Cada vez mais próximo de Raquel Lyra, João Paulo critica PSB e Teresa Leitão

Por Larissa Rodrigues

Cada vez mais próximo da governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), o deputado estadual João Paulo (PT), fez um gesto contrário ao PSB, nesta segunda-feira (13/05), e também contrário à senadora do próprio partido, Teresa Leitão.

João Paulo foi à Tribuna da Assembleia Legislativa (Alepe), lembrar a votação do projeto do Estado para o fim das faixas salariais dos policiais e bombeiros militares, na semana passada, e criticou o que, segundo ele, é uma aliança entre PL e PSB na Casa. “Eu, Doriel e Rosa votamos a favor do projeto do Governo, amparados na convicção de que era incoerente apoiar uma composição PL-PSB que, naquele momento, representava uma narrativa extremista. Pelo lado do PSB, a oposição a todo custo, e do PL a narrativa com caráter claramente antipetista e anti-Lula”, declarou João Paulo.

“Por que a base do partido aliado se manteria em silêncio na defesa de Lula? Como justificar que o PSB se junte ao bolsonarismo em torno de um projeto inconstitucional e que não dialoga com os interesses do projeto nacional do partido, nem com a autonomia histórica do PT no âmbito local?”, acrescentou João Paulo.

Sobre a senadora Teresa Leitão, o parlamentar disse que ela parece “desconsiderar a importância do debate interno e da crítica construtiva dentro de um partido que sempre prezou pela pluralidade de vozes”. A queixa de João Paulo sobre Teresa se refere às recentes declarações da senadora. Teresa tem afirmado que a definição da vaga de vice do prefeito do Recife, João Campos (PSB), na busca pela reeleição será fechada entre conversas de Lula e João Campos. Para ela, é precipitada qualquer projeção que se levante antes de os dois getores baterem o martelo.

“Lula já conversou uma vez com João Campos, vai conversar de novo. Enquanto esse roteiro não for cumprido, qualquer exposição sobre o assunto só serve para desandar a grande articulação”, afirmou Teresa em entrevista à Folha de Pernambuco na última semana.

A senadora ainda não se manifestou sobre as críticas do deputado João Paulo. Já o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) foi à Tribuna da Alepe rebater o petista.

“Defendemos o aprimoramento da lei que anteciparia o fim das faixas. Nos votamos de acordo com o esgotamento das nossas opções. Não fizemos nenhuma proposição que fosse de encontro à governabilidade (da gestão Raquel Lyra)”, enfatizou Diogo Moraes.

Sobre o silêncio do PSB diante dos xingamentos a Lula nas galerias, ele destacou que “nenhum deputado se voltou contra as galerias naquele dia, mas não quer dizer que estamos de acordo”.

“O senhor mistura os assuntos, projeto de fim das faixas e eleições 2026. Nosso partido tem posição. Não aprovaremos nada de goela abaixo do Governo de Pernambuco”, defendeu Moraes.