Pernambuco terá nova fábrica da Fibrasa em Abreu e Lima

O empreendimento prevê a geração de 100 empregos locais e aportes privados de R$ 70 milhões. Será a segunda unidade do grupo construída no município e a terceira no País
 
O Governo de Pernambuco firmou, nesta quarta-feira (03.08), protocolo de intenções com a empresa Fibrasa para a instalação de uma nova unidade fabril no Polo Empresarial de Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife. O empreendimento, cujo foco será a produção de baldes plásticos, contempla aporte privado de R$ 70 milhões e deve gerar 100 vagas de trabalho. O acordo é fruto de articulação conduzida pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado, por meio da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (Adepe).
 
“Fico muito satisfeito de poder anunciar mais este investimento, com boas perspectivas de geração de empregos. É o resultado do trabalho proativo do Governo de Pernambuco, que consolida o município de Abreu e Lima e o Litoral Norte como potenciais locais para atração de novos negócios”, frisou o governador Paulo Câmara. 
 
O diretor-presidente da Adepe, Roberto de Abreu e Lima, destacou os constantes esforços para manter um ambiente favorável para a instalação das empresas no Estado. “Vamos entrar com uma contrapartida de melhoria da infraestrutura do acesso à fábrica, investindo R$ 1,5 milhão através da Adepe. Atuamos não só na atração de novos negócios, mas também temos o cuidado de proporcionar as melhores condições para os investimentos já existentes. Quem investe em Pernambuco conta com nosso apoio permanente”, pontuou. 
 
A Fibrasa atua há mais de 50 anos no mercado e já possui uma planta fabril em Abreu e Lima e outra no Espírito Santo. Atualmente, processa 25 mil toneladas de polipropileno por ano. O grupo distribui para todo o Brasil e América Latina, atuando junto a indústrias de alimentos, bebidas, pet food, química e sabão.
 
O vice-presidente da companhia, Leo de Castro, destacou o diálogo com o Governo do Estado e o crescimento da demanda no mercado pernambucano como fundamentais para tomar a decisão de ampliar as atividades. “Estamos extremamente satisfeitos com a operação em Pernambuco e viemos comunicar o interesse em expandir, além de discutir melhorias para o entorno da fábrica. O Governo de Pernambuco não mediu esforços para nos apoiar”, afirmou. Ele esteve acompanhado do diretor-presidente da empresa, Sérgio Rogério de Castro.
 
Fotos: Aluísio Moreira/SEI