zulenealves

Sicredi inaugura agência em Senhor do Bonfim

 

O município baiano de Senhor do Bonfim, a 375 quilômetros da capital Salvador, passa a contar a partir de agora com mais de 300 produtos e serviços da primeira instituição financeira cooperativa do Brasil. Foi inaugurada na noite desta quarta-feira (20), na Praça Nova do Congresso, 275, a mais nova agência do Sicredi Vale do São Francisco.

A solenidade de entrega das novas instalações reuniu um grande público e teve início com as bênçãos religiosas do padre Elielton Santos e do pastor Josimário João. O prefeito do município, Carlos Alberto Lopes Brasileiro, destacou a chegada do empreendimento e a perspectiva de mais desenvolvimento para todos os segmentos produtivos da comunidade. “Recentemente a nossa cidade vem sendo contemplada com a implantação de diversos investimentos e hoje vivemos um momento histórico com a inauguração deste importante instrumento de desenvolvimento econômico e social”, ressaltou. Senhor do Bonfim tem uma população de aproximadamente 81.330 mil habitantes.

O presidente do Sicredi Vale do São Francisco, Antônio Vinícius Ramalho Leite, recordou o tempo em que viveu na cidade, atuando como médico, e enfatizou os objetivos da cooperativa que cresce em todo país contando hoje com mais de 4 milhões de associados em 1.711 agências distribuídas em 22 estados e no Distrito Federal. “A nossa expectativa é a melhor possível e esperamos gerar um impacto positivo com os diferenciais de gestão participativa onde os associados são mais do que clientes, são os donos do negócio”, frisou o presidente, citando ainda as linhas de crédito e os benefícios com as taxas diferenciadas e redução de tarifas nos serviços. Falaram ainda durante a solenidade o superintendente do Sicredi Vale do São Francisco, Albérico Pena e o gerente da nova agência, Edson Alves Costa. O capitão Samuel Sampaio representou na oportunidade o tenente coronel Jaime Malvár, comandante do 6º Batalhão da Polícia Militar (BPM).

Após a entrega da unidade de Senhor do Bonfim, o Sicredi Vale do São Francisco dá continuidade ao plano de expansão com o início da construção de mais uma agência em Petrolina, em terreno já adquirido na avenida da Integração. O Sicredi Vale do São Francisco começou há 18 anos com o nome de Unicred Vale do São Francisco, atingiu a marca histórica de 120 milhões de ativos totais e hoje, com cerca de 5 mil associados, quer chegar a 200 milhões em 2020.

Foto com proposta da redação do Enem vaza minutos após início da prova

Por: Agência Estado

Minutos após o início do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 já circulava nas redes sociais a imagem da página com a proposta da redação. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão responsável pela aplicação da prova, confirmou que a imagem é real, mas diz que o vazamento não prejudicou o andamento do exame.
“O Inep informa que é real a imagem da prova do Enem 2019 que circula nas redes sociais. É importante esclarecer que a divulgação, que ocorreu após o início da aplicação, não prejudicou o andamento do exame. Todos os participantes já tinham passado pelos procedimentos de segurança e estavam nos locais de prova”, disse o órgão em nota.
“Os órgãos competentes já foram acionados pelo Inep para identificar a origem e o responsável pela divulgação da imagem”, completa.
O edital do Enem prevê que, após entrar no local de prova, o candidato não possa usar celular ou qualquer dispositivo eletrônico. Os portões do local de prova fecharam às 13h e o exame teve início às 13h30. Cerca de 30 minutos depois, a foto com a página da redação já circulava nas redes sociais.

‘Indicação de Eduardo fere lei’ aponta Janaina Paschoal

Brasília - A advogada de acusação, Janaína Paschoal, fala durante o quinto dia do julgamento final do processo de impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff, no Senado Federal (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Uma das autoras do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, a jurista e agora deputada estadual paulista Janaina Paschoal (PSL) vem sendo tachada de comunista por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Ela afirma que votaria nele de novo, mas avisa que não concorda com tudo o que ele faz. Ela ressalta ainda, que a base de apoio de Bolsonaro está diminuindo.
Para a parlamentar, que foi cotada para ser vice de Bolsonaro, o presidente tem exagerado na agenda de costumes e precisa de alguém que bote um freio nele, pois não pode abandonar as outras agendas, principalmente, a do combate à corrupção. Janaina considera excessiva a interferência dos filhos do presidente no governo.

Na avaliação da deputada paulista, o grande erro do capitão reformado desde que assumiu tem sido insistir na candidatura do filho 03, o deputado Eduardo Bolsonaro, para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos. A indicação não pode ocorrer do ponto de vista jurídico, segundo ela. “Eu entendo que fere a lei da probidade administrativa. É o princípio da probidade a impessoalidade. E é flagrante que ele está indicando o filho por ser filho”, explica a autora de outro pedido de impeachment: agora contra o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli.

Doutora em Direito Penal, Janaina engrossa o coro dos que lamentam a recente decisão da Corte Suprema que pode invalidar várias decisões da Lava-Jato. Para ela, a operação que virou referência no combate à corrupção no país corre o risco de ruir. A seguir os principais trechos da entrevista concedida pela deputada.
 
Como a senhora avalia o governo Bolsonaro? 

CONTINUAR LENDO

Entrevista Amupe: Por que investir na comunicação pública? Diretor da EPC responde

A EPC é a Empresa Pernambuco de Comunicação, que está prestes a completar 8 anos e convoca a sociedade para uma audiência pública em Caruaru.

O diretor-presidente da Empresa Pernambuco de Comunicação (EPC) Gustavo Almeida falou com a Associação Municipalista de Pernambuco – Amupe, sobre as atuais ações em âmbito comunicacional e dos desafios que a Empresa enfrenta para se consolidar como uma instituição de referência na comunicação de Pernambuco. A Associação tem um espaço no Conselho Administrativo da EPC.

Mestre em Comunicação, pesquisador e professor universitário, Almeida concedeu entrevista na Unidade Administrativa da EPC no Recife, localizada na Avenida Conde da Boa Vista, já que a central da Empresa é em Caruaru, pois a sua geradora está instalada na capital do forró. O diretor também destacou o desafio de fazer comunicação pública perante o cenário nacional de desvalorização da informação.

Ainda no dia 28/08, a EPC vai realizar uma audiência pública em Caruaru a fim de ouvir da população opiniões sobre a Empresa. O evento acontece, na nova sede do grupo, no prédio do Centro Tecnológico do Agreste, bairro do São Francisco, às 14h, é de graça e aberto ao público em geral.

Como surgiu a Empresa Pernambuco de Comunicação?

Gustavo Almeida: A EPC foi criada através da Lei Estadual de número 14.404 de 2011. Em 2013 começou um período de transição, por que ela vem do antigo Departamento de Telecomunicações de Pernambuco, Detelpe. Em 2014, a EPC passa a existir na prática, com seu próprio orçamento. Hoje nós somos uma Empresa Pública vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Como se constitui hoje a EPC?

Gustavo Almeida: Hoje a EPC não se restringe apenas a televisão. Temos a TVPE, ela é o nosso carro-chefe com 60 retransmissoras espalhadas por todo o Estado, temos programação própria e independente a exemplo do TVPE no Ar, o Mais Radical e o Trilhas da Democracia, além da programação em rede com a TV Brasil. Porém existem outros 4 braços além desse. O Portal EPC, EPC Serviços, EPC Lab e o Sistema Golfinho de Comunicação, este último em fase de transição da Administração de Noronha para a EPC.

O Portal EPC foi lançado esse ano. Além de oferecer conteúdo próprio, a gente pretende que esse seja o portal de comunicação pública do Estado. O nosso interesse é que blogs independentes, profissionais das mais diversas áreas possam escrever artigos, notícias e usar esse canal para publicar seus textos, que devem seguir as diretrizes da comunicação pública na Constituição Federal e na Lei 11.652/2008 que criou a EBC e serviu como inspiração para criação da EPC.

EPC Serviços foi criada com o intuito de prestar serviços de produção audiovisual em  geral, pois a Lei de criação da Empresa permite esse tipo de coisa. Se uma instituição pública ou uma empresa privada , por exemplo, caso necessite de algum suporte para a produção de um programa ou vídeo institucional, pode nos contratar para a realização deste trabalho. Como também temos espaços para divulgar informações institucionais.

Os valores para realização de serviços variam de acordo com o tipo de produção. Confira os valores para veiculação de material institucional na TVPE.

A TV pública nos propicia um espaço de experimentação de projetos, diferente de uma TV comercial, que não costuma arriscar seu patrocínio para experimentar uma apresentação diretamente em sua grade. Com essa visão, nós criamos a EPC Lab, que é um laboratório de pesquisas, experimentos e inovação da Empresa. A partir do edital de 2018 “TV Digital, Novas Mídias e Inovação na Comunicação Pública”, da Facepe, duas propostas foram escolhidas, uma composta por professores da Universidade de Pernambuco (UPE) e outra por professores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

CONTINUAR LENDO

II Simpósio de Oncomastologia da SBOC Nordeste realiza transmissão ao vivo de cirurgias de mama

Evento acontece nos dias 9 e 10 de agosto, no Real Hospital Português e no JCPM Trade Center e promete representar um grande marco para a medicina pernambucana e nordestina

Uma verdadeira imersão sobre o câncer de mama. Com transmissão ao vivo de cirurgias de mama, aprofundamentos sobre os mais novos tratamentos de quimioterapia, imunoterapia, hormonoterapia e radioterapia, o II Simpósio de Oncomastologia da SBOC Nordeste promete representar um grande avanço para a medicina local. O evento acontece nos dias 9 e 10 de agosto, no Real Hospital Português e no JCPM Trade Center.

O objetivo da transmissão ao vivo das cirurgias, que acontecem no primeiro dia de evento, é mostrar aos profissionais da área como o tratamento e as técnicas de reconstrução mamária avançaram. Os procedimentos serão acompanhados por cirurgiões, radioncologistas, ginecologistas, oncologistas, patologistas, radiologistas, geneticistas, anestesistas e instrumentadores.

Bruno Pacheco Pereira, presidente da SBOC NE no Simpósio do ano passado. Foto: SBOC/Divulgação

Não só pelas novidades apresentadas em relação aos tratamentos, mas o II Simpósio de Oncomastologia também irá revolucionar pelo uso da tecnologia, tanto para os inscritos, tanto para quem não conseguiu comparecer, mas quem faz parte da SBOC e quer acompanhar de longe. “As cirurgias serão transmitidas ao vivo de duas formas: ao vivo para uma sala de auditório dentro do Real do Hospital Português e em um link de internet, que será disponibilizado no site da SBOC”, comentou Moacyr Lopes – organizador técnico de transmissão ao vivo do evento.

O interessante é que os médicos – tanto os que estiverem no auditório, como os que estiverem em casa -, por meio de um painel interativo, poderão fazer perguntas, interagir com os cirurgiões e dar suas opiniões. Os que estiverem longe vão mandar seus questionamentos para um número de Whatsapp e os que estiverem no Real Hospital Português perguntam – e são respondidos – através de um microfone. Para estimular a interatividade, os cirurgiões também podem escolher abrir votação sobre algum tema. O público vota e, de imediato, um gráfico é gerado com os resultados.

Já no sábado (10), segundo dia de evento, o foco serão a discussão dos novos tratamentos da quimioterapia, imunoterapia, hormoterapia e radioterapia. “Também serão abordados a questão da prevenção e parte genética”, comentou Bruno Pacheco, presidente da oncologista clínico e presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica Regional Nordeste.

Os participantes também vão discutir outros temas atuais como como cirurgia oncoplásticas e reconstrutoras com transmissão direta. Momento único para troca de experiências. Para a dra. Yara Matos, mastologista da comissão organizadora do II Simpósio de Câncer de Mama do Nordeste, o evento possibilitará aos participantes uma oportunidade interessante para  troca de experiências. Alguns nomes que irão palestrar no do evento são os médicos Antônio Luiz Frasson, Fabrício Palermo Brenelli, Marcelo Sampaio, Marcelo Cruz e Rodrigo Cericatto

De acordo com a dra. Yara Mattos, são esperados médicos, cirurgiões plásticos, cirurgiões oncológicos, radioterapeutas, oncologistas, mastologistas, residentes e estudantes de medicina de todo Norte e Nordeste no II Simpósio de Oncomastologia da SBOC Nordeste.

Inscrições

CONTINUAR LENDO

Mutirão do Procon-PE atende 199 pessoas no primeiro dia

Trata-se do 20º Mutirão do órgão que segue até o dia 12 de julho. Foto: Divulgação

Trata-se do 20º Mutirão do órgão que segue até o dia 12 de julho. Foto: Divulgação

O primeiro dia do Mutirão dos Superendividados do Procon-PE atendeu 199 pessoas. A maioria procurou o serviço da Celpe, totalizando 84 consumidores. O segundo serviço mais procurado foi dos bancos, com um total de 52 fichas distribuídas. A ação segue até o dia 12 de julho, na sede do órgão, localizada na Rua Floriano Peixoto, 141, bairro de São de José, das 9h às 14h.  O mutirão visa levar até o consumidor negociações facilitadas, que caibam no orçamento da família.
Participam também todos os bancos, telefonias que englobam TV a cabo e internet, além das prefeituras de Olinda e Recife, que negociam o IPTU. Para negociar as dívidas, é necessário apresentar original e cópia da carteira de identidade, CPF e o comprovante de residência, além de documentos que possam comprovar a dívida, como nota fiscal, ordem de serviço, faturas, comprovante de pagamento e/ou contrato, número de protocolo, dentre outros. Caso no documento conste o nome de outra pessoa, que não seja o titular, é preciso procuração reconhecida em cartório para a representação.
O órgão de defesa do consumidor funcionará apenas para a ação durante os dias do mutirão. Os problemas de relação de consumo poderão ser resolvidos em uma das 52 unidades do órgão espalhadas pelo estado.

Moro reitera que conversa entre juízes e promotores é trivial

O ministro reiterou que não reconhece o conteúdo das mensagens veiculadas pela imprensa

Sergio Moro em esclarecimento na Câmara

Sergio Moro em esclarecimento na Câmara Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, reafirmou nesta terça-feira (2), que “são coisas absolutamente triviais no cenário jurídico” brasileiro conversas entre juízes, membros do Ministério Público e advogados. Moro é ouvido neste momento por três comissões da Câmara dos Deputados: Constituição e Justiça (CCJ); de Trabalho, Administração e Serviço Público; de Direitos Humanos e Minorias.

“Vamos esclarecer que, na tradição jurídica brasileira, é comum que juízes falem com procuradores, é comum que juízes falem com advogados”, afirmou. “Isso são coisas absolutamente triviais dentro do cenário jurídico”, acrescentou ao reiterar o que já havia falado no Senado, no mês passado.

O ministro disse que consultou alguns colegas estrangeiros, e também obteve afirmações de pessoas estrangeiras, que também não vislumbraram qualquer maior ilicitude no conteúdo que foi divulgado pelo site de notícias The Intercept Brasil.
O ministro reiterou que não reconhece o conteúdo das mensagens veiculadas pela imprensa e que elas podem ter sido adulteradas. Para ele, até o momento, as conversas atribuídas a ele “são um balão vazio cheio de nada”.

Moro foi convidado pelas comissões para apresentar sua versão sobre as supostas conversas que teria mantido com integrantes da força-tarefa quando ainda era juiz da 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, onde são julgados os processos da Lava Jato que tramitam no Paraná.

Os deputados querem esclarecimentos sobre supostas conversas mantidas por meio de um aplicativo de troca de mensagens por celular obtidas por uma fonte anônima e entregues ao site The Intercept Brasil. O site está, desde o dia 9 de junho, publicando reportagens com base nos diálogos atribuídos ao ministro Sergio Moro e aos procuradores, entre eles, o coordenador da força-tarefa, o procurador Deltan Dallagnol.

Ao abrir a audiência, o ministro argumentou ainda que a invasão de celulares de autoridades para obter mensagens faz parte de uma “tentativa criminosa de invalidar condenações” da Operação Lava Jato.

“A minha opinião, e aqui é uma opinião informal, é que alguém com muitos recursos está por trás dessas invasões e que objetivo principal seria invalidar condenações da Operação Lava Jato e impedir novas investigações. Seria alguém com recursos, porque não é tentativa de ataque a um celular, mas tentativa de ataque a vários, em alguns casos talvez com sucesso, o que não parece corresponder à atividade de um adolescente com espinhas na frente do computador”, ressaltou.

Ministério da Educação realiza novo bloqueio no orçamento da UFPE

Universidade não terá verba para funcionar até fim do ano caso o bloqueio não seja retirado

UFPE

UFPE Foto: Divulgação

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) anunciou que vai começar a implementar medidas de suspensão de atividades após o Ministério da Educação (MEC) ter bloqueado novamente 30% das verbas das instituições federais de ensino. O orçamento, que soma R$ 50 milhões, chegou a ser liberado no dia 11 de junho, voltando a ser bloqueado após o Governo Federal ter obtido decisão favorável na Justiça. A percentagem restante não será suficiente para a continuação das atividades da instituição até o final deste ano, segundo o pró-reitor de Planejamento, Orçamento e Finanças (Proplan), Thiago Galvão.
“Estamos mantendo o mínimo, como limpeza e segurança, para que a universidade funcione. Vamos aguardar para ver se eles desbloqueiam o dinheiro. Estamos começando novos ajustes de funcionamento, mesmo assim, ainda não será suficiente até dezembro”, explica o pró-reitor. Segundo ele, falta a UFPE receber R$ 85,6 milhões de um total de R$ 162,6 milhões para custeio e assistência estudantil, previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA). Dessa quantia a ser repassada, a universidade possui apenas R$ 16 milhões disponíveis para as despesas de manutenção de julho a dezembro.

Em nota, a universidade ressaltou que orçamento bloqueado não fica disponível para empenho. Isso significa que não pode ser reservado para contratação de bens e serviços. Em relação aos recursos para investimento, usado na aquisição de equipamentos e obras, a UFPE recebeu apenas R$ 610 mil dos R$ 10 milhões constantes na LOA. Metade desta quantia também encontra-se bloqueada pelo MEC.

O pró-reitor da Proplan afirma que a universidade está tentando negociar com o Ministério da Educação. Enquanto não houver uma nova liberação, as atividades que estavam previstas para iniciar não poderão seguir sem a segurança do orçamento. “Estamos falando de pesquisas de extensão, editais das pró-reitorias, de manutenção, reformas, publicações, e o repasse de parcelas do Modaloc (Modelo de Alocação de Recursos). O prejuízo acadêmico é imenso sem essas atividades.”