Padre que atua no interior de Pernambuco é preso com armas e munições na Paraíba

Armas e munições foram encontradas com padre (Foto: Redes Sociais)
Armas e munições foram encontradas com padre (Foto: Redes Sociais)

Diocese de Caruaru, no Agreste pernambucano, emitiu nota sobre a captura do pároco de Chã Grande, Diozene Francisco

Um padre que atua no interior de Pernambuco foi preso com armas e munições na Paraíba.

Segundo informações da polícia paraibana, a captura do padre Diozene Francisco, da Paróquia de Chã Grande, no Agreste, aconteceu em campina Grande, na quinta (11).

O religioso passava por uma blitz no bairro do Ligeiro, quando foi parado pelos policiais.

Na quinta, a Diocese de Caruaru, responsável pela Paróquia de Chã Grande, emitiu uma nota oficial, nas redes sociais.

“É om tristeza que a Diocese de Caruaru se pronuncia sobre o recente fato envolvendo o Padre Diozene Francisco, que foi detido pelas autoridades na cidade de Campina Grande-PB”, disse.

Ainda segundo a Dicocese de Caruaru, não há “registros anteriores de comportamento inadequado ou ilegal por parte do padre”.

A Diocese disse que “está acompanhando de perto o desenrolar do caso e confiando na justiça para esclarecer o ocorrido”.

A Igreja informou também que Cumpre ressaltar o padre está sendo acompanhado por advogados próximos a ele, “os quais estão prestando todo o suporte necessário”.
Por fim, a Diocese afirmou que, após os “devidos esclarecimentos legais, tomará medidas necessárias do ponto de vista canônico”.
Como aconteceu

Informações divulgadas pelas redes sociais apontam que o carro da Diocese, em que o padre estava, foi parado na blitz em virtude de um problema com a placa.
Considerando uma “atitude suspeita”, os policiais paraibanos fizeram uma revista no automóvel.
Eles encontraram um revólver, uma pistola, 19 munições de pistola calibre .40 e três munições de calibre 38, além de 16 cápsulas deflagradas.
Ainda segundo a polícia, uma arma apresentou sinais de adulteração e não possui registro.

O religioso foi encaminhado para a Central de Polícia, onde permanece detido.

Por: Diario de Pernambuco