Denúncia, reivindicação e arte marcam a paralisação geral de mulheres no dia 8 de março

Nenhum texto alternativo automático disponível.

FEMINISMO O dia 8 de mao  de 2017 entrará para a história! Mulheres do mundo inteiro vão parar  por direitos e democracia, denunciando as várias formas de opressão construídas pelo patriarcado, machismo, racismo  e capitalismo.  Marchas e bloqueios de estradas, abstenção do trabalho doméstico e sexual, greves  em instituições educacionais, denuncia de políticos e boicote de empresas misóginas são apenas algumas das formas de paralisação. No Recife, a mobilização

está sendo  coordenada por movimentos feministas, entidades de mulheres ativistas por direitos

humanos, pelos direitos das mulheres. O ato político será no Parque Treze de Maio, a partir a partir das 14h30, com atividades culturais e marcha até à Praça do Derby.

As organizadoras afirmam que é urgente a construção de uma grande aliança  política, amorosa inclusive,  entre as mulheres, feministas ou o, contra todas as formas de opressão e destruição. De acordo com a militante feminista Sílvia Dantas, assistente social e membro do Fórum  de

Mulheres de Pernambuco (entidade que também integra o Comitê), existe uma forma de viver que precisa ser transformada, porque é uma forma individualista, que não olha a outra pessoa  como companheira, mas sim como opositora. «Existe uma cultura do ego enorme. Isso é muito ruim.

Essa cultura é depreciativa, discriminadora e prejudica as mulheres, que acabam ficando  na retaguarda. Quanto mais a sociedade é racista, mais a mulher assume o cuidado de quem  sofre essa violência,  seja física ou psicológica. A saída que as mulheres estão encontrando é nos antidepressivos. E o golpe no Brasil acirra ainda  mais essa situação. Mas a situação é global. Ou ainda  os EUA que acabaram de eleger  o Donaldo Trump, que, desde a campanha, anunciava uma política de restrição à garantia de direitos. Mas países com melhores práticas democráticas, com políticas públicas de qualidade para toda a população, também vivem situações de violência,  como foi o caso de estupro coletivo na Suécia», explica a feminista.

É com o lema «Solidariedade é a nossa arma»  que a chamada da paralisação percorre o mundo em vários idiomas.  O texto foi escrito pelas polonesas, no final de outubro de 2016. No Brasil, a ideia tomou força em janeiro. De acordo com a militante feminista Dolores  Fastoso Amaya, membro do Fórum  de Mulheres de Pernambuco, a construção do 8 de mao  é uma boa oportunidade de consolidar mais as articulações e parcerias entre os diversos  movimento de movimentos de mulheres da região  metropolitana, mas também alinhar ações por todo o estado de Pernambuco, se manifestando de forma expressiva nas ruas contra os retrocessos na construção da democracia no Brasil e na defesa  dos direitos das mulheres. « As políticas públicas estão sendo  desmontadas e existe um aumento expressivo na violência,  nos casos de estupro. Esse ato coletivo da Região Metropolitana no Recife expressa o compromisso, a vontade política de todas as militantes de estabelecer pontos em comum fundamentais para lutar contra um governo que se formou de maneira ilegítima, e não é reconhecido pelo movimento feminista », ressalta a feminista Dolores.

Em 2016, o movimento de mulheres reuniu cerca de 7 mil mulheres em marcha na Av. Conde da Boa Vista (fotos de 2016 https://tinyurl.com/fotos8mrecife2016). Este ano a expectativa é que o dia seja muito mais expressivo do que nos anos anteriores. Para isso a preparação tem sido intensa, através de plenárias semanais, abertas, amplamente divulgadas. Nesse espaço  elas dialogam sobre a conjuntura, tomam de decisões  coletivas, e dividem  as tarefas prepararias em 5 comissões temáticas . E assim chegaram ao formato do ato no Recife, que será marcado por denúncia, reivindicação e arte. A programação começa às 14h30, no Parque Treze de Maio. No espaço,  serão organizadas rodas de conversa, oficina de cartazes e faixas e muita denúncia. Às 16h30, as

mulheres sairão  em marcha pela Rua do Hospício e Avenida Conde da Boa Vista até à Praça do Derby, batizada pelos movimentos sociais de « Praça da Democracia», em 2016. O tom de reivindicação ganhará as ruas com muita música  e vozes de mulheres que lutam, como Doralyce Gonzaga, Karina Spinelli, Ylana Queiroga e Mayra  Clara. Ao longo percurso, haverá cinco intervenções culturais com o foco nos temas: pelo fim da violência,  pelo fim do racismo, contra a reforma da previdência, por uma política de drogas  não discriminaria, pela legalização do aborto e por uma reforma política ampla  e radicalmente democrática. Haverá atividades em todo o Estado, com ações descentralizadas nos municípios do Agreste, da Zona da Mata e do Sertão para engajar o máximo de mulheres na luta.

Para as ativistas, o feminismo é um movimento que, pela sua crítica à sociedade, é muito discriminado. Criam diversos  rótulos depreciativos, e interesses por trás dessa depreciação. Isso faz com que muitas mulheres que estão em movimento não percebam o feminismo como um campo  da sua atuação. Muitos direitos de hoje foram da luta feminista, seja o direito ao voto, ao trabalho, ao salário igual.

AÇÕES PELO AGRESTE, SERTÃO E ZONA DA MATA  DE PERNAMBUCO

O Sertão conta com uma vasta agenda de atividades no Dia Internacional da Mulher. Em Afogados da Ingazeira, Santa Cruz da Baixa Verde e Tabira haverão atos públicos contra a PEC 287. A militante feminista e professora do Ensino Fundamental no Sertão do Pajeú, Uilma Queiroz ressalta que a região  enfrenta uma longa  estiagem e que os períodos de seca são cada vez mais regulares e constantes, o que dificulta ainda  mais a sobrevivência das mulheres no campo. “De que

maneira as mulheres rurais  e quilombolas, na região  semiárida, como a do sertão do Pajeú, poderão contribuir com a previdência? Em nossa região,  a produção agrícola  é irregular devido  aos períodos de estiagem. Desde 2010 enfrentamos a maior  seca dos últimos 50 anos. Esse cenário que inviabiliza qualquer contribuição com a previdência, pois a produção mal garante o sustento da família, questiona a militante.

A violência  é outro aspecto alarmante no interior do Estado. A advogada Fátima Silva, denuncia a ausência de mecanismos e políticas públicas voltadas à proteção e ao acolhimento das mulheres agrestinas. As redes de proteção têm sido desmontadas e, em diversos  municípios, não existe Delegacia Especializada da Mulher. Um processo de interiorização destes mecanismos é necessário e urgente, reivindica a advogada.

Municípios do Agreste também serão  marcados por atos políticos no 8 de mao.  Em Caruaru, mulheres de toda a região  se unirão contra a Reforma da Previdência. No Araripe, as mulheres estão organizadas para bloquear a principal  rodovia federal pela manhã. Outro ato tomará as ruas de Orobó,  cuja concentração será na frente da sede do Sindicato Rural, às 7h, com produção de faixas e cartazes. Às 8h, as mulheres seguem em marcha pelas ruas em direção  à quadra Paulo Freire. Em Passira, além de atividades preparatórias pela manhã, nas escolas públicas Bengalas e Erem, as feministas se dividem,  saindo  em caravana para participar dos atos no Recife e em Caruaru. Em Belo Jardim, as mulheres estão promovendo rodas de diálogos  com outras mulheres das comunidades quilombolas e das periferias.

As feministas consideram importante conversar com estudantes e com as mulheres populares sobre como a PEC 287 coloca todas as trabalhadoras e os trabalhadores no mesmo contexto, sem observar as necessidades básicas de cada região  e realidades nas quais as mulheres estão inseridas. Segunda a advogada e militante do Fórum  de Mulheres do Agreste, Elisa Aníbal, a reforma da previdência vai estimular o êxodo  rural, impactando assim de forma negativa a produção alimentar e na economia local, precarizando ainda  mais os recursos das trabalhadoras rurais.  Ela recorda o

que Simone de Beauvoir afirmava: "Basta uma crise política, econômica e religiosa  para que o direito das mulheres sejam questionados."

O movimento feminista da Mata Sul também considera importante fazer ações descentralizadas em municípios menores para promover o diálogo  entre as mulheres. Além de rodas de conversa, panfletagem e seminários, a Mata Sul conta com um grupo  de teatro feminista que, desde o começo de 2015, realiza  esquetes e apresentações teatrais sensibilizando mulheres e homens sobre a violência  contra a mulher e o racismo. O grupo  participará do ato no Recife e tem programada uma semana de intervenções teatrais de rua em Escada, Joaquim Nabuco, Palmares e Água Preta.

Paulo Câmara abre comemorações do Bicentenário da Revolução de 1817

A imagem pode conter: 14 pessoas, pessoas em pé e terno
 
Ideal de liberdade e insubordinação do movimento foram destacados, nesta segunda-feira, durante cerimônia no Palácio do Campo das Princesas 
 
Os valores fundamentais da liberdade e da justiça social e o espírito autonomista marcaram a abertura, nesta segunda-feira (06.03), das comemorações do Bicentenário da Revolução de 1817. Em solenidade presidida pelo governador Paulo Câmara no Palácio do Campo das Princesas, o movimento histórico e sua simbologia foram exaltados como destacada e inspiradora passagem da história de Pernambuco e do Brasil. O ato foi o primeiro de uma série de atividades em celebração ao ideal iluminista e à contribuição dos pernambucanos e nordestinos ao processo de separação da Coroa Portuguesa.
 
"São símbolos e cenários que nos estimulam a estar aqui, em data tão marcante. E certamente nos fazem refletir sobre os legados da Revolução Republicana de 1817 que permanecem vivos até hoje. Afirmam-se no espírito autônomo e insubordinado dos pernambucanos, na luta de gerações contra o arbítrio e na defesa do Brasil como nação independente", ressaltou o governador Paulo Câmara.
 
No primeiro momento do evento, foi realizado o hasteamento das bandeiras do Brasil, de Pernambuco e da Insígnia do Governador, seguido do desfile cívico-militar da Polícia Militar de Pernambuco, do Corpo de Bombeiros e do Grupo da Maçonaria. Em seguida, Paulo Câmara foi até o Monumento aos Hérois da Revolução Pernambucana de 1917 – escultura de Abelardo da Hora – localizada na Praça da República, para colocar uma coroa de flores. Na oportunidade, foi realizado um minuto de silêncio em homenagem aos mártires do movimento.
 
O segundo momento da cerimônia foi marcado pela entrega das medalhas em homenagem aos ex-governadores de Pernambuco. Foram agraciados com a comenda João Lyra Neto, Jarbas Vasconcelos, Joaquim Francisco, Gustavo Krause, José Ramos (representado por Gustavo Paes de Andrade) e Roberto Magalhães. Entre as personalidades e entidades que receberam as medalhas estão a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), na pessoa do presidente, Guilherme Uchoa; a Câmara do Recife, pelas mãos do presidente, Eduardo Marques; a Academia Pernambucana de Letras, cuja representante foi a presidente da instituição, Margarida Cantarelli; o Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano, representado pelo presidente, George Cabral.
 
Também foram agraciados Janduhy Fernandes Cassiano Dinis, Grão Mestre da Grande Loja Maçônica de Pernambuco; Antonio do Carmo Ferreira, Grão Mestre do Grande Oriente de Pernambuco e Fernando Coelho; coordenador-geral da Comissão da Memória e Verdade Dom Helder Câmara (CMVDHC); e Adalberto de Oliveira Melo, presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco em exercício.
 
Membro da Comissão Organizadora do Bicentenário da Revolução de 1817, José Luis da Mota Menezes falou em nome da grupo e agradeceu pela missão de fortalecer a memória de um dos movimentos mais importantes da história do País. "A convivência com os integrantes me fez estudar novamente sobre a Revolução e nos fez, na medida do possível, ajudar na comemoração dessa grande data". José Luis explicou que o movimento, mais do que apenas pernambucano, tomou dimensões nacionais. "Na realidade, é uma revolução republicana, pois não tem o teor apenas de Pernambuco, mas do Nordeste e, mais na frente, teve um teor mais forte em relação ao Brasil", afirmou.
 
Estiveram presentes na cerimônia o prefeito do Recife, Geraldo Julio, os secretários de Defesa Social, Ângelo Gioia; da Casa Civil, Antônio Carlos Figueira; Desenvolvimento Social, Criança e Juventude e de Habitação, Roberto Franca; de Ciência e Tecnologia, Lúcia Melo; de Educação, Fred Amâncio; de Cultura, Marcelino Granja; da Mulher, Silvia Cordeiro; da Saúde, Iran Costa; de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico; de Agricultura e Reforma Agrária, Nilton Mota; e o chefe de Gabinete, João Campos.
 
Também participaram do evento o chefe da Casa Militar, Coronel Eduardo Pereira; o chefe de Gabinete de Projetos Especiais, José Neto; Renato Thiebaut, à frente do Gabinete de Assuntos Estratégicos; o procurador-geral do Estado, César Caúla; o comandante da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE), Vanildo Maranhão; e o comandante do Corpo de Bombeiros, Manoel Cunha. Ainda estiveram na cerimônia os deputados estaduais Aluisio Lessa, Teresinha Nunes, Laura Gomes, Tony Gel e Waldemar Borges, além do reitor da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Padre Pedro Rubens.
 
Os cônsuls Durvalino Andreotti (Bulgária), Jaime Hernando (Argentina), Jiri Jodas (República Tcheca), Li Feiyue (China), Maria Regueira (Alemanha), Yasuhiro Mitsui (Japão) e Paloma Gonzalez (Estados Unidos) também foram à solenidade.

Em Sertânia, agentes sociais são capacitados

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas e área interna

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Durante a última sexta-feira (03) e sábado (04), cerca de 40 agentes sociais do município de Sertânia participaram de uma capacitação para atualizar os conteúdos trabalhados no cotidiano desses profissionais. Realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, o treinamento reforçou princípios, diretrizes e objetivos da Política Pública de Assistência Social. 

Além disso, foi discutida a Proteção Social Básica e Especial e os seus serviços. Outro ponto de destaque durante o encontro foi o Centro de Referência da Assistência Social, o CRAS, que atua com famílias em seu contexto comunitário.

Senar/PE qualifica jovens sertanejos para o mercado de trabalho

Nenhum texto alternativo automático disponível.

A partir desta segunda-feira (6), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Pernambuco (Senar/PE) inicia seis novas turmas do programa Jovem Aprendiz, nos municípios de Petrolina e Lagoa Grande. Ao todo, 166 estudantes do meio rural serão capacitados gratuitamente.

A iniciativa é resultado de parceria com oito empresas agropecuárias do Sertão pernambucano. Os cursos ofertados são “Supervisores na Exploração Agrícola” e “Trabalhador Agrícola na Fruticultura”. O programa, além de permitir a formação técnico-profissional, remunera os jovens com meio salário mínimo, durante os meses de aprendizado.

Segundo a coordenadora de Treinamentos do Senar/PE, Mônica Pimentel, as aulas teóricas acontecem no Sindicato Rural de Petrolina e na Escola de Referência em Ensino Dom Helder Câmara, em Lagoa Grande. Já as aulas práticas, são ministradas dentro das empresas, o que ajuda os jovens a desenvolverem competências básicas, gerais e de empreendedorismo relacionadas às atividades agropecuárias, com a interface dos estabelecimentos rurais que abrem campos de aprendizagem em cumprimento à Lei 10.097/2000.

De acordo o superintendente do Senar/PE, Adriano Moraes, o programa é um importante instrumento de inclusão, capaz de reduzir a evasão de jovens do meio rural, através da qualificação profissional, impulsionando seu talento para ajudar na opção profissional futura.

Na última etapa dos cursos, os aprendizes exercitam os conhecimentos adquiridos em empresas agropecuárias do município como cotistas. Nesta fase, há grandes chances dos participantes serem efetivados como funcionários desses estabelecimentos.

Secretaria de Assistência Social começa a distribuir leite por meio do Programa “Leite de Todos”

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

Distribuição do alimento está sendo realizada duas vezes por semana no Cras Janin Mota; cadastro para novas famílias serem beneficiadas ainda está aberto

A Prefeitura de Riacho das Almas por meio da Secretaria de Assistência Social em parceria com o Governo de Pernambuco através da Secretaria Estadual de Agricultura deu início ao Programa Leite de Todos. Por meio dele, famílias de crianças, gestantes e idosos têm direito a sete litros de leite pasteurizado gratuitamente por semana. A distribuição do leite está sendo realizada sempre às quartas e sextas-feiras das 14h às 16h30 no Cras Janin Mota, que fica no bairro Celestino Ferreira próximo à cadeia do município.

A distribuição do alimento começou em fevereiro, e inicialmente 80 famílias estão sendo beneficiadas. Uma das famílias é a do auxiliar de serviços gerais Alexandre Domingos. Com a esposa e três crianças em casa, ele diz que o programa vai ajudar bastante: “Já dá uma aliviada. Só eu trabalho em casa e essa vai ser uma despesa a menos no orçamento”, afirmou. De acordo com a Secretaria de Assistência Social, o programa ainda está com vagas abertas e mais famílias que se enquadram nos requisitos do programa podem se cadastrar.

Têm direito a participar do programa famílias de gestantes, bebês de 0 a 6 meses, crianças de 2 a 7 anos e idosos a partir de 65 anos que sejam cadastrados no Bolsa Família.

Documentos necessários para o cadastro – Para crianças de 2 a 7 anos e bebês de 0 a 6 meses, são necessários o registro de nascimento, cartão de vacinação, comprovante de residência da família, número do NIS, RG e CPF da mãe.

Para gestantes e idosos são necessários o número do NIS, RG, CPF e comprovante de residência. O cadastro está sendo feito na Secretaria de Assistência Social, no horário das 8h às 16h30.

Agência do Empreendedor participa de evento em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

A imagem pode conter: textoA Agência do Empreendedor (AGE) marcará presença na 7ª edição do ‘Dia da Transformação’, evento em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, que acontecerá na próxima quarta-feira, 08 de março, a partir das 9h, na Tenda Cultural do Bambuzinho, em Petrolina.

O evento é realizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), em parceria com o sistema ‘S’, Secretarias Municipais e lojistas. Na ocasião, serão oferecidos serviços gratuitos de beleza, saúde, atendimento psicossocial e jurídico, atendimento odontológico e sorteios de brindes.

O diretor-presidente da AGE, Sebastião Amorim, falou da importância de participar pela primeira vez do evento. “Estamos muito felizes em participar desse projeto que busca informar, valorizar e elevar a autoestima das mulheres seja ela, empresária, mãe, filha, dona de casa ou estudante. Na ocasião, participaremos desse grande evento, prestando atendimento empresarial e orientações de acesso ao crédito para as mulheres que pensam em empreender”, adiantou Sebastião.

Vale ressaltar, que a data já é uma tradição na cidade e serve para lembrar a importância das conquistas femininas e reconhecer o papel da mulher empreendedora como protagonista do desenvolvimento econômico brasileiro.

Saques do FGTS inativo começam na próxima sexta-feira (10.03)

Mais de 30,2 milhões de trabalhadores têm direito ao saque do saldo das contas inativas do FGTS / Caixa/ Divulgação

Na próxima sexta-feira (10), mais de 4,8 milhões de trabalhadores que têm contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e se enquadram nas regras definidas pelo governo poderão sacar o valor depositados nessas contas. Segundo a Caixa Econômica Federal, mais de 30,2 milhões de trabalhadores têm direito ao saque do saldo das contas inativas do FGTS. De acordo com o cronograma definido pelo banco, os trabalhadores com contas inativas do FGTS e que fazem aniversário nos meses de janeiro e fevereiro poderão efetuar o saque entre os dias 10 de março e 7 de abril. Esse primeiro lote compreenderá 16% do total de pessoas com direito a fazer a retirada. Ao todo, o saldo das contas inativas é de R$ 43,6 bilhões.

O trabalhador que perder o prazo só poderá sacar o valor das contas inativas quando se aposentar, comprar moradia própria ou se enquadrar nas outras possibilidade de saque previstas nas regras do fundo, entre elas, ser morador de região afetada por catástrofe natural. Podem sacar o saldo das contas inativas do FGTS os trabalhadores com carteira assinada que, em um ou mais contratos de trabalho, pediram demissão ou foram demitidos por justa causa com o contrato finalizado até 31 de dezembro de 2015.

Conforme o calendário de saque definido pela Caixa Econômica Federal, o mês de abril terá o maior volume de pagamentos, com a possibilidade de saque para os trabalhadores que fazem aniversário nos meses de março, abril e maio.

Ao todo, 26% dos trabalhadores terão o direito de retirar o montante entre os dias 10 de abril e 11 de maio.

Entre 12 de maio e 14 de junho, os cotistas que fazem aniversário nos meses de junho, julho e agosto poderão sacar o valor das contas inativas. Segundo a Caixa, o período compreende 25% das pessoas com direito ao benefícios.

Esse é o mesmo percentual dos que poderão efetuar o saque das contas inativas entre os dias 16 de junho e 13 de julho, período destinado para os trabalhadores que fazem aniversário em setembro, outubro e novembro.

De 14 a 31 de julho, poderão fazer o saque os trabalhadores aniversariantes no mês de dezembro, que representam 8% do total.

Trabalhadores que morreram

Filhos, cônjuges e dependentes de trabalhadores que já morreram também poderão sacar os recursos em contas inativas do FGTS. As regras para essas pessoas não mudaram. Para ter acesso aos valores, no entanto, é necessária a apresentação da carteira de trabalho do titular da conta, além da identidade do sacador.

De acordo com as regras do FGTS, caso a família não tenha um inventário deixado pelo ente falecido indicando a divisão de bens, é preciso ir até o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e solicitar a emissão de uma declaração de dependência econômica e da inexistência de dependentes preferenciais.

Também é necessário apresentar a identidade e o CPF dos filhos do trabalhador que forem menores de idade. Nesse caso, os recursos serão partilhados e depositados na caderneta de poupança desses dependentes, que só poderão acessá-la após completarem 18 anos.

Ação da UPAE Garanhuns e HEMOPE consegue doações de sangue

A UPAE Garanhuns realizou mais uma campanha de Ação em Saúde junto aos usuários e funcionários da unidade, desta vez, em parceria com o HEMOPE.

Visando aumentar os estoques de sangue no período pré-carnaval, a UPAE recebeu, no início de fevereiro, a assistente social do HEMOPE, Laura Albuquerque, que junto à assistente social da UPAE, Monique Vasconcelos, conversaram com pacientes da unidade e seus acompanhantes, incentivando a doação, tirando dúvidas e distribuindo material informativo.

Na semana pré-carnavalesca foi a vez dos funcionários acompanharem a apresentação do HEMOPE, em conjunto com a Coordenação de Enfermagem da UPAE, Tayana Guerra, que conseguiu 16 doadores para a mesma data, quinta-feira (23/02). Como registrou Laura Albuquerque, cada doação pode salvar até quatro vidas.

“Sabemos que esta ação vai alcançar mais pessoas, que ouviram as palestras, mas não puderam realizar a doação no dia da campanha. Além disso, quem doou pela primeira vez, quebrando sua resistência, tende a continuar contribuindo com o HEMOPE” – registrou Tayana Guerra.