Em Surubim, Silvio Costa Filho diz que com Danilo e Lula “nós vamos reviver os tempos de Eduardo”

Num ato que reuniu dezenas de militantes e lideranças da Frente Popular, em Surubim, Agreste do Estado, o deputado federal Silvio Costa Filho (Republicanos) demonstrou otimismo quanto a vitória do pré-candidato ao Governo, Danilo Cabral (PSB), nas eleições de outubro.
Ao discursar durante o evento “Vamos juntos, Pernambuco” realizado pela Frente Popular, Silvio Costa Filho afirmou que Pernambuco poderá reviver bons momentos com a vitória do socialista para o governo do Estado e Lula para presidência da República.
“Tenho muita confiança que com Danilo e Lula vamos reviver os tempos do governo Eduardo Campos. Um momento de muitas parcerias que foram fundamentais para o desenvolvimento econômico e social do nosso Estado”, disse Costa Filho.  No seu discurso, Silvio também fez questão de ressaltar as dificuldades que o governador Paulo Câmara teve nos oito anos de governo, mas deixou as contas equilibradas.
“É importante fazermos justiça ao governador Paulo Câmara, que enfrentou tempos de muita dificuldade. Pegou o governo Temer, o governo Bolsonaro, a pandemia, a crise econômica e apesar de todas as dificuldades conseguiu equilibrar as contas de Pernambuco, fazendo com que o estado chegasse a 2022 como um dos estados que, proporcionalmente, mais vai investir do Brasil. Investimentos na ordem de quase R$ 5 bilhões que serão fundamentais para melhorar a qualidade de vida da população. É por tudo isso que vamos trabalhar muito para termos uma bela vitória em outubro. E nós do Republicanos estamos juntos nessa caminhada”, complementou Costa Filho.
Durante o discurso, Danilo Cabral agradeceu o apoio do Republicanos no seu projeto majoritário e lembrou que os seus gestos não serão esquecidos. O evento ainda contou com a participação da pré-candidata ao Senado, Teresa Leitão; o suplente de Teresa, o ex-deputado Silvio Costa; o senador Humberto Costa, prefeitos, ex-prefeitos e pré-candidatos da Frente a deputado estadual e federal.

Senado quer discutir fim da reeleição presidencial e mandatos de cinco anos

Solenidade de transmissão da faixa presidencial em 2019

O Senado pretende analisar até o fim deste ano uma proposta de emenda à Constituição que sugere o fim da reeleição aos cargos de presidente, governador e prefeito, além de estabelecer que o mandato dos chefes de Executivo seja ampliado de quatro para cinco anos. A tendência é de que o tema entre na pauta após as eleições e, caso seja aprovado, valha a partir de 2026.

A PEC sobre o assunto foi apresentada em junho pelo senador Jorge Kajuru (Podemos-GO). O parlamentar defende a extinção da possibilidade de recondução ao Executivo por entender que quem está no exercício do cargo tem vantagem em relação aos demais candidatos, podendo vencer a eleição com mais facilidade.

“Após outubro, que aprovemos o fim da reeleição para dar mais equilíbrio às disputas eleitorais, reafirmando o princípio da alternância do poder, e prejudicar menos o Brasil. As futuras gerações certamente vão agradecer”, afirma.

Essa não é a primeira vez que uma proposta para acabar com a reeleição ao Executivo entra na pauta do Congresso. Entre 2015 e 2016, os parlamentares se debruçaram sobre uma PEC de reforma eleitoral que previa o mesmo ponto sugerido agora. Apesar de a matéria ter sido aprovada pela Câmara e o Senado, o trecho que tratava do fim da recondução foi desmembrado do texto. Uma nova proposta específica para o tema foi criada, mas ela acabou arquivada em 2018.

Na Câmara, uma PEC feita em 2003 também propunha extinguir a reeleição. O texto, entretanto, começou a avançar apenas em 2017. Ao longo das análises por comissões, a redação da proposta foi alterada e, novamente, os parlamentares decidiram descartar a parte sobre recondução de presidente, governador e prefeito. A PEC está pronta para ser votada no plenário desde então. Naquele ano, o texto até entrou na pauta, mas a análise foi adiada quatro vezes e nunca mais recebeu a atenção dos deputados.

A hipótese de acabar com a reeleição tem o apoio do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que diz que “seria muito bom para o país se houvesse o fim da reeleição”. Ele prometeu a Kajuru dar as condições para que o texto seja analisado, apesar de o histórico recente ser desfavorável à ideia.

“Eu tenho certeza de que o Congresso Nacional vai se debruçar sobre essa matéria. Acredito que há certa simpatia e adesão a essa tese do fim da reeleição no Senado Federal. Vejamos, agora, o melhor momento para debater a ideia e construir uma proposta que certamente será muito útil ao país”, destaca.

Na opinião de Pacheco, “a gestão pública feita sem o propósito de uma reeleição normalmente é uma gestão pública mais criteriosa e mais afeita a realizações imediatas sem populismo e sem intenção eleitoral”.

“O fim da reeleição considero que é uma lógica muito importante e muito interessante para o país. Nos cabe agora escolher o momento para poder fazê-lo, naturalmente, preservando direitos sem que seja casuísta, sem que seja para o alcance de qualquer desses que se apresentam como candidatos neste momento, na próxima gestão, no próximo mandato, na próxima legislatura”, observa.

Governo do Estado vai estender Auxílio Pernambuco para cidades da Mata Sul e Agreste atingidas pelas últimas chuvas

O governador Paulo Câmara anunciou, após reunião com o Gabinete de Crise, neste domingo (03.07), que vai estender o Auxílio Pernambuco aos municípios da Mata Sul e Agreste atingidos pelas últimas chuvas. Ao todo, 24 cidades do interior tiveram alagamentos e danos materiais provocados pelas precipitações do fim de semana.

Nesta manhã, o governador esteve em São Benedito do Sul, cidade mais atingida no Estado, e acompanhou o trabalho do prefeito Júnior Amorim e da sua equipe. “A previsão da Apac é que a intensidade das chuvas diminua nas próximas horas, facilitando os serviços de manutenção e recuperação”, ressaltou Paulo Câmara.

De acordo com a Secretaria Executiva de Defesa Civil do Estado, entre os dias 1º e 2 de julho, além de São Benedito do Sul os municípios mais atingidos foram Água Preta, Águas Belas, Angelim, Barreiros, Belém de Maria, Bom Conselho, Brejão, Canhotinho, Correntes, Cortês, Escada, Garanhuns, Itaíba, Jaqueira, Jupi, Lagoa do Ouro, Maraial, Palmares, Palmerina, Quipapá, Rio Formoso, Saloá e Tamandaré.

Informações repassadas à Central de Operações da Codecipe dão conta de que 3.835 pessoas estão desalojadas e 358 ficaram desabrigadas nas cidades de Água Preta, Belém de Maria, Bom Conselho, Canhotinho, Correntes, Escada, Garanhuns, Itaíba, Jaqueira, Lagoa do Ouro, Maraial, Palmares, Quipapá, Rio Formoso, Saloá e São Benedito do Sul.

Equipes da Defesa Civil do Estado estiveram, no sábado (02.07), em sete municípios das áreas com maiores danos para monitorar e repassar orientações às defesas civis municipais. O Grupamento Tático Aéreo realizou resgates na Mata Sul e Agreste, inclusive de uma mãe com um bebê recém-nascido em Canhotinho. Os trabalhos da Codecipe e do Gabinete de Crise vão continuar em todos os municípios afetados.

Pesquisa Folha/IPESPE para Governo do Estado: Marília Arraes sai na frente

Por Pupi Rosenthal-Blog do Folha PE

Com a pré-candidata Marília Arraes (SD) na liderança isolada com 29% das intenções de voto, a Folha de Pernambuco, em parceria com o IPESPE – Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas, divulga hoje a primeira pesquisa sobre a corrida eleitoral ao Governo. Os resultados divulgados a seguir correspondem à pesquisa estimulada, ou seja, quando são apresentados aos entrevistados os nomes que já estão na disputa.

Com uma margem de erro de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos, Raquel Lyra (PSDB) – que soma 13% -; Anderson Ferreira (PL), com 12%, Danilo Cabral (PSB), com 10% e Miguel Coelho (UB), com 9%, aparecem empatados dentro dos limites da margem de erro. Os candidatos João Arnaldo (PSOL) e Wellington Carneiro (PTB) têm 1% cada. Esteves Jacinto (PRTB) e Jadilson Bombeiro (PMB) não chegaram a 1%. O nome do pré-candidato Jones Manoel (PCB) constava na lista estimulada, mas não foi mencionado por nenhum respondente.

Os que disseram que não pretendem votar em nenhum candidato, branco ou nulo somaram 12%. Não souberam ou não quiseram responder, 15%. A pesquisa foi feita entre os dias 28 e 30 de junho de 2022 e foram ouvidos 1.000 entrevistados. Levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) com a numeração PE-05934/2022 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-06505/2022. Os percentuais que não totalizam 100% são decorrentes de arredondamento ou de múltiplas alternativas de resposta.

Da Capital ao Interior
Na capital, Marília continua na frente com 28%, seguida de Anderson com 19% e Danilo, com 8%. Miguel soma 5% e Raquel, 4%. Entre os pesquisados que afirmaram morar na periferia, 20% disseram que vão votar em Marília, 19% em Anderson, 10% em Danilo, 9% em Raquel e 2% em Miguel. Entre os eleitores do Interior, Marília tem 32%, Raquel, 17%, Miguel, 13%, Danilo, 10% e Anderson, 6%.

Homens e mulheres
Entre os eleitores homens, a líder da pesquisa também é apontada como a preferida por 30% dos entrevistados. Em seguida, empatados com 12% cada, estão Raquel, Anderson e Miguel. Danilo soma 10%.Já no eleitorado feminino, o percentual de Marília Arraes fica em 27%, seguida da ex-prefeita de Caruaru, com 13%; Anderson com 11%, Danilo com 9% e Miguel alcança 7%.

Na faixa dos 16 aos 24 anos, Marília, com 19%, está tecnicamente empatada com Raquel, que chega aos 17%. Miguel e Danilo possuem 11% neste segmento e Anderson, 15%. Entre 25 e 44 anos, Marília fica com 27%, enquanto Raquel e Anderson, com 14% e 13%, respectivamente. Já o socialista tem 10% e Coelho 8%. Para quem tem entre 45 e 59 anos, Marília é a preferida com 33%, seguida por Raquel (11%), Danilo e Miguel, com 9% cada, e Anderson, com 7%. E entre os eleitores com mais de 60 anos,Marília tem 35%, seguida de Anderson, com 11%. Neste segmento, Raquel, Danilo e Miguel somam 8%.

Grau de instrução
Levando em conta a instrução, entre os que têm até o ensino fundamental, Marília está bem à frente com 33%. Raquel e Anderson ficam atrás com 9% cada um. Entre os que têm ensino médio, a diferença cai. Enquanto Marília aparece com 23%, Raquel tem 15% e empata tecnicamente com Anderson e Danilo com 13% cada um. Já para os entrevistados com nível superior, 29% afirmaram que votarão em Marília e 19% preferem Raquel Lyra.

Renda familiar
No quesito renda, o percentual de votantes em Marília é bastante próximo, considerando entre os ganham até dois salários mínimos; de 2 a 5 salários e mais de 5 salários – onde ela pontua 28%, 29% e 30%, respectivamente. Nessa sequência, Raquel tem 11%, 16% e 15%, respectivamente. Anderson aparece com 10%, 15% e 13%, nas sequências. Danilo soma 8%, 11% e 14%. Miguel possui 9%, 10% e 10%.

Na Bahia, Bolsonaro promete “um dos combustíveis mais baratos do mundo”

Foto: Reprodução / Redes Sociais

Por: Ingrid Soares – Correio Braziliense

De olho nas eleições de outubro, ao desembarcar em Salvador, na Bahia, neste sábado (2/7), o presidente Jair Bolsonaro (PL) prometeu “um dos combustíveis mais baratos do mundo”. Em discurso no Farol da Barra, acompanhado do pré-candidato ao governo da Bahia e ex-ministro João Roma (PL), o chefe do Executivo repetiu críticas a governadores do Nordeste que ingressaram na Justiça contra a lei que limita o teto de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis e energia. Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul também protocolaram a ação. Ainda ontem, Bolsonaro ameaçou que a redução dos valores “se fará de uma forma ou de outra”.

“Lamento que os nove governadores do Nordeste tenham entrado na Justiça contra a redução de impostos na gasolina. Isso é inadmissível. Vamos acreditar que a Justiça não dará ganho de causa a essas pessoas. E nós teremos, brevemente, assim como já baixei ou zerei a maioria dos impostos federais, teremos um dos combustíveis mais baratos do mundo”, disse hoje.

Bolsonaro ainda comentou sobre as eleições e falou em “liberdade”. “O que está em jogo neste ano é o bem-estar e a liberdade de cada um de nós. Tenho certeza que, se preciso, tudo faremos para que a nossa Constituição, nossa democracia, e nossa liberdade venham a ser preservadas.”, continuou.

Na tentativa de cativar eleitores nordestinos, onde seu opositor Lula predomina, Bolsonaro disse que o Nordeste é “uma parte importantíssima do nosso Brasil”. “Dizer que o Nordeste é uma parte importantíssima do nosso Brasil. Somos um só povo, uma só raça. Cada um tem o seu credo, mas mais de 90% acreditam em Deus”.

Ele disse também que a população vai sentir em 2023 “o benefício da vitória da nossa economia”.

“Podem ter certeza, os benefícios disso, aos poucos vamos estendendo para toda a população. No ano que vem, vocês sentirão já o benefício da vitória da nossa economia”, concluiu.

Ao ser chamado ao palco, o cerimonialista o anunciou como “um dos melhores presidentes da República”. “Analise direitinho o seu voto. Ele [Bolsonaro] vai baixar o preço do combustível. Vai conseguir o Auxilio Brasil agora de R$ 600. Parabéns. Está lutando também pelo ‘Auxílio dos caminhoneiros’. Time que está ganhando não se mexe”, opinou.

Horas antes, o chefe do Executivo participou de uma motociata pelas ruas da cidade, pela orla local em celebração da Independência do Brasil na Bahia, cumprimentou apoiadores e tirou fotos.

Além de Bolsonaro, outros três pré-candidatos à Presidência da República mais bem posicionados em pesquisas eleitorais também cumpriram agenda em Salvador, como Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB). As agendas são relacionadas ao dia 2 de julho, quando é comemorada a Independência da Bahia.

Bolsonaro só deu benefícios por causa de Lula, diz Gleisi

O ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça Sergio Moro se filiou ao Podemos em 10 de novembro

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, disse que o presidente Jair Bolsonaro (PL) só concedeu benefícios à população por “desespero” de perder eleição para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Deu a declaração neste sábado (02) durante ato com apoiadores na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

“Bolsonaro está desesperado, está fazendo um monte de coisa. Inclusive agora dando benefício para o povo brasileiro, coisa que ele não deu há 3 anos e meio. Ele quer fazer agora achando que pode enganar o povo. Aí eu já vi gente dizendo assim: ‘ele só tá fazendo isso por causa de Lula. Então, se vamos ganhar os benefícios é por causa de Lula’”, disse a petista.

Os benefícios citados por Gleisi foram aprovados pelo Senado na última quinta-feira (30). A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) reconhece estado de emergência para autorizar o governo a criar e ampliar programas sociais em ano eleitoral. Entre os benefícios principais da proposta estão o aumento do Auxílio Brasil para R$ 600 e do vale-gás para R$ 120, além da distribuição de um voucher de R$ 1.000 para motoristas autônomos.

Durante seu discurso em evento com apoiadores na Bahia, a presidente do PT também disse que a motociata promovida pelo chefe do Executivo em Salvador foi “ridícula”. Segundo ela, o Estado deu “um fora” em Bolsonaro.

O presidente foi ao Estado neste sábado para participar de encontro com seus apoiadores. O evento foi realizado a 6km da Arena Fonte Nova, onde acontece o evento do PT.

Além de Lula e Bolsonaro, outros dois pré-candidatos participaram de eventos em Salvador: Ciro Gomes (PDT) e a senadora Simone Tebet (MDB). Com exceção de Bolsonaro, os pré-candidatos participaram do tradicional cortejo do evento que marca a Independência da Bahia, celebrada todo dia 2 de julho.

Na caminhada, o ex-presidente contrastou o cortejo com os tradicionais desfiles das forças armadas em 7 de Setembro, da independência do Brasil. “Não é um desfile militar, é um desfile do povo. Isso que significa independência”, disse o petista.

Depois do cortejo, Lula foi para o evento na Arena Fonte Nova com seus apoiadores.

Governo altera as regras do Casa Verde e Amarela; acompanhe as mudanças

Diferente das regras que tornavam o governo federal o responsável pela inscrição no Casa Verde e Amarela. Agora, as prefeituras municipais deverão cadastrar os beneficiados do programa. A alteração foi aprovada pelo Ministério do Desenvolvimento e já consta no Diário Oficial da União.

O programa Casa Verde e Amarela foi criado no governo Bolsonaro, e surgiu como substituto do Minha Casa Minha Vida, antigo sistema. O objetivo é facilitar o acesso a casa própria por meio de regras que facilitem o financiamento imobiliário. Para isso, o cidadão e sua família precisam cumprir alguns requisitos.

No dia 24 de junho o governo federal publicou no Diário Oficial as regras que alteram a forma de cadastramento das famílias. A partir disso, a responsabilidade pelas inscrições ficou para as prefeituras municipais.

Além disso, no Programa Parcerias que faz parte do Casa Verde e Amarela, estados e municípios garantem contra partida de 20% do valor do imóvel para pagamento da entrada. 

Ou seja, o governo federal passou a estreitar os laços com os governos estaduais e municipais. O objetivo é que as famílias sejam melhor assistidas e possam se beneficiar.

Quem pode solicitar financiamento no Casa Verde e Amarela

Em abril de 2022 as regras do programa Casa Verde e Amarela foram alteradas. A partir disso, a renda familiar necessária para solicitar o financiamento também mudaram.

  • Grupo 1: famílias que possuem renda total de até R$ 2.400,00;
  • Grupo 2: famílias que possuem renda total entre R$ 2.401,00 e R$ 4.000,00;
  • Grupo 3: famílias que possuem renda total entre R$ 4.001,00 e R$ 7.000,00.

Além disso, as prefeituras devem dar prioridade ao financiamento e liberação de moradia popular para aqueles que comprovarem:

  • Habitação precária;
  • Coabitação;
  • Adensamento excessivo;
  • Ônus excessivo do aluguel (quando o valor compromete 30% da renda familiar);
  • Aluguel social provisório; e
  • Situação de rua.

Eleições 2022: restrições para agentes públicos começam a valer hoje

Restrições para servidores públicos e pré-candidatos às eleições de outubro passam a valer a partir de hoje (2), três meses antes do primeiro turno. 

As medidas estão previstas na Lei nº 9.504/1997, conhecida como Lei das Eleições, e objetivam manter o equilíbrio entre os candidatos.

Políticos estão proibidos de autorizar a veiculação de publicidade estatal sobre os atos de governo, realização de obras, campanhas de órgãos públicos federais, estaduais e municipais, exceto no caso de grave e urgente necessidade pública. Nesse caso, a veiculação deverá ser autorizada pela Justiça Eleitoral.

Eles também não podem fazer pronunciamento oficial em cadeia de rádio de televisão, salvo em casos de questões urgentes e relevantes, cuja autorização também dependerá de autorização da Justiça Eleitoral.

A participação em inaugurações de obras públicas também está vedada, além da contratação de shows artísticos com dinheiro público.

Durante o período eleitoral, funcionários públicos não podem ser contratados, demitidos ou transferidos até a posse dos eleitos.

No entanto, estão liberadas a exoneração e a nomeação de cargos em comissão e funções de confiança, além das nomeações de aprovados em concursos públicos homologados até 2 de julho de 2022.

Em julho, o calendário eleitoral também prevê outras datas importantes para o pleito.

De 20 de julho até 5 de agosto, os partidos deverão realizar suas convenções para escolher oficialmente os candidatos que vão disputar as eleições.

A partir do dia 20, candidatos, partidos políticos, coligações e federações terão direito à solicitação de direito de resposta por afirmações consideradas caluniosas, difamatórias ou sabidamente inverídicas que forem publicadas por veículos de comunicação social.

O primeiro turno será realizado no dia 2 de outubro, quando os eleitores vão às urnas para eleger o presidente da República, governadores, senadores, deputados federais, estaduais e distritais. Eventual segundo turno  para a disputa presidencial e aos governos estaduais será em 30 de outubro.

Fonte EBC

Prefeito Sandrinho Palmeira anunciou investimentos da ordem de 14 milhões para Afogados da Ingazeira

O anúncio foi feito durante a tradicional cerimônia do corte do bolo, dentro das comemorações pelos 113 anos de emancipação política de Afogados da Ingazeira. Os investimentos, da ordem de 14 milhões de Reais, são recursos do Governo de Pernambuco em parceria com a Prefeitura Municipal.

Dentre as obras anunciadas pelo Prefeito Alessandro Palmeira, a serem realizadas com esses recursos, estão a construção da ponte sobre o Rio São Francisco, ligando os bairros do São Cristóvão e Sobreira ao São Francisco; da nova arquibancada do Vianão; a duplicação da entrada de Afogados, no sentido Tabira; além da pavimentação de 40 ruas nos bairros de Afogados; e a ampliação da cozinha comunitária. “Vamos ter condições de tirar do papel obras importantes, ações que prometemos durante a campanha, graças ao apoio decisivo do Governado Paulo Câmara, que sempre tem sido tão generoso com Afogados da Ingazeira,” afirmou o Prefeito Alessandro Palmeira, destacando que já há recursos na conta para que se possa dar início às licitações para pavimentações das 16 primeiras ruas. Ele agradeceu ainda ao apoio do ex-prefeito José Patriota, na interlocução com o Governo do Estado, para que os projetos fossem aprovados.

A cerimônia do corte do bolo ocorreu na Praça Monsenhor Alfredo de Arruda Câmara, logo após a missa celebrada pelo Padre Gilvan Bezerra, em homenagem aos 113 anos de Afogados da Ingazeira. O bolo, de 386 kgs, foi uma atração à parte, homenageando, pela primeira vez, uma obra a ser realizada: a ponte sobre o Rio São Francisco. Idealizado pelo artista Edgley Brito, com apoio na execução das confeiteiras Veriana Gouveia e Chriscia Martins, da Artes bolos Cris & Mô, e de Júnior Brito, da JR Brito Marcenaria Móveis Planejados. A decoração do ambiente ficou sob a responsabilidade de Gildete Costa, da Floricultura Plafam. A cerimônia foi abrilhantada pelas apresentações dos extraordinários músicos Edinho e Lindomar Souza, que deliciaram a todos com belíssimas canções.

O evento também contou com as presenças do vice-prefeito Daniel Valadares, dos ex-prefeitos de Afogados José Patriota e Totonho Valadares, Promotor Lúcio Luís de Almeida, Secretários e gestores municipais, além dos vereadores. O Tiro de guerra, comandado pelo subtenente Anjos, e a Guarda Municipal, auxiliaram na coordenação da distribuição do bolo à população presente ao evento.

“Encerramos com chave de ouro esse dia de celebração pelo aniversário de nossa amada cidade, na certeza de que novas conquistas virão pela frente. Quero dizer que irei anunciar esta semana a programação de inaugurações, de diversas obras, para celebrar o mês de aniversário de nossa querida Afogados,” finalizou Sandrinho Palmeira, Prefeito de Afogados da Ingazeira.

Garis de Sertânia passam por capacitação sobre gerenciamento de resíduos sólidos e segurança do trabalho

A Prefeitura de Sertânia, por meio da Secretaria de Serviços Públicos, realizou na manhã desta quinta-feira (30/06) um treinamento para os garis. A capacitação, que aconteceu na COPE, abordou assuntos como gerenciamento de resíduos sólidos e segurança do trabalho (EPI e EPC). A palestra foi conduzida pela engenheira ambiental Rose Carina e pelo técnico em segurança do trabalho, Salviano Martins.

No tocante ao meio ambiente, a capacitação abordou noções básicas de como administrar os resíduos sólidos e buscou reforçar em cada profissional o sentido ambiental de suas atividades. Já com relação à segurança do trabalho, Salviano pontuou sobre a importância de usar todos os equipamentos necessários, abordando que eles não apenas garantem a segurança individual do trabalhador, mas coletiva. Além de ressaltar a responsabilidade de cada profissional nesse papel, ressaltando que prevenir acidentes é um dever de todos e isso acontece, em especial, tendo atenção durante o trabalho.

Segundo o Secretário de Serviços Públicos, Renato Remígio, esse foi apenas o primeiro treinamento. “O Ministério do Trabalho recomendou que fizéssemos periodicamente treinamentos para abordar questões ligadas à segurança do trabalhador, então esse foi apenas o pontapé. Isso quer dizer que nossos servidores terão orientações desse tipo com frequência. E aproveitamos a oportunidade para iniciarmos a capacitação dos garis para o projeto de gerenciamento de resíduos sólidos que iremos implantar, através da coleta seletiva que vamos fazer. Nosso primeiro passo é sensibilizar os profissionais diretamente envolvidos sobre a importância do projeto. É um trabalho de conscientização ambiental para melhorar a vida das pessoas e a qualidade do meio ambiente”, disse.