Nota de pesar pela morte de Dona Cléa Borges

Morre Cléa Borges, primeira-dama de Pernambuco em 1985, vítima de Covid-19  - Blog Social 1O Partido Progressistas de Pernambuco lamenta profundamente a morte de Cléa Borges, exemplo de integridade e carisma.

Nossa solidariedade aos familiares, especialmente aos filhos Priscila, Manoela, Arthur e Lara; aos netos e ao Dr. Gustavo Krause.

Dona Cléa deixa como legado a firmeza, espírito de liderança e a honestidade, valores reconhecidos e admirados por todos nós.

Eduardo da Fonte
Presidente do Partido Progressistas/Pernambuco

“Auxílio emergencial reforça rede de proteção social e dá condições para a população enfrentar a Covid-19”, defende Eduardo da Fonte

Autor do projeto de lei que estende o pagamento do auxílio emergencial (PL 2550/20), o deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) defendeu urgência na retomada do pagamento do benefício. O parlamentar lembra que o recurso foi fundamental para manter a população em casa e impedir o agravamento da crise sanitária.

“O auxílio emergencial alcançou a população e evitou que a fome chegasse a milhares de famílias. Temos que garantir a proteção social dos brasileiros. O benefício evitou que o número de contaminados fosse ainda maior e também alavancou a economia”, afirma Eduardo da Fonte.

Nesta quinta-feira (25), o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que a expectativa do governo federal é pagar mais quatro parcelas do auxílio. “Estamos trabalhando para chegarmos ao valor máximo possível e que a retomada do auxílio seja feita o quanto antes”, explicou Eduardo da Fonte.

Secretário de Desenvolvimento Social e Cidadania de Sertânia cumpre agenda no Recife

O secretário de Desenvolvimento Social e Cidadania de Sertânia, Paulo Henrique Ferreira cumpriu agenda no Recife nesta quinta-feira (25.02), ele esteve representando o município visando trazer melhorias para a população sertaniense. A prioridade é fazer a cidade avançar cada vez mais, buscando parcerias que promovam o desenvolvimento social e econômico de todo município.

Na primeira agenda do dia, o secretário foi recebido pelo superintendente estadual da Fundação Nacional de Saúde – Funasa, Francisco Papaléo. Lá, ele discutiu a elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB), que visa melhorar a qualidade de vida da população. Além disso, solicitou, através de ofício, a substituição de casas de taipa por alvenaria, sobretudo na zona rural.

Paulo Henrique Ferreira também visitou o secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco (Seteq), Alberes Lopes. Ele esteve acompanhado do deputado estadual Diogo Moraes. Durante a reunião, pediu a instalação de uma Central de Oportunidades (COPE) em Sertânia, um espaço que visa ampliar o atendimento ao cidadão com diversos serviços que geram comodidade, fortalecimento da empregabilidade e do empreendedorismo. Em março deste ano a Setec enviará uma equipe para realizar um estudo de viabilidade para implantação de uma unidade no município. Além disso, solicitou a vinda de alguns cursos profissionalizantes visando a geração de emprego e renda para a população.

“Já existe um entendimento com a Setec para ofertá-los o mais breve possível. Os cursos promovem qualificação e garantem oportunidade de geração de emprego e renda. E já a vinda da Cope vai simplificar a vida do cidadão, disponibilizando diversos serviços em um só local. Estamos voltando muito felizes, pois deixamos nossas propostas encaminhadas. Continuaremos buscando parcerias para promover uma vida mais digna a toda população sertaniense”, pontuou o secretário.

Em reunião com presidente do Senado, Patriota pede “racionalidade” ao citar vacinação  

O presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota, participou nesta última quinta-feira (25) de reunião, por videoconferência, promovida pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) com o presidente do Senado, o senador Rodrigo Pacheco, a fim de discutir a pauta municipalista e temas atuais como vacinação, reformas administrativa e tributária e pacto federativo.

Ao representar as associações municipalistas do Nordeste, José Patriota afirmou ver esperança no equilíbrio federativo e pediu prioridade para a pauta da vacinação, com equilíbrio e racionalidade. “Dar prioridade à vacina é proteger toda a sociedade brasileira. Entre as políticas radicalizadas, a gente precisa de equilíbrio e racionalidade. Neste momento o papel independente e harmônico do Senado, pensando na população, é imprescindível”, enfatizou.

Patriota também tocou no tema do Bolsa Família e pediu critérios técnicos para a disponibilização do benefício, com prioridade de aprovação para regiões que possuem IDH baixo, além de criticar o cadastramento apenas por aplicativos, sem o conhecimento da realidade local, tendo em vista que o acesso aos meios digitais não é universal. A reunião foi comandada pelo presidente da CNM, Glademir Aroldi.

Negação, lições sofridas e mais de 251 mil mortos marcam 1 ano de pandemia

Por: Guilherme Peixoto/Estado de Minas
Aquela parecia ser só mais uma semana de carnaval. Pelas ruas, aglomerações, batuques, sorrisos e danças. Contudo, a quarta-feira de cinzas deu um sombrio sinal, com o primeiro caso de contaminação pelo novo coronavírus em solo brasileiro.
O dia 26 de fevereiro de 2020 foi o ato de largada da árdua batalha contra a COVID-19 – saga que o país ainda enfrenta. Um ano depois que a doença se instalou, a situação é crítica, e as mutações que se espalham pelos estados ajudam a dar forma ao pior momento da luta.
O vírus já provocou 251.498 mortes e o número de óbitos registrados ontem, 1.541, foi a segunda maior marca durante a pandemia. O dramático recorde só não foi maior que o ocorrido em 29 de julho de 2020, quando 1.595 vidas foram perdidas no país, segundo os dados do Ministério da Saúde.
O número de infectados alcança 10.390.461, sendo 66.988 novos casos em 24 horas.  Em patamar alarmante, a média móvel de óbitos diários está acima de mil há mais de um mês. Nessa quinta-feira (25/02), alcançou 1.582 registros, segundo recorde seguido.
A vacina surgiu como sopro de esperança mundial, mas no Brasil persiste a lentidão e a escassez de imunizantes, uma vez que o governo brasileiro ficou para trás na disputa junto aos laboratórios. O país não passou até agora de 6,3 milhões de doses aplicadas, o que não alcança 3% da população com uma primeira ampola.
Os contornos dramáticos são ampliados pelas recentes crises regionais. No Amazonas, pacientes sucumbiram à ausência de oxigênio e foi necessária a transferência de pacientes para outros estados, o que também pode ter ajudado a propagar a nova cepa do coronavírus.
Em Minas Gerais, Uberaba e Uberlândia precisaram endurecer restrições para evitar o colapso dos seus sistemas de saúde, com o avanço das contaminações. Em paralelo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina também lutam contra o caos. A Bahia, por sua vez, começa a sentir a falta de equipes de saúde.
Somadas, as variantes descobertas em Manaus e no Reino Unido atuam em ao menos 17 estados. No mês passado, o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, alertou, à TV Cultura, a possibilidade de, em até dois meses, o país atravessar uma “megaepidemia” provocada pelas novas cepas. Ontem, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, admitiu as dificuldades do momento da pandemia.
“O vírus mutado tem três vezes mais capacidade de contaminação e a velocidade pode surpreender o gestor em termos de estrutura e apoio. Essa é a realidade que temos hoje no Brasil”, disse Pazuello, ao reconhecer que o país enfrenta “nova etapa” da pandemia. Os presidentes dos conselhos nacionais de secretários de saúde estaduais (Conass) e municipais (Conasems), Carlos Lua e Wilames Freire, alertaram para indicadores acima de 90% de ocupação de leitos hospitalares.
Colapso

Miguel Coelho inaugura posto de saúde aguardado há 35 anos por comunidade na área irrigada de Petrolina

Fundada em 1986, a comunidade do N-9, na área irrigada de Petrolina, nunca teve um posto de saúde exclusivo para seus moradores. Após mais de três décadas, a estrutura aguardada começa a atender as famílias da região.
A unidade básica de saúde reivindicada pela comunidade foi inaugurada pelo prefeito Miguel Coelho, nesta quinta (25), numa solenidade restrita por conta da pandemia.
O novo posto estará aberto, de segunda à sexta, para atender cerca de 3 mil moradores do N-9, que antes precisavam se deslocar para o bairro Pedra Linda, distante 5km da região. A nova unidade médica contará com salas de vacina, procedimentos e curativos; consultórios e assistência farmacêutica; além de recepção e banheiros.
Este foi a 19º posto inaugurado pelo prefeito Miguel Coelho, dentro de uma estratégia de descentralização do serviço para aproximar o atendimento de saúde das comunidades, principalmente, as mais isoladas. No discurso de agradecimento à equipe da prefeitura responsável pelo posto, o gestor ressaltou a importância do Sistema Único de Saúde e do serviço próximo dos bairros. “Essa pandemia nos mostrou o valor do SUS. Agora temos uma noção melhor do quanto é necessário ter um política pública de saúde gratuita e universal.
Por isso, sempre defendi a proximidade dos profissionais de saúde junto às famílias, da necessidade de abrir postos de saúde em todos os bairros e regiões. Nossa meta é, agora, abrirmos 4 ou 5 novos postos por ano para garantir que todos tenham acesso ao que mais importa, a saúde”, afirmou o prefeito.

PREFEITO DE AFOGADOS CONHECE EXPERIÊNCIA EXITOSA EM GESTÃO DE SAMU.

Empresa atua em 396 municípios e atende 18 milhões de pessoas

O Prefeito de Afogados da Ingazeira, Alessandro Palmeira, participou nesta quinta (25), de uma reunião no Recife para tratar da implantação do SAMU no Sertão do Pajeú. Além do Prefeito de Afogados, participaram também os demais Prefeitos que integram a diretoria do CIMPAJEÚ: Luciano Torres (Ingazeira) e Márcia Conrado (Serra Talhada). A reunião contou ainda com a presença do Secretário de Saúde de Afogados, Artur Amorim.

A reunião foi coordenada pelo Presidente da AMUPE, José Patriota, e serviu para discutir o processo de implantação do serviço na região. Os Prefeitos puderam conhecer o trabalho e a expertise da OZZ saúde, empresa que atua na gestão de saúde, coordenando o SAMU em todo o Estado de Santa Catarina, no norte do Paraná e nas cidades de Curitiba (PR), Rio de Janeiro (RJ) e Ponta Grossa (PR). São 396 municípios e mais de 18 milhões de habitantes em sua área de atuação.

Na próxima semana o CIMPAJEÚ dará o “start” para a implantação do serviço, com a elaboração do termo técnico de referência para a contratação do serviço. A estimativa é que, esse primeiro momento de implantação seja realizado com recursos exclusivamente dos municípios. Com o serviço em funcionamento, há a previsão de que Estado e União cheguem com suas respectivas contrapartidas.

“Foi uma reunião de trabalho bastante produtiva, com boas perspectivas para que possamos, muito em breve, colocar o SAMU em funcionamento para atender à população dos municípios que integram o CIMPAJEÚ,” destacou o Prefeito de Afogados, Alessandro Palmeira.

COVID-19: AFOGADOS REGISTRA 12 NOVOS CASOS

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira informa que nesta quinta (25) foram registrados 12 casos novos para a COVID – 19. Desses, 02 estavam em investigação.

São 08 pacientes do sexo feminino, com idades de 24, 25, 28, 32, 35, 42, 42 e 44 anos; e 04 pacientes do sexo masculino, com idade de 16, 41, 56 e 76 anos. Entre as mulheres: 01 agricultora, 01 cabelereira, 01 agente administrativa, 03 donas de casa e 02 sem informação. Já entre os homens: 01 aposentado, 01 vendedor, 01 estudante (rede privada) e 01 agricultor.

Hoje não temos novos casos em investigação.

Nesta quinta, 62 pacientes apresentaram resultados negativos para COVID -19; e 28 pessoas apresentaram cura após avaliação clínica e epidemiológica. O município atingiu a marca de 2.703 pessoas (96,02 %) recuperadas para covid-19. Atualmente, 82 casos estão ativos.

Afogados atingiu a marca de 11.663 pessoas testadas para covid-19, o que representa 31,22 % da nossa população.

Casos leves x SRAG/covid- 19:
Leves ( 2.731 casos), 97,01% Graves ( 84 casos), 2,99%.

SERRA: PACIENTES RECUPERADOS DA COVID-19 6.749

A Secretaria de Saúde de Serra Talhada informa no boletim epidemiológico desta quinta-feira (25/02) que o município atingiu a marca dos 6.749 pacientes recuperados da Covid-19.

Foram confirmados 39 novos casos positivos da doença nas últimas 24 horas, diagnosticados através de 07 testes rápidos, 29 Swabs e 03 exames particulares, sendo 25 pacientes do sexo masculino e 14 do sexo feminino, com idades entre 09 e 69 anos.

O município tem 166 casos em investigação, 31.812 casos descartados, 6.945 casos confirmados, 85 pacientes em isolamento domiciliar, 15 pacientes em internamento hospitalar, 100 casos ativos e 96 óbitos.

ALERTA

A Secretaria de Saúde alerta a população para respeitar todos os protocolos sanitários estabelecidos, higienizar as mãos constantemente, usar máscara de proteção e manter o distanciamento social, evitando a circulação do novo coronavírus. Em caso de sintomas, o paciente deve procurar imediatamente atendimento médico para diagnóstico e tratamento adequados, evitando o agravamento da doença.