize o funcionamento de bares e restaurantes, em Afogados da Ingazeira, a abertura só deve ser liberada quando houver uma análise da situação local que garanta retorno com segurança. Ele defendeu o rigor para que haja um retorno seguro, preservando vidas.

Outra informação tomada na reunião foi a de que quando for confirmada a nova data da retomada dessas atividades, haverá uma nova reunião para que sejam firmados os protocolos.

“Se o estado autorizasse na próxima semana, não teríamos segurança pelos indicativos e o Ministério Público seria a favor da manutenção do fechamento”, frisou Almeida Neto. Para ele, seria impossível controlar e acompanhar todos esses estabelecimentos, já que há muitos inclusive sem registro nos bairros, por exemplo, bem como grande quantidade na zona rural.

O MPPE, em conjunto com a Prefeitura, prometeu avaliar a demanda do setor de academias para liberação da figura do personal delivery, para acompanhamento com protocolos de segurança de pessoas que fazem atividades individualmente, enquanto não há reabertura.

Mais testes

O MPPE voltou a defender uma testagem ainda maior nos municípios do Pajeú, favorecendo mapeamento, controle e futura queda na curva de transmissão do vírus, informando-se, inclusive as ruas onde há maior incidência de casos.O promotor de Justiça afirmou que a medida de divulgação dos nomes das ruas onde há casos confirmados em Afogados da Ingazeira atende a uma solicitação do Ministério Público de dar maior grau de informação e permitir maior vigilância e prevenção pela população.Participaram da reunião, o prefeito José Patriota, o secretário de Saúde Arthur Amorim, pelo CDL Glauco Queiroz e Darlan Quidute, e o comandante do 23º Batalhão da PM, coronel Norberto Lima, dentre outros representantes.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Mobilização em defesa da aprovação do novo Fundeb

O deputado Danilo Cabral defende a mobilização da sociedade. Foto: Chico Ferreira/Divulgação

Por: Diario de Pernambuco

Com a perspectiva de votação do novo Fundeb na Câmara dos Deputados nesta semana, o deputado federal Danilo Cabral (PSB/PE) ressaltou nesta segunda-feira (13) a necessidade de mobilizar a sociedade não só para aprovação da PEC 15/15, mas também a aprovação do relatório da deputada Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO). “Essa é a pauta mais importante para o futuro da educação no Brasil nesta década. Por isso, precisamos lutar para assegurar esses recursos para área,” frisou o socialista.
A proposta prevê, além da constitucionalização do Fundeb, dobrar a participação da União de 10% para 20% na composição do fundo até 2026. E, segundo Danilo Cabral,  que é vice-presidente da comissão especial que analisa a PEC do Fundeb, de cada R$ 100 investidos na educação básica brasileira, R$ 63 são do Fundeb.
Na tarde desta segunda-feira, os líderes partidários se reúnem com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para tratar da pauta da semana. A expectativa é de que a PEC 15/15 seja analisada amanhã (14).
Outro ponto importante do relatório é o aumento do valor vinculado para o pagamento de salários dos profissionais da educação para 70%. Atualmente, o Fundeb estabelece o uso de, no mínimo, 60% para este fim. “Essa ampliação é uma forma de proteger a remuneração desses profissionais e de permitir a continuidade da política do piso salarial do magistério”, pontuou Danilo Cabral.
De acordo com o deputado, o aumento dessa vinculação é um dos pontos que estão sendo questionados pelo governo federal. “Não não podemos ceder, porque já fizemos várias concessões com o novo relatório, como a redução da participação da União na composição do fundo e a flexibilização dos recursos”, disse o socialista.
Sobre a questão salarial dos profissionais da educação, o parlamentar acrescenta a necessidade de analisar os vetos presidenciais ao projeto de lei de ajuda aos estados e municípios. Um dos vetos foi à possibilidade de reajuste salarial dos servidores até 31 de dezembro de 2021. Danilo Cabral foi autor da emenda que isentou a área da educação desse congelamento. “A educação é o caminho para a construção de um novo Brasil. Nesse sentido, precisamos valorizar os profissionais da educação”, ponderou.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Inscrições no Prouni abrem nesta terça-feira e encerram na sexta-feira (17)

Depois do Sisu, o Ministério da Educação (MEC) oferece mais uma oportunidade de acesso ao ensino superior e abre as inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni). O Programa oferece bolsas de estudos integrais (100%) e parciais (50%) em instituições particulares de ensino superior. Os interessados poderão se inscrever entre terça-feira (14) e sexta-feira (17), no portal do Prouni, em que também é possível consultar as bolsas disponíveis. É importante destacar que, para se inscrever, é preciso utilizar o login e a senha cadastrados no acesso.gov.br, o portal de serviços do Governo Federal.  

Nesta edição do Programa, que é o segundo processo seletivo de 2020, foram disponibilizadas 167.780 bolsas em 1.061 instituições particulares de ensino superior, sendo 60.551 bolsas integrais e 107.229 bolsas parciais. O resultado da primeira chamada deve ser divulgado ainda este mês, no dia 21 de julho. Lembrando que o Prouni tem, ainda, outras duas oportunidades (segunda chamada e lista de espera) para os candidatos concorrerem às bolsas de estudo. O cronograma completo está no portal do Prouni.

Bolsas

Os quatro estados com maior oferta de bolsas em geral são, nessa ordem: São Paulo, Bahia, Minas Gerais e Paraná. Confira:

Clique aqui e confira a oferta de vagas por estado. 

Requisitos

Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até 3 salários mínimos por pessoa. O candidato também precisa ter realizado o último Enem e ter alcançado, no mínimo, 450 pontos de média nas notas. Além disso, o estudante não pode ter tirado zero na redação.

As informações são da Assessoria de Comunicação Social da Secretaria de Educação Superior do MEC.

Governo atende solicitação de Eduardo da Fonte e reconhece médicos-veterinários como essenciais ao controle de doenças

O Governo Federal reconheceu que médicos-veterinários são essenciais ao controle de doenças e determinou uma série de medidas para preservar a vida e a saúde dos profissionais. A Lei 14.023 foi publicada no Diário Oficial da União após o deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) solicitar à Presidência da República a contratação de mais médicos-veterinários para atuarem na prevenção de doenças graves, como o novo coronavírus, e destacar a importância dos profissionais sobretudo nesse momento de crise sanitária.

“Recebemos representantes dos médicos-veterinários e podemos concluir que são fundamentais na promoção da saúde. São os profissionais que estão capacitados a agirem para evitar, por exemplo, a disseminação de doenças transmitidas entre animais e seres humanos, como, ao que tudo indica, seja o caso do coronavírus”, afirmou Eduardo da Fonte.

O deputado também destacou que solicitou ao Ministério da Saúde a contratação de pelo menos um médico-veterinário em cada equipe do Núcleo de Apoio à Saúde da Família, como prevê a portaria 2.488/11, que aprovou a Política Nacional de Atenção Básica.

TADEU DEBATE PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA NA TV CÂMARA

Em debate promovido pela TV Câmara, nessa segunda-feira (13), reunindo parlamentares e juristas, o deputado Tadeu Alencar (PSB-PS), vice-líder da Oposição, discutiu a PEC 199/199, apresentada pelo deputado Alex Manente (Cidadanias-SP), que define o cumprimento da pena de prisão após a condenação em Segunda Instância. Tadeu defendeu uma discussão ampla e aprofundada de um tema tão polêmico e que provocou debates acirrados por ocasião da decisão do STF que entendeu não ser obrigatória a prisão, ante o dispositivo do art. 5º., LVII da CF, que diz que alguém só poderá ser considerado culpado após sentença penal condenatória, transitada em julgado.

Tadeu Alencar demonstrou preocupação com a radical alteração do sistema recursal brasileiro que ocorrerá caso essa PEC seja aprovada. A PEC deve ser votada em agosto e um dos pontos mais controversos é, justamente, o tempo da aplicação da lei, se será válida para processos já em andamento, para processos ainda não iniciados, ou só para recursos apresentados após sua promulgação. Para o parlamentar, caso seja aprovada, por se tratar, do ponto de vista criminal, de norma mais severa, incabível a sua retroação.

“É muito importante que o Congresso discuta isto com profundidade, pois um tema como este não pode ser tratado de maneira factual, voltada a enfrentar uma situação em concreto, por mais relevante. Qualquer decisão a ser tomada deve sair de um debate que vislumbre todos os aspectos”, assinalou Tadeu Alencar, para quem se deve ter muita atenção a conquistas da sociedade, como a presunção de inocência, e que hoje modelam a Constituição Federal, alegando ainda que o debate na CCJ foi apressado para confrontar a decisão do STF. Para Tadeu, a prisão em segunda instância é possível, mas não deveria obrigatória. “É possível ter a prisão em determinadas condições, se o caso concreto o justificar. Nem todas as condenações devem implicar em prisão”, pontuou o deputado socialista.

O debate virtual integrou o programa Expressão Nacional e contou com a participação, além de Tadeu Alencar, do deputado Fabio Trad (PSD/MS), relator da matéria, e dos juristas Guilherme Batochio, Conselheiro Federal (Seccional -SP) da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, e Eduardo André Brandão, presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil – Ajufe. A apresentação e mediação foi da jornalista Maristela Sant’Ana, da TV Câmara.