“Compulsão por reformas impede reflexão mais profunda, e isto Congresso não pode permitir”, afirma Tadeu Alencar

Recife – O deputado federal Tadeu Alencar (PSB) participou ao longo desta segunda-feira (10), no Recife, de debates públicos sobre duas reformas que estão na ordem do dia no Congresso Nacional: a trabalhista e a da previdência social. Nos encontros, Tadeu alertou que a atual “compulsão por reformas” tem impedido uma discussão profunda sobre questões que afetarão fortemente a vida dos brasileiros.

“Há pouco tivemos uma discussão sobre teto de gastos e agora estamos debatendo, ao mesmo tempo, terceirização, reforma trabalhista, reforma da previdência, reforma tributária e reforma política, temas que são da maior relevância e com consequências muito graves para a vida nacional. É, portanto, função do Congresso exercer a sua prerrogativa de discutir estes temas amplamente, evitando avaliações aligeiradas e superficiais”, defendeu o deputado.

Em audiência pública promovida pelas associações de Magistrados do Trabalho (Amatra VI) e a Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANTP), Tadeu disse que a Reforma Trabalhista não deve ser feita apenas na perspectiva do mercado, da necessidade de fortalecer a economia, mas também da proteção de direitos consagrados dos trabalhadores. “Já em 2015 tínhamos nos colocado contrários ao projeto de terceirização, exatamente por enxergar os riscos de precarização nas relações de trabalho que já não são exemplares no Brasil. Agora, surge uma proposta ainda pior”, afirmou durante o evento.

À noite, ao falar para estudantes da Faculdade de Direito do Recife, Tadeu detalhou todos os pontos que o levam a se colocar firmemente contra a atual proposta de Reforma da Previdência (PEC 287) e defendeu que se faça também um debate em profundidade sobre os grandes devedores da previdência social.

“Como o País coloca em discussão uma reforma que pretende tributar o trabalhador rural, que prevê 49 anos de contribuição para que se possa receber uma aposentadoria integral, e não há uma palavra sobre os maiores devedores da Previdência?”, indagou Tadeu, reforçando ser fundamental que não se abra mão da recuperação de parte da dívida ativa da previdência social, hoje de mais de R$ 400 bilhões.

Lula é o ‘amigo’ da planilha de propinas, diz Odebrecht a Moro

Resultado de imagem para lula com a mao na cabecaPor: Agência Estado

O empresário Marcelo Odebrecht confirmou ao juiz Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, que o ex-presidente Lula é o 'amigo' da planilha de propinas milionárias da empreiteira. Em depoimento nesta segunda-feira, 10, Odebrecht disse ainda que 'Italiano' – alcunha também lançada na planilha – é uma referência ao ex-ministro Antônio Palocci (Fazenda/Casa Civil/governos Lula e Dilma) e 'Pós Itália' referência a Guido Mantega, que também ocupou a pasta da Fazenda.

As informações foram divulgadas pelo site O Antagonista e confirmadas pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Odebrecht foi interrogado durante cerca de duas horas meia. Ele praticamente reiterou o que já disse à Procuradoria-Geral da República e ao Tribunal Superior Eleitoral.
 
Como delator da Lava Jato, Odebrecht se obrigou a responder a todas as perguntas, diferentemente da primeira vez em que foi ouvido por Moro, ainda em 2016 – na ocasião, limitou-se a entregar esclarecimentos por escrito, não respondeu nenhuma indagação do magistrado e acabou condenado a 19 anos e quatro meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro do esquema de propinas e cartel na PetrobrasNesta ação que o levou a novo encontro frente a frente com Moro, Odebrecht é réu ao lado de outros 14 acusados, entre eles Palocci, que, segundo o Ministério Público Federal, teria recebido propinas de R$ 128 milhões da empreiteira.
 
Relatório da Polícia Federal entregue ao Ministério Público Federal e ao juiz Moro já havia cravado que o 'amigo' da planilha de corrupção era uma alusão a Lula. A defesa do petista nega taxativamente envolvimento em qualquer tipo de ilegalidade.
 
Ainda segundo o site O Antagonista, o empresário confirmou a Moro que tentou avisar o governo Dilma do risco de que a Lava Jato pudesse chegar à conta secreta do marqueteiro João Santana – das campanhas presidenciais de Lula (2006) e Dilma (2010/2014). 
 
Odebrecht teria ido até o México alertar pessoalmente a então presidente, mas ela não teria demonstrado preocupação.
 
Odebrecht descreveu a Moro a planilha elaborada pelo Setor de Operações Estruturadas da empreiteira, o Departamento de Propinas.
 
O empresário falou sobre R$ 4 milhões que teriam sido repassados ao Instituto Lula e na soma de R$ 12,4 milhões supostamente investidos na compra do prédio do Instituto.
 
Também abordou a cifra de R$ 50 milhões em propinas para Mantega que teriam sido usados na campanha de Dilma e, ainda, os R$ 13 milhões em espécie sacados pelo ex-assessor de Palocci, Branislav Kontic, ou Programa B, entre 2012 e 2013.
 
Odebrecht disse no interrogatório que Palocci era 'o principal interlocutor da empresa com o governo Lula'. Ele definiu o ex-ministro como 'o intermediário'. Esclareceu todos os pagamentos lançados na planilha das propinas a Palocci, Lula e o PT.
 
Ainda segundo revelou O Antagonista, Odebrecht confirmou uma doação de R$ 4 milhões ao Instituto Lula em 2014. A propina teria saído da conta corrente que supostamente o petista tinha com a empreiteira e foi registrada na 'Planilha Italiano', subplanilha 'amigo'.
 
No interrogatório, Odebrecht contou que, por meio de uma empresa laranja, a empreiteira comprou o terreno que serviria para abrigar a sede do Instituto Lula.
 
Defesa
A assessoria de imprensa do Instituto Lula afirma que:
 
"O Instituto Lula funciona em uma casa adquirida em 1991 pelo antigo IPET, que depois seria Instituto Cidadania e depois Instituto Lula. O Instituto jamais teve outra sede ou terreno.
 
O ex-presidente Lula teve seus sigilos fiscais e telefônicos quebrados, sua residência e de seus familiares sofreram busca e apreensão há mais de um ano, mais de 100 testemunhas foram ouvidas em processos e não foi encontrado nenhum recurso indevido para o ex-presidente. Lula jamais solicitou qualquer recurso indevido para a Odebrecht ou qualquer outra empresa para qualquer fim e isso será provado na Justiça. Lula não tem nenhuma relação com qualquer planilha na qual outros possam se referir a ele como 'amigo', que nem essa planilha nem esse apelido são de sua autoria ou do seu conhecimento, por isso não lhe cabe comentar depoimento sob sigilo de justiça vazado seletivamente e de forma ilegal.
 
Todas as doações para o Instituto Lula, incluindo as da Odebrecht estão devidamente registradas, com os nomes das empresas doadoras e com notas fiscais emitidas, foram entregues para a Receita Federal em dezembro de 2015 e hoje são de conhecimento público."

PEDRO EURICO: “GOVERNO DO ESTADO QUER UM PRESÍDIO FEDERAL EM PERNAMBUCO”

A viabilidade da construção de um presídio federal em Pernambuco pautou, na manhã de ontem (10), uma reunião entre o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, e representantes do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), no Recife. Pernambuco foi um dos primeiros estados a se habilitar, junto ao Ministério da Justiça, para receber o estabelecimento prisional, após o anúncio do Plano Nacional de Segurança Pública, feito pelo presidente Michel Temer no último mês de janeiro.

Para o secretário Pedro Eurico, toda iniciativa que fortaleça o combate e a redução dos padrões de violência é importante. “O Governo do Estado quer um presídio federal em Pernambuco. Nós temos um crescimento vertiginoso da criminalidade em todo o país. E em função disso, a nossa decisão é de trazer esse presídio. O novo espaço permitirá a permuta de presos de alta periculosidade entre estados. Isolando chefes de núcleos criminosos altamente danosos à sociedade” explica.

Durante a reunião foram avaliadas as áreas e as formas de implantação da unidade. Em Pernambuco, quatro espaços foram apresentados ao Depen. No interior do estado, Petrolina e Serra Talhada, visto que a prioridade é para os municípios que possuam aeroportos. Já na Região Metropolitana do Recife (RMR), foram apresentadas outras duas cidades: Itaquitinga e Araçoiaba. Ambas contam com a construção – em andamento – de complexos prisionais e possuem áreas extensas e de propriedade do Governo do Estado.

Um presídio federal tem em média 400 vagas, possui celas individuais de isolamento e custam cerca de R$ 40 a R$ 45 milhões. Atualmente, todo o Nordeste conta apenas com um presídio federal, localizado em Mossoró, no Rio Grande do Norte. “Na reunião ficou decidida a preferência da União pela instalação de um presídio federal em Pernambuco e o desejo do governador Paulo Câmara do estado ser contemplado” finaliza Eurico.

Após o encontro, engenheiros, diretores de presídios federais, membros do serviço de inteligência nacional e representantes do Depen, seguiram para visitar as áreas disponibilizadas pelo Governo do Estado. Os profissionais ficam em Pernambuco até o próximo dia 13, a fim de definir a questão.

Governo Municipal de Sertânia completa cem dias com avaliação positiva

Na Saúde, o município já atendeu mais de 7 mil pessoas e visitou mais de 10 mil casas para combater o mosquito da Dengue

A gestão do ex-deputado estadual e atual prefeito Ângelo Ferreira no município de Sertânia, no Sertão do Moxotó, completa cem dias nesta segunda-feira (10) com avaliação positiva. Durante o programa Debate Popular, na Rádio Sertânia FM, no último sábado (08), o gestor municipal apontou que mesmo diante da situação difícil em que foi encontrada a Prefeitura, inclusive financeira, o trabalho sobressaiu e as pessoas da cidade e também da Zona Rural começaram a sentir a diferença. “O prefeito anterior foi maléfico e danoso ao município. Mais de vinte convênios estão com irregularidades. Estamos ainda fazendo todo o levantamento de obras inacabadas. Temos que colocá-lo num processo de improbidade administrativa, defender o município e limpar o nome da Prefeitura. Agora, isso tudo não impediu de irmos organizando a casa. Temos atendido o pessoal e pago tudo em dia,  licitando o que precisamos”, argumentou.

Na Saúde Pública, por exemplo, o balanço é positivo. Hoje, no Hospital Municipal Maria Alice Gomes Lafayette, a população encontra médico de plantão, diferente da realidade da antiga  gestão. Tanto na emergência, como para consultas no ambulatório, são várias especialidades, como Cardiologia, Neurologia, Ortopedia, Psiquiatria, Ginecologia, entre outros. Além disso, completam o quadro de profissionais: psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas e fonoaudiólogos. O trabalho de prevenção também vem sendo realizado em todo o município por meio do trabalho do Núcleo de Apoio à Saúde da Família, o NASF, que tem visitado todas as Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs), inclusive nos distritos, para dar orientação à população. E também nas Academias da Saúde, com aulas de ginástica, nos bairros do Alto do Rio Branco e Vila da Cohab.

“Só na urgência e emergência, nesses 100 primeiros dias de gestão, foram registrados mais de 7 mil atendimentos”, apontou a secretária de Saúde, Mariana Grace. Segundo o balanço da Secretaria, foram realizados mais de 460 exames de ultrassonografia, cerca de 200 citopatológicos ou de prevenção, 440 consultas com ginecologista, 600 com cardiologista, 350 com ortopedista e mais de 1,4 mil somente com médico clínico geral. “O Sistema Único de Saúde é um grande desafio, mas buscamos melhorar o atendimento com assistência integral”, avaliou. A retirada do lixo hospitalar, que se acumulou por mais de um ano no Hospital Municipal, foi uma das importantes ações dessa nova gestão. E a Vigilância Ambiental, com os agentes de endemias, já realizou mais de 10 mil visitas nos domicílios do município, como parte do plano de enfrentamento às doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti.

Além da Saúde, o Governo investiu na melhoria da infraestrutura da cidade, com a operação “tapa-buracos”, troca de lâmpadas de iluminação pública e ampliação da coleta de lixo. Iniciativas para o homem do campo também foram realizadas, como a aração de terra, que beneficiou mais de 300 agricultores e a limpeza do Açude Barra, que recebeu as águas do Rio São Francisco por meio da Transposição e já está ajudando no abastecimento do município. O pagamento em dia para os funcionários da Prefeitura é outra ação que foi destacada, durante entrevista com o gestor municipal, o que não acontecia na gestão anterior.

PREFEITURA TRAZ NOVOS CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISISONAL PARA AFOGADOS DA INGAZEIRA

A já exitosa parceria da Prefeitura de Afogados da Ingazeira com as instituições SEBRAE e SENAC, traz para o município uma série de cursos de qualificação profissional para quem deseja estar bem preparado para enfrentar o competitivo mercado de trabalho.

Nesta nova etapa está sendo oferecidos cursos de Excel (básico), Excel (avançado), informática básica, multimídia na educação, manutenção preventiva de computadores, Google: ferramentas colaborativas, liderança coaching e culinária regional.

As inscrições, assim como todas as informações pertinentes aos diversos cursos (carga horária, valores da inscrição, modalidades de pagamento, data e horário) podem ser obtidas na Secretaria Municipal de Administração, na Rua Dr. Roberto Nogueira Lima, 165 – Centro; ou na Sala do Empreendedor, na Secretaria de Assistência Social, Rua Senador Paulo Guerra, no prédio do antigo Fórum.

“É mais uma excelente oportunidade de qualificação para quem quer superar a crise inovando e buscando novos horizontes para a sua vida profissional,” avaliou a secretária de Administração, Flaviana Rosa. O valor da inscrição varia de acordo com o curso e serve para custear o material didático utilizado e o deslocamento dos professores.

Prefeitura discute novas parcerias com o Banco do Nordeste

A imagem pode conter: 9 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

Na última quinta-feira (06), o secretário de Planejamento e Gestão de Serra Talhada, Josembergues Melo – representando o prefeito Luciano Duque -, e a secretária de Finanças,Cibelli Alves, reuniram-se com representantes do Banco do Nordeste – BNB, na sede da Prefeitura Municipal.

A reunião teve o objetivo estreitar a relação entre a Prefeitura e o BNB, instituição bancária que fomenta o desenvolvimento local através de investimentos em programas voltados para essa área, e mostrou interesse em ampliar a parceria com o município.

“O prefeito Luciano Duque está determinado em promover o desenvolvimento econômico do município, e ampliar as parcerias faz parte da estratégia que o governo está adotando. Sem dúvidas, o Banco do Nordeste tem muito a contribuir com esse novo momento que Serra Talhada está vivendo”, afirmou Josembergues Melo.

O Banco do Nordeste também tem programas voltados para o desenvolvimento social. Em Serra Talhada, a instituição financia o Programa Caravana do Idoso, promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania.

Marconi Santana lança o programa Ilumina Flores

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé e atividades ao ar livre

O Prefeito do Município de Flores, Marconi Santana, lançou o programa Ilumina Flores e já começa a receber bons resultados em suas primeiras ações. O Prefeito diz que "tive a honra de iniciar as primeiras casas aqui, e hoje estamos instalando 15 luminárias  para beneficiar as famílias desse bairro", declarou Marconi no Conjunto Habitacional Eldorado.

O ilumina Flores também está realizando a recuperação da iluminação da sede, com a implantação de novos braços e trocas de lâmpadas em pontos que estavam em situação precária.

Santana ressalta que mais ações nessa área serão feitas, como a instalação de 26 câmeras de segurança que irão atender as necessidades em segurança pública e melhorar a qualidade de vida dos florenses. Um dos moradores do Bairro Eldorado, declarou sua satisfação com essa iniciativa do Governo Municipal dizendo: "O Prefeito está de parabéns. Está realizando um sonho nosso e tem mostrado serviço nesses cem dias de governo", afirmou José Medeiros.

Sertânia encena espetáculo da Paixão do Sertão

A partir da próxima quarta-feira (12), a população de Sertânia, no Moxotó pernambucano, poderá assistir à encenação da Paixão do Sertão, a Paixão de Cristo do município. Com o apoio do Governo Municipal, o espetáculo chega ao décimo nono ano consecutivo. As apresentações seguem até a próxima sexta-feira (14) e começam sempre às 20h, na quadra da Escola de Referência em Ensino Médio Olavo Bilac (EREMOB). A entrada é gratuita.

O espetáculo, que conta a história de Jesus Cristo, da Gênese à Ressurreição, coloca em cena 120 pessoas, entre atores e figurantes, com a direção de Flávio Magalhães, professor de artes no município. A companhia de teatro Primeiro Traço completa 30 anos, agora em 2017.

Temer vai buscar apoio de religiosos para aprovar reforma da Previdência

Por: Correio Braziliense

O governo vai intensificar, nos próximos dias, as conversas com os dois principais segmentos religiosos do país: os católicos e os evangélicos, avessos às propostas de reforma da Previdência. Representando quase 80% das pessoas que possuem alguma crença, os dois segmentos têm feito campanha contra as mudanças na aposentadoria apresentadas por Michel Temer. “Nós somos cobrados diariamente pelos nossos fiéis. As propostas que estão aí afetam muito os mais pobres”, alertou o deputado Ronaldo Fonseca (Pros-DF), integrante da bancada evangélica.

Temer reuniu-se com alguns parlamentares evangélicos na última quinta-feira, quando recebeu uma pauta de demandas do grupo. Ele marcou um café da manhã para a próxima semana com um quórum mais ampliado. “Não nos falou nada sobre a Previdência. Mas, se ele tocar no assunto, vamos expor nossa opinião”, completou Ronaldo Fonseca. O parlamentar de Brasília disse que não há como fugir da cobrança dos fiéis mais carentes, que estão se sentindo ameaçados pelas propostas feitas pelo governo.

“As classes C, D e E, que são a maioria de nosso público, também são as mais afetadas. São aquelas pessoas que não têm renda extra, não têm um imóvel alugado e precisam da aposentadoria para ter uma velhice mais tranquila”, completou o deputado do Pros. A preocupação do governo é importante: a bancada evangélica reúne mais de 90 parlamentares. Em uma votação que necessita de uma quantidade elevada de votos para ser aprovada — no mínimo 308 votos —– um grupamento do tamanho dos evangélicos não pode ser menosprezado. “Somos base do governo Temer. Mas não podemos votar nessa matéria por votar”, completou o deputado do Pros.

Sem representantes oficialmente declarados e com atuação política segmentada no Congresso, os católicos também representam uma ameaça às mudanças na Previdência propostas pelo governo. No fim de março, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou uma dura nota posicionando-se contra a reforma. “Os números do governo federal que apresentam um deficit previdenciário são diversos dos números apresentados por outras instituições, inclusive ligadas ao próprio governo. Não é possível encaminhar solução de assunto tão complexo com informações inseguras, desencontradas e contraditórias. Iniciativas que visem ao conhecimento dessa realidade devem ser valorizadas e adotadas, particularmente pelo Congresso Nacional, com o total envolvimento da sociedade”, dizem os bispos no comunicado.

Para a vice-presidente da Ideia Inteligência, Cila Schulmann, as igrejas têm atingido um poder de mobilização muito maior do que os sindicatos nesse debate de reforma. “Elas estão conseguindo chegar em rincões que os sindicatos não conseguem”, reforçou. Há quase um mês, o senador Garibaldi Alves (PMDB-RN) já alertara o presidente Temer de que padres nas paróquias espalhadas pelo interior do país estavam fazendo pregações contra as mudanças na Previdência. Temer também conversou com dom Sérgio tão logo o documento foi divulgado.

“A Igreja acaba se aproveitando da sua proximidade com os fiéis da área rural, que têm sido bastante afetados pela reforma”, disse o senador Paulo Rocha (PT-PA). Oriundo do movimento sindical, Rocha reconhece que, em tempos de crise econômica, os sindicatos acabam por perder poder de fogo, já que as pessoas preferem manter os empregos a aderir às mobilizações de rua. “Mas não vejo como duas forças antagônicas (igreja e sindicato). Ambas foram fundamentais para a fundação do PT”, completou.

Rebanho eleitoral

Confira o tamanho de cada religião em relação aos 206 milhões de habitantes:

Católicos – 50%
Evangélicos – 29%
Kardecistas – 2%
Outras religiões – 5%
Sem religião – 5%
Não sabem ou não responderam – 9%

Fonte: IBGE