Projeto Mais Médicos para o Brasil: 202 intercambistas passam treinamento no Estado

Profissionais do Mais Médicos foram capacitados  (Foto: Secretaria Estadual de Saúde)
Profissionais do Mais Médicos foram capacitados (Foto: Secretaria Estadual de Saúde)

Promovido pela Comissão de Coordenação Estadual do Programa Mais Médicos para Pernambuco (CCE-PE), evento contou com orientações gerais sobre a atuação dos profissionais

Os médicos intercambistas que chegaram a Pernambuco nos últimos meses pelo Projeto Mais Médicos para o Brasil (PMMB), instituído pelo Governo Federal, participaram, ao longo desta semana, de um acolhimento estratégico em diversas regiões do Estado. Ao todo, são 202 profissionais da saúde.

O acolhimento começou na terça (7), em Serra Talhada, seguiu para Caruaru na quinta (9) e ocorreu também na sexta (10), na sede do Instituto Aggeu Magalhães (Fiocruz), no Recife.

A recepção, promovida pela Comissão de Coordenação Estadual do Programa Mais Médicos para Pernambuco (CCE-PE), contou com orientações gerais sobre a atuação dos profissionais, e dispôs também da apresentação de sete painéis temáticos, incluindo explanações sobre os indicadores de saúde de Pernambuco e o perfil da Rede de Atenção à Saúde. com orientações gerais sobre a atuação dos profissionais.

Os médicos que vieram ao estado, por meio de seleção interministerial pelo Ministério da Saúde (MS) e Ministério da Educação (MEC), permanecerão atuando em municípios das quatro macrorregionais de saúde por até quatro anos.

Durante este tempo, como eixo de formação continuada, todos eles terão acesso à capacitações e especializações em Medicina da Família e Comunidade, por meio de instituições públicas de ensino superior.

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE), por meio das diretorias de Atenção Primária e Saúde Prisional, integra a coordenação de execução do projeto de maneira conjunta e realizará o monitoramento e o suporte no desempenho do exercício da atividade dos profissionais.

“O acolhimento serve para que esses profissionais se sintam pertencentes ao nosso território. A programação foi pensada para que eles possam esclarecer suas dúvidas, conhecer mais profundamente os indicadores de saúde e assim possam fortalecer a atenção primária, garantindo acesso ao atendimento médico”, explica Leandro Lima, da SES-PE.

O superintendente Estadual do Ministério da Saúde em Pernambuco, Rosano Carvalho, salienta que o acolhimento também treinou outros profissionais que integram a rede de saúde, como as Gerências Regionais de Saúde (Geres), e que o trabalho de monitoramento do programa trabalhará com diversas instituições parceiras.
“O Mais Médicos vem somar para o funcionamento da saúde e isso impacta positivamente em todos os níveis de assistência. Esperamos, em conjunto, efetivar uma excelente atuação em Pernambuco, junto das instituições envolvidas”, finaliza.
Distribuição de profissionais
De acordo com a Superintendência Estadual do Ministério da Saúde, os 202 médicos foram divididos por macrorregionais de saúde, sendo 72 na Macrorregião 01 (Metropolitana), que englobam as Geres I, II, III e XII); 70 na Macrorregião 02 (Agreste), que incluem as Geres IV e V; e 60 entre as Macrorregiões 03 e 04 (Sertão, Vale do São Francisco e Araripe), que incluem as Geres VI, X, XI, VII, VIII e IX).
Por: Diario de Pernambuco