Centro de Hemodiálise será inaugurado em Serra Talhada

Programa Rádio Vivo/Rádio Pajeú

A entrega do Centro de Hemodiálise de Serra Talhada está prestes a acontecer tendo em vista que a obra já foi concluída. Notícia esta de extrema relevância para a população que sonha poder fazerem as sessões de hemodiálise na cidade e que devido aos contratempos oriundos da Covid-19 viram o sonho ser adiando algumas vezes.

O médico Clóvis Carvalho, superintendente do Centro, afirmou que a obra já está pronta, com as máquinas no local, a estação de tratamento de água também já foi instalada. Aguardam a chegada dos móveis que foram comprados e o agendamento da data de inauguração depende apenas dos serviços da Celpe.

“Estamos querendo definir a inauguração para o dia 15 de dezembro, pois estamos na pendência da energia elétrica que a Celpe informa que só ficará pronta em 15 de novembro. Queremos ela inaugurada e funcionando”, disse Dr. Clóvis Carvalho.

MDB deve seguir com a Frente Popular, diz Raul Henry

O Presidente Estadual do MDB e Deputado Federal Raul Henry disse ao radialista Aldo Vidal no programa Primeira Página, da Rádio Pajeú, que o MDB deve seguir na Frente Popular, alinhado com o governador Paulo Câmara.

Henry disse que há três correntes, de que vá para oposição, siga na Frente Popular ou lance candidatura própria. Mas disse não haver sentido em candidatura própria sem que ela tenha o poder de agregar. Assim, diz ele, a tendência é de que  siga na Frente Popular, apoiando o candidato à eleição no grupo do governador Paulo Câmara.

“Uma candidatura a governador tem quer ser resultado de um conjunto de convergências. Por isso não fui candidato a prefeito do Recife, apesar de estimulado por Fernando Bezerra Coelho. Em 98 a candidatura de Jarbas em oposição a Arraes tinha um ponto de convergência. Nesse momento, o leito natural do MDB é continuar na Frente Popular”.

No plano nacional, mesmo tendo se reunido com o ex-presidente Lula recentemente e dito ser crítico de algumas políticas do PT, apesar de reconhecer seu papel para o Nordeste, se coloca como alguém que gostaria de ver um nome que rompa a polarização entre o petista e o presidente Bolsonaro.

O emedebista afirmou ter uma “dor de cotovelo” por não ter sido votado em Afogados da Ingazeira nas últimas eleições, lembrando os tempos áureos da aliança com Giza Simões e Orisvaldo Inácio.   Henry anunciou ao lado do prefeito Sandrinho Palmeira e do vice, Daniel Valadares,  do seu partido, uma emenda de R$ 300 mil para a ponte do Sistema Viário entre os bairros São Cristóvão e São Francisco.

“Tenho um carinho especial por Afogados e aqui tenho acompanhado o trabalho do vice-prefeito Daniel Valadares,  do nosso partido e o prefeito Sandrinho nos procurou em nosso gabinete”.

Pernambuco registra novos 260 casos e 11 óbitos pela Covid-19

Por: Diario de Pernambuco

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, neste domingo (31), 260 casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, 15 (6%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 245 (94%) são leves.

Agora, Pernambuco totaliza 631.892 casos confirmados da doença, sendo 54.558 graves e 577.334 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

Além disso, o boletim registra um total de 570.246 pacientes recuperados da doença. Destes, 33.379 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 536.867 eram casos leves.

Também foram confirmados laboratorialmente 11 óbitos (3 masculinos e 8 femininos), ocorridos entre 04/10/2020 e 29/10/2021. As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Ibirajuba (1), Jaboatão dos Guararapes (1), Paulista (1), Recife (6), São Vicente Ferrer (1) e Taquaritinga do Norte (1). Com isso, o Estado totaliza 20.018 mortes pela doença.

Os pacientes tinham idades entre 40 e 95 anos. As faixas etárias são: 40 a 49 (1), 50 a 59 (2), 60 a 69 (4), 70 a 79 (1) e 80 e mais (3). Do total, 9 tinham doenças preexistentes: doença cardiovascular (5), diabetes (5), obesidade (2), doença respiratória (2), doença renal (1) e histórico de tabagismo (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Dois seguem em investigação.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Seteq seleciona empreendimentos para participação gratuita na Fenearte

Governo da Paraíba

A Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco (Seteq) prorrogou, até esta segunda-feira (1º), as inscrições dos empreendimentos solidários interessados em participar da 21ª edição da Fenearte. Em quatro estandes, o espaço será aberto, de forma gratuita, para empreendimentos solidários. Serão disponibilizadas 20 vagas. O evento será realizado entre os dias 10 e 19 de dezembro, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda. Cerca de cinco mil expositores, entre artesãos de Pernambuco, de outros estados e países, vão expor suas mercadorias no evento.

Quem quiser participar da seleção para os estandes, precisa possuir inscrição no Cadastro de Empreendimentos Econômicos Solidários (CADSOL), a exemplo de associações, cooperativas, redes de produção e comercialização, grupos produtivos de artesanato, beneficiamento da agricultura familiar, arte-recicladores, catadores e catadoras que trabalham com materiais recicláveis. Os estandes da Seteq para a Fenearte recebem o apoio da Junta Comercial de Pernambuco.

Os interessados e interessadas precisam ler o manual, que está no site (www.seteq.pe.gov.br). A inscrição pode ser feita online no https://sistemas.seteq.pe.gov.br/empreendedor/inscricao_feira/ As inscrições se encerram hoje, segunda-feira (1º de novembro).

Para a secretária executiva da pasta estadual, Adriana Queiroz, a Fenearte é uma oportunidade para compartilhar conhecimentos, cultura e realizar negócios. “Os empreendimentos vão participar de uma seleção, ter suas peças examinadas por uma comissão e, depois de selecionadas, poderão participar da maior feira da América Latina, tão esperada pelos artesãos e artesãs que passam o ano inteiro preparando suas lindas peças para expor e fazer negócios. Então, nossa secretaria incentiva a economia solidária e destina, sem custos, esses quatro estandes para que esses empreendimentos escoem da melhor maneira possível a sua arte”, disse a secretária.

Os selecionados passarão por uma curadoria que analisará o produto para a exposição e venda na Fenearte. Segundo a coordenadora da seleção, Ana Pessoa, a economia solidária é um jeito diferente de produzir, vender, comprar e trocar o que é preciso para viver. “Também é uma maneira de viver sem explorar os outros, sem querer levar vantagem, sem destruir o ambiente. É uma alternativa de geração de renda”, declarou.

Suspeitos de roubos a bancos são mortos durante troca de tiros com polícia em Varginha-MG

De acordo com a Polícia Militar, Granadas, fuzis e coletes à prova de bala foram apreendidos durante a ação. Polícia Rodoviária Federal diz que confronto ocorreu em dois locais diferentes.

Por Lucas Soares e Franco Jr., g1 Sul de Minas — Varginha-MG

Uma operação conjunta entre Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal e Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) resultou na morte de 25 suspeitos de pertencerem a uma quadrilha roubos a bancos neste domingo (31) em Varginha (MG). De acordo com a PM, os suspeitos seriam especialistas neste tipo de crime. Um vídeo divulgado pela PM mostra o armamento “de guerra” que foi apreendido com a quadrilha.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, os confrontos com os homens ocorreram em duas abordagens diferentes. Na primeira, os suspeitos atacaram as equipes da PRF e da PM, sendo que 18 criminosos morreram no local.

Em uma segunda chácara, conforme a PRF, foi encontrada outra parte da quadrilha e neste local, após intensa troca de tiros, sete suspeitos morreram.

Durante as duas abordagens, foram recuperados, explosivos , armas longas ponto 50 e 10 fuzis, além de outras armas, munições, granadas, coletes, miguelitos e 10 veículos roubados.

A Polícia Militar de Varginha revelou que os suspeitos haviam alugado um sítio na cidade para ficarem perto do Batalhão da PM e assim realizarem a ação.

“Foi uma operação conjunta PRF e PM, que resultou em uma apreensão de forte armamento, um grande número de armas de fogo, além também de explosivos, coletes balísticos que eram utilizados por esses infratores. O que temos até agora é que houve essa grande apreensão em que vários criminosos estão sendo socorridos”, explicou a capitão Layla Brunnela da Polícia Militar.

“Provavelmente é a maior operação referente ao novo cangaço aqui no país, muitos infratores fariam um roubo a banco e foram surpreendidos pelo nosso serviço de inteligência integrado com a Polícia Rodoviária Federal”, completou.

A polícia chegou a confirmar mais uma morte, mas depois voltou atrás e afirmou que o número oficial é de 25 mortos. Segundo a polícia, os suspeitos foram mortos após entrarem em confronto com a polícia. Todos os envolvidos tinham idades entre 25 e 40 anos.

“Entraram em confronto com os nossos policiais militares e tiveram a resposta devida. A gente quer evitar a todo momento confronto, não vamos aqui comemorar nenhuma morte, isso não é intenção da Polícia Militar de Minas Gerais nem da Polícia Rodoviária Federal, mas sim, uma ação precisa da nossa inteligência, trabalho conjunto da inteligência da PRF. Ações como essa sempre serão pautadas pela legalidade, a gente só fez aqui responder à altura aquele risco que nossos policiais sofreram”, disse a capitão da PM.

Ainda conforme a polícia, uma carreta que foi apreendida em Muzambinho (MG) faria parte da ação, que aconteceria na noite deste domingo (31). O veículo tinha um fundo falso.

A operação da Polícia Rodoviária Federal recebeu o nome de “Audaces Fortuna Sequitur”. Segundo a polícia, ela recebeu esse nome por fazer referência “à sorte, que acompanha os audazes”. Segundo a polícia, a quadrilha já vinha sendo investigada há alguns meses.

Segundo a Polícia Militar, uma coletiva de imprensa será realizada ainda neste domingo para esclarecimento dos fatos. De acordo com a PRF, a ocorrência foi encaminhada à Polícia Judiciária.

Trabalhamos com plano A para Auxílio Brasil, diz Guedes

Por: Agência Brasil

A aprovação da proposta de emenda à Constituição (PEC) que parcela os precatórios é o único plano para o governo viabilizar o benefício mínimo de R$ 400 para o Auxílio Brasil, disse hoje (31) o ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele integra a comitiva brasileira que participa da reunião do G20 (grupo das 20 maiores economias do planeta), na Itália, e defendeu a PEC, dizendo que ela cria o espaço fiscal necessário para o programa.

“Nós estamos trabalhando com plano A. A aprovação da PEC dos Precatórios. Ela é importante porque abre espaço fiscal para o programa de assistência social. Esse é o nosso plano. Nós acreditamos que o Congresso vai aprovar, exatamente porque permite o financiamento dos programas sociais do governo”, afirmou Guedes em entrevista a jornalistas em Roma a cujo áudio a Agência Brasil teve acesso.

O ministro não comentou a declaração de ontem (30) do presidente Jair Bolsonaro. Em entrevista a jornalistas ontem em Roma, o presidente disse estar preocupado com a demora do Congresso em aprovar a PEC e disse que o governo tem um plano B. Sem entrar em detalhes, comparou o plano alternativo com um paraquedas reserva e comentou que o mercado financeiro precisa entender que a aprovação é boa para o Brasil.Mercado

financeiro

Em relação às reações do mercado financeiro, que nas últimas semanas tem atravessado momentos de turbulência em relação à proposta de mudar o cálculo do teto de gastos, Guedes atribuiu as reações dos investidores à preocupação com a articulação política do governo. O ministro voltou a defender a aprovação de reformas para demonstrar o compromisso do governo com a responsabilidade fiscal.

“Imagino que há uma preocupação do mercado a respeito exatamente dessa capacidade de coordenação política para aprovar a PEC dos precatórios, porque é exatamente a PEC dos precatórios que nos dá o espaço para as políticas sociais”, comentou o ministro.

Aprovação das reformas

Para Guedes, a aprovação das reformas mostraria que o governo consegue aliar preocupação social e respeito ao equilíbrio fiscal, sem transferir custos para as gerações futuras. Na avaliação do ministro, o aumento temporário dos gastos foi necessário para enfrentar a pandemia de Covid-19.

“O teto é um símbolo de um duplo compromisso. De um lado, não faltou dinheiro para a saúde. O Brasil gastou 10% a mais do que a média dos países avançados para combater a pandemia e gastou o dobro do que os países emergentes gastaram. Não obstante isso, o Brasil foi um dos países que menos se endividaram, exatamente porque nós, o tempo inteiro, tentamos, nas outras despesas, respeitar o teto e seguir com as nossas reformas estruturantes”, concluiu Guedes.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Reajuste do benefício médio do ‘novo Bolsa Família’ ficará abaixo de 20% e fila de espera será zerada só em dezembro, diz governo

Distrito do Bonito receberá ação do...

O valor médio do benefício do Auxílio Brasil, novo programa social que vai substituir o Bolsa Família, será corrigido em 17,84% em novembro, mas a ampliação do número de beneficiados está prevista somente para o mês de dezembro — quando novas famílias serão incorporadas e a chamada “fila de espera” será zerada. As informações são do Ministério da Cidadania.

Com isso, a correção do benefício médio ficará abaixo do anunciado pelo ministro da Cidadania, João Roma. Na semana passada, ele havia informado que o Auxílio Brasil teria um reajuste permanente de 20% em relação aos valores pagos no Bolsa Família, que foi revogado.

O governo também informou que o valor de R$ 400, transitório, começará a ser pago somente em dezembro. Mas acrescentou que a diferença registrada em novembro entre o benefício permanente e o valor transitório, de R$ 400, será complementado em dezembro de forma retroativa.

O secretário especial do Tesouro e Orçamento, Esteves Colnago, afirmou nesta semana que o Auxílio Brasil — programa que vai substituir o Bolsa Família — custará em torno de R$ 84,7 bilhões em 2022.

Fila de espera

Segundo o Ministério da Cidadania, a ampliação do número de contemplados pelo novo programa social, para 17 milhões de famílias, será feita somente em dezembro. No próximo mês, a base de beneficiários continuará em 14,7 milhões de famílias.

Com o aumento do número de famílias beneficiadas no último mês de 2021, acrescentou a pasta, a expectativa é de zerar a chamada “fila de espera” que havia no Bolsa Família – ou seja, pagar o benefício a quem já tem direito mas não está recebendo.

“Em dezembro, o Auxílio Brasil será ampliado para 17 milhões de famílias, o que representa mais de 50 milhões de brasileiros ou um quarto da população. Com isso, será zerada a fila de espera de pessoas inscritas no Cadastro Único e habilitadas ao programa”, informou o Ministério da Cidadania, por meio de nota.

O último dado do governo sobre a fila de espera do antigo Bolsa Família é de abril deste ano, quando ela somava, segundo o Ministério da Cidadania, 423.851 famílias.

Porém, de acordo com levantamento da Câmara Temática da Assistência social do Consorcio Nordeste, que reúne governadores da região, a fila do Bolsa Família estava em 2,4 milhões de famílias em julho deste ano, das quais 907 mil no Sudeste e 881 mil no Nordeste.

GÁS NATURAL FICA MAIS CARO EM PERNAMBUCO A PARTIR DESTA SEGUNDA-FEIRA

Negociação entre Governo, indústria e concessionária reduz preço do gás natural - Jornal Z Norte

O gás natural vai ficar mais caro a partir desta segunda-feira (1º). A Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe) autorizou a Copergás a fazer um reajuste médio de 4,68%. Segundo essa determinação, os novos valores vão vigorar até 31 de dezembro deste ano.

O reajuste vale para todos os tipos de consumidor: residencial, abastecimento de veículos, comércio e indústria. O aumento têm valores diferentes e foi fixado de acordo com a finalidade do uso de gás e o volume do produto adquirido (veja tabelas no fim da matéria).

Para quem usa o gás em casa, o aumento ficará entre 2,31% e 3,61%, dependendo da faixa de consumo. A tarifa mais baixa para consumo residencial sai de R$ 2,8, por metro cúbico, para R$ 2,9, por metro cúbico.

Os motoristas que usam gás natural nos carros, o GNV, também vão pagar mais caro. O reajuste autorizado foi de 6,9%. Até este domingo (31), o preço, sem contar com os impostos, é de R$ 2,1, por metro cúbico. Com o reajuste, o valor do metro cúbico, sem tributos, sobre para R$ 2,3.

Desde o dia 25 de outubro, os motoristas estão pagando 7,04% a mais pelo litro da gasolina. Também houve majoração de 9,15% no valor do litro do diesel.

Para as indústrias e grandes consumidores comerciais, o aumento vai de 2% a 3,85%, dependendo da quantidade de gás usado.

A maior tarifa sai de R$ 5,08, por metro cúbico, para R$ 5,18, por metro cúbico, sem a cobrança de impostos. A menor, que é de R$ 2,6, sem tributos, passa para R$ 2,7, também sem a incidência de impostos.

Justificativas

O aumento do preço do gás natural foi autorizado pela Arpe, na Resolução nº 197, de 28 de outubro. Ela foi publicada no Diário oficial de Pernambuco, na sexta-feira (29).

Na resolução, a Arpe justifica que, para elevar os preços do gás natural, levou em consideração o repasse do aumento do custo de aquisição do gás natural determinado pela Petrobras, que foi de 4,38%.

Também foi levada em conta a compra de gás natural ao novo supridor, à empresa New Fortress Energy, para operação da rede local de Petrolina.

Além disso, foi levada em consideração a majoração temporária de 0,28% no preço médio ponderado do gás natural.

Ela é referente ao reembolso da diferença de custo dos volumes adquiridos em setembro e outubro de 2021, com validade para novembro e dezembro de 2021.

Na resolução, a Arpe informou que, na próxima revisão extraordinária para repasse do custo do gás natural, “realizará comparação do volume de gás utilizado no cálculo do reembolso com o volume efetivamente realizado pela Copergás, em outubro de 2021″.

A meta, segundo a agência de regulação, é verificar “uma possível compensação de eventual diferença do volume”.

Consumo residencial

Leia mais