Rádio Web do Sertão

Anuncie Aqui!

Publicidade

 

 

 

Denucie

 

Curta no Facebook

Priorizar e investir no fundamental. É com essa premissa que o governador Paulo Câmara tem trabalhado intensamente para fortalecer a área de segurança pública em todo o Estado de Pernambuco. Além de colocar em prática o Plano de Segurança de Pernambuco com a implantação do pacote de ações na renovação e ampliação das frotas das polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros, que vai receber, até o ano de 2018, um investimento de R$ 150,8 milhões, vem aumentando, consideravelmente, desde o ano de 2016, o número de soldados no efetivo da Polícia Militar. No entanto, informações inverídicas propagadas em redes sociais sobre aposentadorias de soldados buscam apenas distorcer os números apresentados pelo Governo.

Vamos às contas: Em 2016, 1 mil soldados foram nomeados para fortalecer a segurança pública. Já em 2017, o governador Paulo Câmara garantiu a chegada de mais 1.500 policiais às ruas. E atualmente outros 1.322 recrutas estão em treinamento no Curso de Formação e Habilitação de Praças da PM, para reforçar o combate a criminalidade. Ou seja, em dois anos, 3.822 novos soldados da PM fazem parte do efetivo da segurança pública. A meta é chegar até 2018 com um incremento de 4.500 novos policiais, ou seja, aumento de cerca de 15% do atual efetivo.

Já em relação às aposentadorias, entre 2016 e 2017, em se tratando de soldados, nenhum policial desta patente aderiu à aposentadoria. O que houve foi a adesão à reserva remunerada de 858 policiais militares, desde Cabos a Coronéis. A conta é simples, o governo Paulo Câmara, nesses dois anos, aumentou em quase quatro mil policiais na missão de combater a criminalidade em Pernambuco.