ENCERRAMENTO DA SEMANA DO BEBÊ SERÁ HOJE (09)

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira montou uma programação toda especial para o encerramento da Vl Semana do Bebê no município. As atividades estão programadas para a Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara, a partir das 17h.

Na programação, danças populares, contação de histórias para a criançada, balé cultural, cantigas de roda, e a entrega simbólica da chave da cidade pelo Prefeito José Patriota ao bebê-prefeito, Wesley Matheus, primeiro a nascer em Afogados de parto natural durante esta semana. Ele também receberá um banner grande com sua foto, registrando esse momento e um kit com produtos de higiene e limpeza. A Secretaria de Educação fará uma mostra com as ações e os frutos do Projeto Brinquedo Ecológico, que transforma pneus, que iriam para o lixo, em brinquedos resistentes e atrativos para as crianças.

Ontem à noite, a coordenadora do Selo Unicef em Afogados da Ingazeira coordenou atividades da semana do bebê no auditório da FASP, onde foi apresentado um painel sobre o tema “Curtindo a primeira infância na era digital” mediado pelas Psicólogas Deysiane Matias e Manoela Genésio. Participaram alunos dos cursos de Pedagogia, Letras e História. Após a exposição temática houve um rico debate com vários depoimentos relacionados aos desafios da era digital e seus impactos no desenvolvimento da primeira infância.

Gado Holandês do IPA é grande vencedor da Exposição de Animais

O Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) foi o grande destaque nos julgamentos da 77ª Exposição Nordestina de Animais e produtos Derivados, que ocorre até domingo (11), no parque de Exposição do Cordeiro. A instituição levou o título de Melhor Criador, com 4248 pontos, e de Melhor Expositor, com 4248 pontos, tendo sido vencedor em sete categorias do concurso da raça Holandesa.

Pra se ter uma ideia da importância do concurso, Pernambuco detém os melhores rebanhos de bovinos dessa raça, no Norte/Nordeste. “Essas premiações é resultado de um trabalho sério, de investimento em qualidade e melhoramento genético, que comprovam a longevidade da linhagem IPA de gado Holandês”, destaca o supervisor de produção Animal do IPA, Sebastião Guido.

Além disso, o Instituto recebeu a premiação de Grande Campeã da Raça Holandesa da competição, com a vaca IPA Fogaça Atwood F-47, e de Melhor Conjunto de Vacas Leiteiras. Ganhou ainda o título de Campeão de Progênie de Mãe, com os animais IPA Garota e IPA Mineira, que são filhas da IPA Etna. Também arrematou os títulos: Reservada Grande Campeã da Raça, Reservada Grande Campeã de Fêmeas Jovens, com o bezerra IPA Mineira, Reservada Grande Campeã Melhor Vaca Jovem, com a IPA Inglesa, e Campeã Vaca Adulta, com a IPA Elba, de sete anos de idade.

Fórum das Secas apresenta tecnologias de produção de forragem em áreas áridas


Lideranças empresariais, governamentais e técnicos de todo o estado se reúnem nesta segunda, 12, no Grande Mercure, para buscar alternativas que possam mitigar as pressões da estiagem na região semiárida de Pernambuco. 
Essa é a expectativa que se tem da 7 ª Sessão do Fórum Permanente de Convivência Produtivas com as Secas 2018, que apresenta a palestra “Tecnologia de produção de forragem  em áreas áridas’ do pesquisador americano daTexas A&M University, James Muir.
 
Na ocasião, produtores, empresários, acadêmicos e membros do Poder Público, conhecerão alternativas aplicadas pelos Estados Unidos, através do uso de tecnologias, que possibilitam o conservação, armazenamento e estoque do rebanho para atender os longos períodos de estiagem.
 
Segundo informações da Federação da Agricultura do Estado (Faepe), uma das características da região semiárida do Nordeste e de Pernambuco, em particular, é a ocorrência de secas frequentes com consequências previsíveis e sempre negativas sobre a produção agrícola e pecuária. “Este tipo de informação é crucial para previsões de situações de emergência e respostas ágeis quando da ocorrência de períodos sem água e alimentação”, explica Pio Guerra, presidente da Faepe e do Fórum das Secas.
 
Visitas técnicas – Em seguida, no dia 13, o pesquisador James Muir, acompanhado do coordenador do Fórum, Geraldo Eugênio e equipe, conhecerá experiências exitosas de produção tecnificada no município de Araripina, no Sertão do estado. A primeira parada será no Rancho Jota, que desenvolve um sistema de alimentação de caprinos e ovinos, com Banco de Energia: Palma Adensada e com  Banco de Proteína: Leucena.
 
Em seguida, o pesquisador visita o Sítio Riacho Fundo, experiência da Escola Aberta Integrada e Sustentável. O trabalho de campo se encerra no JP Ranch, referência na produção de palma adensada com irrigação por gotejamento para alimentação de ovinos. O Fórum das Secas é uma iniciativa da Faepe, em parceria com o Sebrae/PE.
 
Serviço:
Fórum Permanente de Convivência Produtiva com as Secas
Data: 12 de novembro de 2018
Local: Hotel Grand Mercure – Av. Boa Viagem, nº 4070
Hora: 8h30 às 12h

Governo Municipal de Sertânia esclarece notícia falsa sobre superfaturamento em compra de combustível

O Governo Municipal de Sertânia vem por meio desta nota prestar esclarecimentos à população sertaniense, a respeito de uma matéria jornalística, inverídica, publicada pelo portal Tribuna do Moxotó. A notícia afirma que o advogado João Ferreira Neto apresentou junto ao Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, uma denúncia contra a Prefeitura de Sertânia, acusando a gestão de superfaturamento em licitação para compra de combustível.

Em conversa com o prefeito Ângelo Ferreira, o inspetor regional de Arcoverde, Ivan Camelo Rocha, do TCE-PE, NEGOU que exista qualquer denúncia no órgão sobre este assunto. O membro do Tribunal entrou em contato com o redator do blog citado eDESAUTORIZOU o uso das informações contidas no ofício, solicitando a retirada do documento. A instituição requereu apenas esclarecimentos sobre a licitação em questão e informou que trata-se de uma ação corriqueira.

A matéria jornalística faz comparativos infundados, com valores de contratos anteriores, indicando que a prefeitura estaria praticando superfaturamento. Mostrando total desconhecimento sobre gestão pública, o autor da notícia não menciona que o valor da licitação, que é de R$ 5 milhões, não foi gasto, como dá a entender, mas diz respeito a uma estimativa, ou seja, o valor máximo que pode ser empregado em combustível pelos próximos 12 meses e podendo ainda o contrato ser prorrogado por mais um ano, dentro desse limite.

Na licitação passada, por exemplo, foi estimado um valor de pouco mais de um milhão, que não foi suficiente para os gastos com combustível, sendo necessário fazer um aditivo para manter os serviços essenciais em funcionamento, como transporte escolar, ambulâncias, ônibus e outros veículos para a saúde.

Para não comprometer o andamento desses trabalhos, a equipe de licitação estimou um valor maior para este novo processo, realizado no fim de outubro. O contrato que foi firmado para os próximos dois meses, novembro e dezembro, é R$ 271.450,00. Sendo R$ 150 mil para a prefeitura, R$ 110 mil para a Secretaria de Saúde e R$ 11.450 para Ação Social.

A estimativa também é justificada pelos constantes aumentos dos combustíveis. Sendo importante destacar ainda, que houve acréscimo na frota de veículos da prefeitura, com a aquisição de ônibus escolares e de TFD, além de outros carros para a secretaria de saúde.

O Governo Municipal de Sertânia está prestando todos os esclarecimentos solicitados ao Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, a fim de sanar todas as dúvidas e mostrar a lisura e transparência da gestão.

É necessário destacar também que o pedido do TCE-PE para os questionamentos foi equivocadamente enviado a ex-secretária de finanças do município de Sertânia, a senhora Juliana Lins, que provavelmente, de forma irresponsável enviou para o proprietário do blog Tribuna do Moxotó, o senhor Esequias Cardoso que intencional e maldosamente interpretou de maneira errônea as informações as quais teve acesso. Repudiamos assim a irresponsabilidade com que os documentos foram interpretados e divulgados.

Além de acumular perdas, Flores sai de 1.4 para 1.2 na tabela de repasse do FPM

Além de amargar o decréscimo no Fundo de Participação dos Municípios – FPM, que já soma cerca de R$ 753.702,33 (Setecentos e cinquenta e três mil, setecentos e dois reais de trinta e três centavos), e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb); R$ 329.491,72 (trezentos e vinte e nove mil, quatrocentos e noventa e um reais e setenta e dois centavos); o prefeito de Flores, no sertão do Pajeú, Marconi Santana (PSB) foi surpreendido com a queda do coeficiente para o repasse do FPM que saiu da tabela de 1.4, para 1.2 – que servem como base para que o Tribunal de Contas da União (TCU) calcule o coeficiente do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

O gestor municipal, que também lidera um grupo de prefeitos na região, através do Consórcio de Integração dos Municípios do Pajeú (CIMPAJEÚ), que esperava, agora em novembro, equilibrar as finanças do município que administra, vai ter que apertar ainda mais os cintos para não exceder o limite de 54% da sua Receita Corrente Líquida (RCL), que pode ser gasto com pessoal; cumprir os 15% de investimentos na saúde e os 25% na manutenção e no desenvolvimento da educação.

Na tabela do novo coeficiente de 1.2,k o município sofreu –  no repasse de hoje – uma perda no FPM de mais de R$ 90 mil, na saúde mais de R$ 21 mil e no FUNDEB, mais de R$ 28 mil. Segundo a Confederação Nacional dos municípios são 135 localidades impactadas com redução do coeficiente e 105 com aumento. Recentemente, em Brasília, o líder municipalista defendeu em Brasília que o rateio do FPM, não só atendesse o critério populacional, como também, territorial.

“Os municípios precisam manter investimentos no transporte de escolares, enfermos, equipes médicas, dentre outros, embora em alguns, isso possa ser efetivado em pequenos percursos graças as suas poucas dimensões territoriais, enquanto outros necessitam de um dispêndio financeiro maior em razão de sua maior extensão territorial, como é o caso de Flores, que tem uma área de mais 950 km² e está dentro do mesmo coeficiente do FPM, de municípios com semelhança na questão da densidade populacional, porém com uma área territorial muito menor”, lamentou o gestor.

Atônito com a nova realidade financeira do município, Marconi Santana que vem alertando os munícipes, quanto aos cortes iniciais do FPM, com início em setembro e volta a explicar aos moradores que os recursos provenientes do governo federal é a principal receita para tocar os serviços essenciais, pagar fornecedores e honrar com o pagamento com o pagamento da folha de pessoal. Marconi ainda ressalta que já assinou um decreto, onde reduziu o seu próprio salário e dos secretários municipais em 30% e que novas medidas serão tomadas, quanto à nova realidade financeira do município.

Nova parceria do Governo de Pernambuco com a Fiocruz

O governador Paulo Câmara assinou, nesta quinta-feira (08/11), um Protocolo de Intenções com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), para estimular o uso da inovação no desenvolvimento tecnológico das áreas de saúde e desenvolvimento social em Pernambuco. A medida objetiva instituir a cooperação técnico-científica entre a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação(Secti) e a Fiocruz para o desenvolvimento de projetos de pesquisa, ensino, extensão e desenvolvimento tecnológico, compartilhamento e disseminação de informações técnico-científicas no Estado.

Por meio de material enviado pelo Governo do Estado,  Paulo Câmara falou da gravidade do surto do Zika Vírus no país, e de como Pernambuco saiu na frente no estudo e tratamento da doença. Finalizando,o governador, disse que a parceria pensa no futuro, em novas ações no cuidado com as pessoas. E o futuro se faz com pesquisa e inovação.

Fonte: FolhaPE

Deputada estadual mais votada da história de Pernambuco, Gleide Ângelo promete fiscalizar atuação da Draco

Deputada estadual mais votada da história de Pernambuco, a delegada da Polícia Civil Gleide Ângelo (PSB) se posicionou pela primeira vez após o governador Paulo Câmara (PSB) e a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) extinguirem a Delegacia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp), notória no combate à corrupção política no Estado, ao criar o Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco). A socialista prometeu fiscalizar a atuação do novo órgão, em uma nota de esclarecimento publicada no Instagram.

“Quando assumir na Alepe em 01/02/19 terei o mandato e a representatividade popular para acompanhar e fiscalizar se as finalidades constantes na Lei de criação do Draco estão sendo cumpridas”, prometeu Gleide Ângelo. A promessa de fiscalizar a atuação do órgão também foi repetida para diversos seguidores que a questionaram nos comentários. Na postagem, Gleide Ângelo informou que só se pronunciou após ouvir todos os lados e ler o projeto de criação do Draco. A extinção da Decasp foi à primeira crise política enfrentada por Paulo Câmara após a reeleição, há cerca de um mês.

Professora

Gleide Ângelo saudou a delegada Sylvana Lellis, que assumirá o comando do novo departamento. A socialista também revelou que Sylvana foi sua professora em dois cursos de formação da Polícia Civil. “Não é fácil ser mulher em espaços historicamente masculinos. E quando vemos duas mulheres sendo convidadas para comandar um Departamento de Crime Organizado mostra a nossa força e a certeza que os espaços não devem ser ocupados por sexo, e sim por mérito. E nós mulheres estamos sim ocupando nossos espaços”, escreveu ainda.

Veja abaixo, na íntegra, o publicado no Instagram da delegada Gleide Ângelo:

Amigo(a) s, como sempre, com a transparência que respaldam meus 15 anos de Polícia Civil, irei fazer uns esclarecimentos:

1- Só assumirei à ALEPE em 01/02/19, por isso que hoje estou falando como Delegada e não como Deputada

2- Relativo minha posição sobre a criação do DRACO, informo que para emitir uma opinião, como sempre fiz nos  15 anos de investigação é necessário ouvir os dois lados para argumentar

3  Li o Projeto de Lei da criação do DRACO que ontem se tornou Lei. Vi as falas do SDS, Associação dos Delegados, Delegada Patrícia Domingos e Delegada Sylvana Lellis.
4- O DRACO é o 6° Departamento da Polícia Civil. Já trabalhei em t03 destes que possuem maior estrutura funcional para os policiais investigarem.

5- Na Lei de criação do DRACO haverá inicialmente duas delegacias e no art. 3º, inciso III consta como atribuição : “apurar e reprimir crimes de corrupção e outras infrações penais contra a administração pública, o patrimônio, a propriedade imaterial, a fé pública e as cometidas por meios eletrônicos. São atribuições que eram da DECASP e estão inseridas nas duas delegacias do DRACO”;

6- Para o comando deste importante Departamento foram convidadas duas das melhores Delegadas de Polícia de Pernambuco, Sylvana Lellis e Patrícia Domingos. Mulheres inteligentes, com serviço prestado à Instituição. Sylvana foi minha professora nos dois cursos de formação. Patrícia foi minha colega de academia de polícia.

7- Não é fácil ser mulher em espaços historicamente masculinos. E quando vemos duas mulheres sendo convidadas para comandar um Departamento de Crime Organizado mostra a nossa força e a certeza que os espaços não devem ser ocupados por sexo, e sim por mérito. E nós mulheres estamos sim ocupando nossos espaços

8- Quando assumir na ALEPE em 01/02/19 terei o mandato e a representatividade popular para acompanhar e fiscalizar se as finalidades constantes na Lei de criação do DRACO estão sendo cumpridas.
Enfim, informo a todos que a partir de 01/02/19 estarei na ALEPE à disposição de todos e os representarei em todas as demandas do estado. E esclareço que os 412 mil votos serão retribuídos com posições firmes e fundamentadas ! Vamos em frente!

Pernambuco ainda não calculou efeito do reajuste do STF

Apesar de o impacto não ter sido ainda mensurado, avalia-se, nos bastidores, que o efeito será “mais salário e menos serviço”.

Surpreendidos com a aprovação no Senado do aumento de 16,34% nos salários dos ministros do STF, os chefes dos poderes de Pernambuco ainda não sabem o impacto que o reajuste terá nas contas públicas estaduais. Com necessidade de aprovação no ano anterior, o Orçamento do Estado para 2019, já está na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) para apreciação, mas ainda não foi aprovado. Apesar de o impacto não ter sido ainda mensurado, avalia-se, nos bastidores, que o efeito será “mais salário e menos serviço”. Caso o atual orçamento seja aprovado sem o impacto do reajuste, o efeito poderá ser sentido a médio e longo prazo, visto que os valores acabarão sendo remanejados dos serviços para cobrir os salários. A despesa com pessoal do Executivo, por exemplo, está atualmente em 47,38%, acima do limite prudencial (46,55%) e próximo ao máximo (49%). A reportagem não conseguiu contato com o secretário estadual da Fazenda, Marcelo Barros.

O governador Paulo Câmara (PSB) disse que não havia feito o cálculo ainda, mas que sentaria com os chefes dos demais poderes para conversar. “Não fiz essa conta (do impacto no Estado). Temos que sentar e conversar com os poderes. Isso tem impacto efetivo no Poder Judiciário, também no Ministério Público, no Tribunal de Contas. Vamos buscar uma alternativa porque o fortalecimento das instituições prevalece acima de tudo”, declarou. Apesar de o Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) e o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) terem autonomia administrativa e financeira em relação aos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, também sofrerão impacto. O presidente do TCE-PE, Marcos Loreto, afirmou que não deve ter um efeito grande, mas não soube precisar o montante.

Loreto, todavia, explicou que se o reajuste for sancionado, o órgão precisará refazer as contas feitas anteriormente, pois o aumento reverbera não apenas no salário de conselheiros, como no de outros servidores. Já o procurador-geral de Justiça do MPPE, Francisco Dirceu Barros, disse que o órgão não fez o cálculo. “Hoje não temos o percentual”, pontuou ele, acrescentando que pediu para fazer o estudo de impacto, pois, se se concretizar o reajuste, terá que fazer um aditamento no orçamento que está em análise na Alepe. A reportagem não conseguiu falar com o presidente da Alepe, Eriberto Medeiros (PP), e com o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, desembargador Adalberto de Oliveira Melo.

Fonte: FolhaPE