Rádio Web do Sertão

Anuncie Aqui!

Publicidade

 

 

 

Denucie

 

Curta no Facebook

A imagem pode conter: 20 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé, terno e área interna

O governador Paulo Câmara recebeu, nesta quarta-feira (04.10), no Palácio do Campo das Princesas, cerca de 30 representantes do Chapéu de Palha Mulher e de entidades parceiras do programa. No encontro, foram debatidas novas estratégias para o aperfeiçoamento da iniciativa, que tem impactado positivamente a vida e o trabalho de mulheres canavieiras, fruticultoras e pescadoras artesanais de todo o Estado, através das atividades desenvolvidas pela Secretaria Estadual da Mulher. O chefe do Executivo estadual aproveitou a oportunidade para ressaltar o esforço do Governo de Pernambuco em dialogar e pactuar, cada vez mais, políticas públicas importantes como o Chapéu de Palha, assim como ações que promovam a igualdade social e de gêneros.

“Esse Programa não é só do nosso Governo. Já é uma política de Estado, da população de Pernambuco. Então, o objetivo é fazer com que as pessoas atendidas, principalmente as mulheres, tenham condições de competitividade, de ter trabalho e renda, de poderem levar o sustento para sua família. A gente já alcançou resultados qualitativos importantes na área, que vão desde o reforço na economia local à qualificação dessas mulheres, que podem viver agora do seu próprio trabalho. E é fundamental desenvolver cada vez mais ações voltadas para a defesa da mulher, seja no enfrentamento à violência, na saúde, no aumento do acesso à escolarização e também nas oportunidades no campo profissional”, destacou o governador.

Paulo ratificou ainda que o Estado continuará investindo e apoiando o Chapéu de Palha. “Mantenho o meu compromisso em buscar avançar nesse programa em 2018, corrigir o que precisa ser corrigido e ver a possibilidade, junto com a Secretaria de Planejamento e Gestão, de incrementar o orçamento para o ano que vem”, reforçou. O programa atualmente conta com um aporte de R$ 2,5 milhões ao ano.

A secretária da Mulher, Silvia Cordeiro, afirmou que a pasta não tem medido esforços para continuar atuando e aprimorando ações que cheguem e atendam cada vez mais um número maior de pernambucanas. “O nosso empenho é fazer políticas públicas que cheguem também às mulheres rurais, dos cantos mais afastados. Por isso, o Chapéu de Palha Mulher é uma importante estratégia. Tanto que, apesar das dificuldades, fomos reconhecido pela ONU, em 2012, como uma política de gestão exitosa. E isso só foi possível porque tivemos a capacidade de apostar na política de empoderamento das mulheres”, pontuou.

Representando a Secretaria de Planejamento e Gestão, a gerente Geral do Programa Chapéu de Palha, Edna Claudino, avaliou o diálogo como um passo fundamental na articulação de novos ajustes. “Em um universo de 7.680 beneficiários, que estão com possibilidade de participação e de capacitações, 59% já está sendo executado pela Secretaria da Mulher. E isso reforça que, mesmo diante dessa adversidade econômica e financeira, o Governo do Estado não deixou de olhar e potencializar o trabalho que é feito pela Secretária da Mulher e pelas organizações que estão envolvidas. Temos muito que construir ainda, mas eu acho que a gente está dando um grande passo nesse momento, sentando à mesa para discutir novas propostas e soluções”, salientou.

Integrante da modalidade de Pesca Artesanal, Rosemere Nery, de 52 anos, comentou que os benefícios gerados pelo Chapéu de Palha têm contribuído significativamente para o fortalecimento do papel da Mulher na sociedade. “A gente avalia que o programa tem fortalecido as mulheres na atuação junto aos seus movimentos, e na buscar por direitos e cidadania. Então, nós enxergamos um grande avanço nesse processo de empoderamento com a participação dessas mulheres no Chapéu de Palha”, declarou.

Também participaram da audiência os secretários estaduais Nilton Mota (Casa Civil), Wellington Batista (Agricultura e Reforma Agrária) e Marcelo Canuto (executivo da Casa Civil).