Zulene Alves

Saldo de reajuste e fim do auxílio-moradia é despesa de R$ 601 mi

O fim do auxílio-moradia será insuficiente para compensar o impacto do reajuste nos salários do Judiciário nas contas da União. Cálculos da área econômica obtidos pelo Estadão/Broadcast mostram que a “troca” deve provocar um aumento líquido de R$ 601,6 milhões nas despesas de todos os poderes apenas em 2019. O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, limitou o benefício ao revogar liminares que estendiam o pagamento a todos os magistrados do País na segunda-feira (26).

A restrição ao benefício foi parte de um acordo com o presidente Michel Temer, que sancionou um reajuste de 16,38% no salário dos ministros do Corte, considerado o teto do funcionalismo público. A área técnica do governo recomendou o veto total ao reajuste, mas Temer decidiu sancioná-lo mesmo assim.

Os salários dos ministros do Supremo foram elevados de R$ 33,7 mil mensais para R$ 39,2 mil por mês. Essa remuneração serve de referência para o teto do funcionalismo. O aumento de 16,38% também foi estendido a integrantes do Judiciário e do Ministério Público.

O impacto bruto do reajuste nas contas da União é de R$ 1,618 bilhão em 2019. Isso ocorre porque a elevação do teto remuneratório permite que funcionários de outros poderes que hoje ganham mais de R$ 33,7 mil mensais e são alvos do chamado “abate-teto” passem a receber mais.

Contribuições

Parte desse dinheiro será recuperado pela União por meio do recolhimento de contribuições previdenciárias (R$ 143,2 milhões) e de Imposto de Renda (R$ 413,2 milhões). Com isso, o impacto líquido do reajuste em todos os poderes é calculado em R$ 1,062 bilhão. Mesmo assim, a economia esperada com o fim do auxílio-moradia é de R$ 460,86 milhões.

Pelos dados do governo, em todos os Poderes o fim do benefício é insuficiente para compensar o efeito do reajuste. Isso ocorre porque o aumento é dado inclusive a aposentados e pensionistas, enquanto o auxílio-moradia é pago apenas aos servidores em atividade.

O custo estimado levou as áreas técnicas a dizerem que o aumento vai contra o interesse público e terá “impacto significativo” em políticas públicas essenciais, como saúde e educação. Elas recomendaram o veto integral da medida e argumentaram que a recomposição do poder aquisitivo, alegada pelos servidores do Judiciário, não deve ser tomada como único critério para a concessão do aumento.

Os técnicos defenderam que é preciso ter em conta as dificuldades que se impõem às finanças públicas e o efeito em cascata para os demais poderes e entes.

A área jurídica também informou ao Palácio do Planalto que o aumento só poderá ser aplicado nos salários quando forem cumpridos todos os respectivos requisitos constitucionais – existência de dotação orçamentária e autorização expressa para reajuste na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019.

Projeto de lei

Não há na LDO do ano que vem previsão para reajustes, o que demandaria o envio de um projeto de lei ao Congresso Nacional para alterar o texto. Essa tarefa é privativa do presidente da República.

Segundo um integrante da equipe econômica do governo, como a Constituição prevê que deve haver autorização expressa, o entendimento é de que o reajuste não pode acontecer sem uma mudança na Lei de Diretrizes Orçamentárias.

O próprio Supremo já decidiu no passado, em casos movidos por governos estaduais, que um aumento salarial fica suspenso até o atendimento das exigências constitucionais. No entanto, fontes da equipe econômica avaliam que a Corte pode mudar sua interpretação para abrir caminho à aplicação do reajuste.

Mesmo que o Tribunal de Contas da União (TCU) questione a prática, uma associação de classe pode ingressar com um mandado de segurança, e a palavra final seria do Supremo. Por isso, a batalha é dada como perdida.

Frentas

Na terça-feira (27), a Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público (Frentas), que congrega entidades que representam juízes e procuradores da República, para discutir opções jurídicas para bloquear a decisão do ministro Luiz Fux. A avaliação foi de que os próximos passos do processo devem ficar para depois do recesso do STF, que tem início no próximo mês.

Fonte: Estadão

Regularização Fundiária beneficiará agricultores afogadenses

Em uma parceria firmada entre a Prefeitura de Afogados da Ingazeira e o Governo de Pernambuco, o município será beneficiado com as ações do programa de Regularização Fundiária, coordenado no Estado pelo Instituto de Terras de Pernambuco – Iterpe. O lançamento do programa em Afogados aconteceu nesta quarta (28), no auditório do Centro Tecnológico.

O programa irá garantir aos agricultores familiares e aos ocupantes de terras estaduais devolutas, a permanência na terra e a segurança jurídica da propriedade da terra. O objetivo final do programa é a emissão de títulos de propriedade, o que trará aos agricultores direitos importantes como o acesso ao crédito e a aposentadoria rural, uma vez que o documento é fundamental para acessar tais benefícios.

A regularização começará pelo cadastro dos imóveis rurais em Afogados, a medição das propriedades, a análise jurídica dos imóveis e de seus ocupantes.

“A ideia do lançamento do programa é trazer informações aos agricultores sobre a importância da regularização fundiária no município de Afogados, beneficiando àqueles que não tem o documento legal da sua terra. Tendo em vista que esse processo de regularização hoje custa caro, os agricultores ficam sem ter condições de providenciar o titulo da terra. Informamos que todo esse trabalho será gratuito e que a Secretaria de Agricultura do município estará permanentemente à disposição dos agricultores para os esclarecimentos e o auxílio necessário para que todos possam ser beneficiados”, declarou Valberto Amaral, Secretário de Agricultura de Afogados da Ingazeira.

Vários representantes de comunidades rurais participaram do lançamento, além do Presidente do ITERPE, André Luiz Negromonte, vereadores, Augusto Martins, Luiz Besourão, Rubinho do São João e o Presidente da Câmara de Vereadores, Igor Mariano.

O Prefeito José Patriota, ao lado do vice-prefeito Alessandro Palmeira, participou do evento e destacou: “O Programa de Regularização Fundiária vem para incentivar o desenvolvimento dos nossos agricultores. Muitos não conseguem acessar o crédito pela falta do documento da terra. A regularização traz benefícios econômicos mas também traz cidadania, segurança jurídica para quem tem a sua propriedade e não tem recursos para regulariza-la,” finalizou o Prefeito José Patriota.

IV Feira de Empreendedorismo de Afogados da Ingazeira tem início com excelente público

Um excelente público prestigiou ontem à noite a abertura da IV Feira de Empreendedorismo de Afogados da Ingazeira, lotando os espaços dos stands e a área destinada aos empreendedores do segmento de gastronomia.

Este ano a feira bate um recorde de participação, com 117 stands e mais de 150 empreendedores instalados. As apresentações culturais tiveram início pontualmente às 18h, com a Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara já com um bom público presente. Apresentaram-se as crianças da Escola Dom Hélder, o Balé Semearte e os jovens da Orquestra Sanfônica de Carnaíba.

A solenidade oficial de abertura contou com as presenças do Prefeito José Patriota, que esteve acompanhado da primeira dama do município, Madalena Leite; Vice-prefeito Alessandro Palmeira e esposa, Vereadores Igor Mariano, Augusto Martins, Raimundo Lima, Luiz Gonzaga, Franklin Nazário. Também estiveram presentes Heleno Mariano, coordenador da Ciretran; Professor Ezenildo, diretor do IFPE, e as entidades parceiras na realização do evento, como o SEBRAE, representado pelas analistas Ana Paula Santos e Leila Monte, e SENAC, representado por Suzany Ribeiro. O CDL Afogados foi representado pelo seu Presidente, Glauco Queiroz.

Durante a abertura, o Prefeito José Patriota e a representante do SENAC, entregaram o certificado de conclusão do curso de design de mechas a Maria Edna Alves de Queiroz, uma das trinta participantes do curso realizado recentemente em Afogados. Em parceria, SENAC e Prefeitura tem ofertado diversos cursos, não apenas na área de beleza, mas também de gastronomia e hotelaria.

Em seu discurso, o Prefeito José Patriota destaca a ousadia e a criatividade do empreendedor Afogadense, que tem sido parceiro fundamental para o êxito das políticas públicas municipais direcionadas ao empreendedorismo. “Eu só tenho a agradecer aos nossos empreendedores. Sem eles, nada disso seria possível. A ação da Prefeitura, da nossa sala do empreendedor, só tem eficácia e só tem alcançado esse sucesso porque nossos empreendedores também assumiram essa ideia,” destacou o Prefeito José Patriota.

A noite terminou ao som do bom e tradicional forró pé-de-serra, com o cantor afogadense Lindomar Souza.

Nesta quinta (29), a programação começa pela manhã, no IFPE, com rodadas de negócios para os segmentos de beleza, gastronômico e da agricultura familiar. À noite, na praça arruda câmara, a partir das 18h, apresentam-se grupos de capoeira (cordão de ouro), aula de zumba com a academia estação atlética, aula de ritmos com estudantes de educação física da UNIP, academia Xtreme (funcional), academia falcon (Step and Jump) e apresentação dos atletas do Chikão team jiu-jitsu. E é claro, a partir das 19h, a tradicional feira de negócios.

Apoio do ProRural às Redes Produtivas abrirá novos mercados para os Agricultores Familiares

O diretor geral do ProRural, Fábio Fiorenzano, e representantes do Movimento dos Sem Terra (MST) assinaram, em ato administrativo, convênio que permitirá o fortalecimento de cinco redes produtivas e três associações de produtores. O projeto beneficiará diretamente 220 produtores ligados à Associação dos Trabalhadores Rurais do Assentamento Normandia, e favorecerá também cerca de 260 outros agricultores familiares do Agreste, Zona da Mata e Sertão, integrando assim a rede produtiva.

Com o novo convênio, os agricultores poderão dobrar o processamento de raízes e tubérculos e quintuplicar a capacidade de produção de carne para fornecimento do mercado comum e institucional. Com as adequações nas estruturas previstas no contrato, a agroindústria estará apta a solicitar todas licenças necessárias para qualquer tipo de comercialização, com condições para abertura de novos e maiores mercados, dando total sustentabilidade aos negócios dos agricultores familiares pernambucanos.

Entre as melhorias estruturais estão ampliação e readequação das instalações físicas da Agroindústria Normandia e recuperação de reservatório de água de 60 mil litros, que sanará o problema de abastecimento. Além disso, o projeto contempla a aquisição de equipamentos para sala de cortes, que processará carne de bovinos, ovinos e caprinos, outra câmara fria para armazenamento de raízes e tubérculos, empacotadeira e veículo apropriado para apoio logístico, entre outros.

Para Fiorenzano, a liberação do projeto acontece no momento de grande importância, pois o movimento social poderá mostrar a sua capacidade produtiva e sua organização enquanto gestão de negócios. “O investimento do Governo de Pernambuco, através do ProRural, foi aprovado porque os técnicos e economistas do Programa reconhecem o potencial produtivo e de articulação em redes gerenciadas pelo MST do Estado. Acreditamos que em pouquíssimo tempo as redes produtivas daqui podem estar fornecendo para todo Brasil e com possibilidade de atingir outros mercados externos”, comenta.

Segundo o líder dos Sem Terra em Pernambuco, Jaime Amorim, a liberação do projeto se deu por muita luta dos representantes do MST, mas principalmente porque o diretor do ProRural apostou no processo e se empenhou diretamente para que os recursos fossem liberados. “Agora o nosso compromisso é produzir muito para dar conta de colocar um alimento de qualidade na mesa dos consumidores. Vamos enfrentar períodos difíceis dando como resposta os processos educacionais e as formações em saúde que o movimento faz e aqui especificamente, mostrando a capacidade de produção e a comercialização dos produtos do MST”, declara Jaime.

Nas próximas etapas do projeto, as melhorias serão na construção das agroindústrias Safra e Gameleira, para beneficiamento de raízes e processamento de polpa de frutas, respectivamente, além de um plano de Irrigação no São Francisco. Juntos, os investimentos integrarão todos os produtores ligados aos assentamentos do Movimento Sem Terra do estado, formando uma grande rede capaz de abastecer, com alimentos de qualidade da agricultura familiar, grande parcela dos consumidores pernambucanos, além dos projetos de mercado institucionais, como o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e oPrograma de Aquisição de Alimentos (PAA).

Altino Ventura e Secretaria de Saúde promovem novo mutirão de cirurgias em Serra Talhada

Parceria entre a Fundação Altino Ventura – FAV e a Prefeitura de Serra Talhada, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, retomou na semana passada, de 19 a 23 de novembro, os mutirões de cirurgias de catarata no município. Foram realizadas 185 cirurgias na unidade móvel da Fundação Altino Ventura, que permaneceu estacionada na Casa de Saúde e Maternidade Clotilde Souto Maior, na Rua Tabelião Tiburtino Nogueira, no centro da cidade, durante toda a semana.

Todos os pacientes atendidos e eperados neste ciclo foram atendidos anteriormente na unidade da Fundação, inaugurada no último mês de agosto, no bairro Nossa Senhora da Conceição. Os pacientes realizaram todas as consultas, triagens, exames pré-operatórios e pareceres cardiológicos através da Secretaria de Saúde, além de terem direito à reavaliação oftalmológica.

O segundo ciclo de cirurgias está previsto para o início de 2019.A paciente, Conceição Maria, falou da alegria de não precisar se deslocar para Recife para realizar sua cirurgia de catarata.  ”Já pensou que a gente tinha que ir pra Recife, andar mais quatrocentos quilômetros, eu mesma ia pra Recife, mas aguardei e já estou sendo atendida aqui mesmo em Serra Talhada, gostei demais do atendimento da equipe da prefeitura”. Mesma alegria do paciente Antônio Pereira. “Uma alegria muito grande, a delicadeza do pessoal que nos atende em Serra Talhada é uma grande riqueza, e ninguém nunca pensava que chegaria um serviço desses em Serra Talhada”.“A Fundação Altino Ventura vem fazendo um trabalho incrível em Serra Talhada, reforçando o compromisso que temos com a saúde do nosso povo. Depois das consultas e triagens realizadas na sede da Fundação, realizamos durante toda a semana passada cirurgias de catarata, sem que as pessoas precisassem se deslocar da cidade para fazer o procedimento, um atendimento muito mais digno para nossos pacientes”, ressaltou o prefeito Luciano Duque.

Parceria e atendimentos na FAV

A Fundação Altino Ventura instalou no último mês de agosto uma unidade de atendimento em Serra Talhada, em parceria com a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Saúde. A unidade funciona no bairro Nossa Senhora da Conceição e já realizou, de agosto a novembro de 2018, quase 2.500 cirurgias e exames.

O atendimento dos pacientes na FAV é encaminhado  pelas unidades de saúde do município, que realizam o serviço de triagem e encaminhamento dos pacientes ao Setor de Regulação da Secretaria de Saúde, responsável pela marcação das consultas. Os moradores de áreas descobertas e zona rural devem procurar o Centro de Saúde, na Rua Comandante Superior, no Centro, para encaminhamento à Fundação Altino Ventura.

Prefeitura de Salgueiro emite nota sobre a Operação Solares no município

Após a PF cumprir oito mandados de busca e apreensão, sendo quatro na Prefeitura Municipal de Salgueiro, três no Recife e um em Olinda. O objetivo era arrecadar documentos relativos a contratações e pagamentos prestados ao TFD, além de planilhas de controles de hospedagem e transporte.

Por meio de  nota, a Prefeitura de Salgueiro reforçou que “esta operação não está ligada ao atual Fundo Municipal de Saúde.” Ainda de acordo com a nota, as investigações miram as atividades do TFD nos anos de 2012 a 2017.

A operação investiga crimes de falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, além de associação criminosa. Se condenados, os investigados podem ultrapassar 30 anos de prisão.

A PF informou ainda que os desvios dos recursos aconteceram na gestão municipal passada, quando o prefeito ainda era Marcones Libório de Sá (PSB). Atualmente, o chefe do poder executivo de Salgueiro é Clebel Cordeiro (MDB). Os valores dos prejuízos aos cofres públicos ainda estão sendo levantados.

Confira a  nota da Prefeitura de Salgueiro

”Está havendo uma operação do Ministério Público em conjunto com a Policia Federal na manhã desta quarta-feira (28) no anexo da Prefeitura de Salgueiro. As investigações estão relacionadas ao Tratamento Fora do Domicílio (TFD), nos anos de 2012 a 2017. É importante ressaltar que esta operação não está ligada ao atual Fundo Municipal de Saúde, mas sim, a anos retroativos”.

Serra: Equipe da STTRANS participa de capacitação em Maceió

A Prefeitura Municipal de Serra Talhada, através da Superintendência de Trânsito e Transporte – STTRANS, participou de cursos de capacitação em trânsito, nos dias 23 e 24 de novembro, na cidade de Maceió – AL. Além do superintendente, Célio Antunes, integraram a equipe nesta formação a assessora jurídica, Gabriela Terto, e a chefe de Departamento de Educação, membro do Regimento Interno das Juntas Administrativas de Recursos de Infrações – JARI e do NTI, Carmem Ferraz.

Com o objetivo de aprimorar os procedimentos realizados pela Superintendência, a equipe esteve presente nos cursos de “Processo Administrativo de Trânsito” e “Autoridade Municipal de Trânsito – Atribuições e Responsabilidade”, ofertados pela empresa Trânsito Brasil de A a Z, com apresentação do Ten. Cel. Ordeli Savedra Gomes, especialista em Gestão e Legislação de Trânsito e Josimar Campos Amaral, especialista em Direito, Educação e Segurança no Trânsito. O curso contou com a presença de equipes de cidades dos estados de Pernambuco, Alagoas, Bahia e Sergipe.

O superintendente da STTRANS, Célio Antunes, comentou a capacitação. “Esta capacitação é muito importante para todos os órgãos que trabalham a legislação de trânsito. É o primeiro passo de um sentimento de busca pela verdade e pelo fazer o que é correto. Foi prazeroso participar e conhecer pessoas altamente capacitadas. Saímos do curso com outra bagagem”, disse.

Chuvas que caíram no Sertão deixam barragem de Brotas com 64% da sua capacidade, diz diretor da Compesa

As chuvas que caíram em Pernambuco nos últimos dias ainda não foram suficientes para modificar a situação dos reservatórios no Estado, especialmente no Agreste, região mais castigada pela seca atualmente. Jucazinho, no município de Surubim, por exemplo, ainda está com nível de acúmulo de água de 4%, correspondente a 13 milhões de metros cúbicos. A capacidade é de 327 milhões de metros cúbicos de água. Este é o maior reservatório para abastecimento humano do Agreste e atende a 15 municípios da região.

As chuvas também não afetaram a barragem do Bitury, que continua em situação de pré-colapso. O reservatório fica em Belo Jardim, também no Agreste. “As chuvas registradas recentemente não foram suficientes para fazer os rios correrem para as barragens. Se continuar chovendo, aí sim o terreno fica saturado e os rios podem aumentar de volume. É época de chuva no Sertão. No Agreste, a quadra começa em abril. Se vier chuva fora de época, é lucro pra gente, mas é difícil prever”, comenta o diretor Regional do Interior da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Marconi de Azevedo.

No Agreste, apenas a barragem de Riacho da Palha, no município de Lagoa de Ouro, captou água. A cidade de 12 mil habitantes estava há um mês em rodízio e, hoje, o abastecimento voltou a ser 24 horas. Já no Sertão, o destaque é a barragem de Brotas, em Afogados da Ingazeira, que aumentou o volume em 6%. A capacidade total da barragem é de 19,6 milhões de metros cúbicos. Agora está com 64% da sua capacidade.

A situação no Agreste preocupa o setor produtivo, já que a água é essencial para a produção do Polo de Confecções. Na semana passada, os representantes das Câmaras Setoriais de Moda e Produção Têxtil se reuniram com representantes da Compesa. “Pernambuco é o maior produtor de jeans do País. Tem 18% da produção, mas não tem nenhuma fábrica de denim, por causa da situação hídrica. Para levar indústrias de maior porte para o interior do Estado, precisamos de água e energia”, comenta o presidente da AD Diper, Antônio Xavier, que acompanhou a reunião. Interesse para investir por parte das empresas existe. Ele cita a chegada da Pernambuco Têxtil, que vai investir R$ 75,3 milhões na região e gerar 290 vagas para produzir o denim.

A Compesa garante que em 24 meses, no máximo, será possível regularizar o abastecimento na região. É o prazo previsto para a operação ao menos de parte da Adutora do Agreste, que deveria ter ficado pronta em 2015, mas ainda se arrasta e depende de recursos do governo federal. Enquanto isso, outras três obras têm o objetivo de amenizar a ausência da Adutora do Agreste, cuja função é distribuir água da Transposição do Rio São Francisco para os municípios. São elas: a Adutora do Moxotó, que está em fase de testes; a Adutora do Alto Capibaribe, que começou a ser construída recentemente e só deve ser concluída no fim de 2019; e a Adutora do Serro Azul, também em obras.  “Mesmo se as barragens secarem, as cidades vão continuar a ser abastecidas com água do São Francisco. As obras vão diminuir totalmente a dependência de carros-pipa”, comenta Marconi de Azevedo.

Aids: cai 16,5% taxa de mortalidade no Brasil em quatro anos; Recife também tem queda

Segundo dados oficiais, o país passou de contabilizar 5,7 mortes por 100.000 habitantes em 2014 para 4,8 mortes devido à síndrome em 2017

O Brasil registrou uma redução de 16,5% na taxa de mortalidade por Aids nos últimos quatro anos, informou o Ministério da Saúde nesta terça-feira (27), apresentando seu boletim epidemiológico anual. Segundo dados oficiais, o país passou de contabilizar 5,7 mortes por 100.000 habitantes em 2014 para 4,8 mortes devido à síndrome em 2017. O número de casos detectados também diminuiu, passando de 21,7 por 100.000 habitantes em 2012 para 18,3 casos em 2017.

No Recife, a taxa de mortalidade por Aids passou a contabilizar 7,7 por 100.000 habitantes em 2017. A taxa apresenta queda nos últimos anos: em 2015, pontuou 11,0 mortes por 100.000 habitantes e, em 2016, a taxa foi de 10,2. O Brasil vem massificando o acesso ao tratamento desde 2013, o que, na opinião das autoridades de saúde, explica a redução, juntamente com outros fatores como o aumento da distribuição de exames e a diminuição do tempo entre o diagnóstico e o início da assistência médica. De 1980 a junho de 2018, o País registrou 926.742 casos de Aids, o equivalente a uma média de 40.000 novos diagnósticos por ano. No entanto, anualmente, a série histórica está em declínio desde 2011.

A região Sul do País apresenta o maior número de diagnósticos de Aids (24,7/100.000 habitantes), enquanto o Nordeste, mesmo com um ligeiro aumento desde 2016, mantém a menor taxa de detecção (15,7/100.000 habitantes). Do total de novos diagnósticos em 2017, 40,1% são brancos, 73% são homens e a maioria entre 15 e 39 anos. Em 2017, foram registrados 11.463 óbitos por causa da Aids, e a maior taxa também correspondeu à região Sul (6,4/100.000 habitantes), superando a média nacional. O boletim oficial também relatou uma redução de 43% na taxa de transmissão do HIV durante a gravidez em uma década, de 3,5 casos por 100.000 habitantes em 2007 para 2 em 2017.  Dados do Ministério da Saúde estimam que 84% das pessoas infectadas com o vírus são diagnosticadas no Brasil e a maioria delas está em tratamento.

Fonte: FolhaPE

Começa hoje Feira de Empreendedorismo de Afogados da Ingazeira

Com uma programação cultural que valoriza as tradições do Sertão do Pajeú e a perspectiva de ampliação de negócios, tem início nesta quarta (28), a partir das 18h, na Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara, a quarta edição da Feira de Empreendedorismo de Afogados da Ingazeira, evento que vem se consolidando como uma das maiores feiras do segmento no Sertão Pernambucano.

Na programação, que vai até o dia primeiro de dezembro, palestras, feira de negócios, seminários, fórum de secretários e agentes municipais de desenvolvimento, desfile de moda matuta,  apresentações de coco, reisado, xaxado, mesa de glosas e poesia. O evento é promovido pela Prefeitura de Afogados em parceria com o SEBRAE, e conta com o apoio de parceiros do quilate do SESC, SENAC, CDL local, AD-Diper e Governo de Pernambuco. Este ano, segundo os organizadores, serão 117 stands, 140 empreendedores (um acréscimo de mais de 30% com relação ao ano passado) e uma perspectiva de ampliação de 20% no volume de negócios realizados.

Confira a programação na íntegra:

Quarta, 28 de Novembro

18h – Balé Infantil

18h30 – Orquestra sanfônica de (Carnaíba)

19h – Feira de negócios

19h30 – Xaxado Nascer do Sol (Quixaba)

20h – Abertura Oficial

21h – Lindomar Souza

Local: Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara

Quinta, 29 de Novembro

8h – Rodada de negócios com o segmento da beleza (IFPE – sala 01)

8h – Rodada de negócios com setor gastronômico e agricultores familiares (IFPE – sala 02)

Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara:

18h – Capoeira “Cordão de ouro”

18h40 – Academia Estação Atlética (Zumba)

19h – Feira de negócios

19h20 – Aulão de ritmos com estudantes de educação física (UNIP)

20h – Academia Xtreme Fit (funcional)

20h40 – Academia Falcon (Step and Jump)

21h20 – Chikão Team Jiu Jitsu

Sexta, 30 de Novembro

8h – Fórum regional de secretários e dirigentes de desenvolvimento econômico e Encontro regional de agentes de desenvolvimento dos Sertões Central, Moxotó, Pajeú e Itaparica (IFPE – auditório)

Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara:

18h – Samba de coco (Iguaracy)

18h40 – Balé cultural de Afogados da Ingazeira e Balé cultural Expressart

19h – Feira de negócios

19h20 – Xaxado bandoleiros (Solidão)

19h50 – Reisado do Santo Antônio (Afogados da Ingazeira)

20h30 – Desfile da grife moda matuta

Sábado, 01 de Dezembro

Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara:

18h – Noite de Autógrafos com os Poetas Alexandre Morais, Wellington Rocha, Elenilda Amaral e Zé Adalberto. Lançamento do livro “Música para o povo que não ouve”, do músico Cannibal, vocalista da Banda Devotos, de Recife.

19h – Feira de negócios

19h – Talk Show com o poeta Antônio Marinho

20h – Encerramento oficial

21h – Mesa de glosa com os poetas Dudu Morais (Tabira), Zé Adalberto (Itapetim), Francisca Araújo (Iguaracy), e os poetas Afogadenses Alexandre Moraes, Wellington Rocha e Elenilda Amaral. Mediação de James Manu (Tabira)